FASHION WEEKEND PLUS SIZE/19

worldfashion • 29/07/19, 14:23

logoNo próximo domingo dia 04 de agosto acontece o FASHION WEEKEND PLUS SIZE, que destaca casting com cinco modelos com manequim acima de 50, para protagonizar o editorial de MODAMAIS e inova com a realização do Workshop “Como se tornar uma Influenciadora Digital Profissional” realiza também  desfiles com 12 grifes do setor, o FWPS acontece no Centro de Convenções Frei Caneca, na capital paulista.

O workshop “Como se tornar uma Influenciadora Digital Profissional” será ministrado por Liliane Ferrari, Consultora e Professora de Mídias Sociais há 10 anos e criadora do Curso de Mídias Sociais e o Mundo da Moda na ESPM-SP. Atua também na Escola Cuca, eduK, ComSchool, Plugcitários e Digital House. É profissional parceira da Spark Flupvip Company, maior grupo de marketing de influência do mundo.

O valor do investimento é de R$ 290,00 e os ingressos  devem ser comprados pelo site https://www.sympla.com.br/workshop-como-se-tornar-uma-influenciadora-digital-profissional-com-liliane-ferrari.

1-640x427As cinco modelos que estrelam o editorial do FWPS 19 integram o casting do evento, que reúne mais de 50 mulheres reais, que usam do manequim 44 ao 60.

O ensaio tem Concepção, Foto e Direção de Arte assinadas por Katia Ricomini e é estrelado pelas tops Amanda Lemos, Beatriz Rosa, Lais Paggiaro, Mariana Fabri e Thayane Garrão.  Os bodies e demais peças do editorial foram desenvolvidos pela estilista Patricia Frediano, da grife Geração Plus, que participa do FWPS pela segunda vez. “As peças desenhadas pela Patrícia são ousadas, curtas, decotadas, provocantes, justas, tudo o que dizem que uma mulher gorda deveria evitar banir do guarda-roupa. A roupa da estilista é um ato de rebeldia, um delicioso convite à quebra dos padrões, um verdadeiro grito de liberdade e é por isso que a escolhi para este editorial”, declara Renata Poskus, idealizadora e diretora do FWPS.

amanda-427x640amanda-lemos-427x640Amanda Lemos (São Luís/Maranhão), 26 anos, 102kg, 1,79m manequim 50. Este FWPS marca o recomeço da carreira da modelo Amanda Lemos, que há 13 anos mora em São Paulo e há nove é modelo plus size. “Passei por uma gravidez traumática onde desenvolvi um quadro de depressão, pensei em desistir de tudo e dei muitos passos para trás, mas desde o momento em que decidi voltar estou com o comprometimento de fazer tudo melhor do que sempre fiz e a superar os meus limites como modelo, buscando um aperfeiçoamento profissional e na maneira que me relaciono com tudo a minha volta”. Durante toda a sua vida escutou que deveria ser modelo e que era fotogênica, mas nunca pensou nessa possibilidade por sempre ter sido gorda. “Quando eu tinha 17 anos, vi uma entrevista da Top Model Fluvia Lacerda na TV e descobri a existência do mercado de moda plus size. Decidi tentar ingressar no mercado. Participei de alguns concursos e meu primeiro trabalho de  modelo profissional foi no Fashion Weekend Plus Size”, ela diz nunca ter se sentido atingida pelo preconceito: “Sempre tive uma personalidade muito forte e nunca fui de levar desaforo pra casa. Em alguns momentos na escola me senti acanhada, mas também comecei a me sentir bonita muito cedo e a cultivar amor por mim e pelo meu corpo. Desde cedo tento trabalhar para conseguir uma evolução espiritual e buscar aspectos em minha personalidade e nas minhas vivências interpessoais que precisam ser melhorados; dessa maneira, o físico para mim fica em segundo plano: me enxergo como Amanda enquanto indivíduo e não como gorda ou magra, alta ou baixa.”, declara a veterana das passarelas. E ela completa “Tenho a sorte de andar por lugares onde a gordofobia não é muito praticada, mas quando percebo que existe alguém querendo me criticar pelo meu peso ou pela minha falta de vergonha e neura com meu corpo prontamente me posiciono e tento mostrar que é possível sim ser feliz vestindo 50. E que quem veste mais do que isso também pode encontrar o caminho da felicidade.”

beatriz-427x640beatriz-rosa-427x640Beatriz Rosa (São Paulo/SP), 28 anos, 130kg, 1,76m, Manequim 54 A maquiadora e estudante de Gestão Ambiental na Universidade de São Paulo (USP) teve o sonho de muitas garotas que desejam ser modelo plus size realizado.  “O convite para o FWPS surgiu por indicação da modelo Janayra Martins, com a qual tenho contato pelo Instagram. Sempre admirei e me inspirei no trabalho dela. Quando recebi a mensagem nem acreditei. Logo em seguida, a partir da indicação da Janayra, a Renata Poskus, idealizadora e organizadora do FWPS, me fez o convite para participar dessa que é maior vitrine plus size do país”. A modelo, que ainda não fez um trabalho profissional, disse que sempre esteve acima do peso e sob ??????? “Foram diversas situações ao longo da minha vida que envolveram preconceito.Desde pequena sentia que era segregada na escola e até mesmo nas brincadeiras de rua, quando ninguém me escolhia.Na adolescência, o maior impacto da gordofobia veio de diversas maneiras: nas relações afetivas, nas roupas  que eu tinha que usar, bem diferente das meninas da minha idade, e principalmente nas tentativas de me encaixar naquele padrão corporal. Usando remédios para emagrecer, dietas, tratamentos,  me engajando em atividades físicas etc…”, declara Bia.  Para ela, que aprendeu a reagir à gordofobia, o FWPS é um sonho de tornando realidade  “O FWPS é mais do que uma oportunidade profissional, é uma revolução de comportamento e desconstrução de um padrão que aprisiona as pessoas em suas inseguranças. Por isso sou muito grata em participar desse momento tão especial e importante”.

lais-427x640lais-paggiaro-427x640Lais Paggiaro (Piracicaba/SP), 26 anos, 117Kg, 1,70m, manequim 52 A Piracicabana é formada em Rádio e TV e desfila pela segunda vez no Fashion Weekend Plus Size.  “Comecei a trabalhar como modelo após participar do Workshop de Modelo Plus Size do Blog Mulherão, com a Renata Poskus. Foi realmente um divisor de águas pra mim, e com certeza um dos motivos Por eu ter muitas oportunidades no mercado”.  Pioneira como modelo e influencer em sua região, Lais disse não ter sofrido preconceito na infância: “Meus colegas de escola não ligavam muito para o fato de eu ser gorda, acredito que o preconceito maior foi realmente com a família: ‘você vai comer tudo isso?’;?você não acha que tá comendo demais?’; ‘Você precisa emagrecer, se não ninguém vai te querer’, entre outros comentários que só serviam pra me deixar mais pra baixo. Na época, eu realmente achava que precisava ouvir e emagrecer. Então, vieram todas aquelas tentativas frustradas, o que reforça ainda mais que você não consegue, sua autoestima vai lá embaixo, e a autoconfiança então, nem existia4foi assim por muitos anos.”, declara a modelo. O processo de superação e de resgate de autoestima dependeu de um conjunto de fatores,  entre eles terapia, amadurecimento pessoal e a evolução dos padrões de beleza ditados pela mídia. “Ainda que as mudanças fossem pequenas, isso refletiu de forma significativa, pude enxergar que eu não estava sozinha, que outras mulheres sentiam as mesmas dificuldades que eu e que estava tudo bem ser gorda. Descobri que posso ser sexy, vestir uma roupa mais sensual e ser empoderada como qualquer outra mulher e isso me encorajou a investir nesse nicho, representar mulheres que estejam passando pelo mesmo processo que passei, ou que já passaram”.

mariana-427x640mariana-fabri-427x640Mariana Fabri (Osasco/ SP) 32 anos, 118 kg, 1,76m, manequim 52 A bancária, loira e mãe, nem pensava em ser modelo plus size antes de ser convidada por uma amiga para um evento do Blog Mulherão, também dirigido por Renata Poskus. Participou do Book no Dia de Modelo do Blog e logo em seguida foi convidada para integrar o casting do FWPS. “Ainda estou aprendendo a me aceitar, tento melhorar sempre, mas o corpo gordo já não me incomoda como antes. Comecei a ver beleza neste corpo, e não achar que é bonito somente quem é magro. Já fiz bariátrica e já fui bem magra, mas algumas circunstâncias me fizeram engordar novamente. Antes, mas via isso como um fracasso, afinal, após uma cirurgia deste porte e diversas complicações, voltar a ser gorda pra mim era fracassar. Hoje me aceito como sou, assumi minhas curvas”, declara a futura top model.

tayane-garrao-427x640thayane-427x640Thayane Garrão (Rio de Janeiro/ RJ), 25 anos, 1,78m, 125 Kg, manequim 50 Casada, mãe de dois filhos, conquistou em 2018 o título de “A Mais Bela Gordinha do Brasil” e reúne mais de 85 mil seguidores no Instagram. Embora a carreira de modelo plus size seja muito recente, ela busca se profissionalizar e estudar, faz cursos de passarela e fotogenia. O convite para participar do FWPS aconteceu pelas redes sociais. “Fiquei muito feliz com o convite para desfilar no Fashion Weeklend Plus Size, estou muito ansiosa porque sei que é um grande passo que estou dando na minha carreira”, declara a modelo que, orgulhosa das próprias curvas, sente-se grata por nunca ter sofrido qualquer tipo de preconceito “Graças a Deus, nunca sofri preconceito em relação ao meu corpo, sou bem resolvida comigo mesma então pouco me importa o que os outros falam!”

Ficha técnica Fotos Conceito #FWPS19  Concepção, Foto e direção de arte: Katia Ricomini   Produção: Renata Poskus   Make: Priscilla Satim  Hair: Wellington de Carvalho  Modelos: Beatriz Rosa, Maria fabri, Amanda Lemos, LaisPaggiaro, Thayane Garrão  Grife: Geração Plus

Serviço:

Fashion Weekend Plus Size 19

Data: 04 de agosto (sábado)

Local: Centro Convenções  Frei Caneca

Horário: Salão de Negócios a partir das 11h00

Desfiles a partir das 17h00

Lojistas de moda Plus Size: credenciamento gratuito com CNPJ no site do vento

Consumidores e estudantes de moda: Ingressos à venda no site Sympla

(R$ 50,00 inteira/ R$ 25,00 meia)

Workshop: “Como se tornar uma Influenciadora Digital Profissional”

Palestrante: Liliane Ferrari

Horário: das 13h00 às 16h00

Investimento: R$ 290,00

Ingressos à venda no site Sympla – Vagas Limitadas

da redação com informações da Persona Consultoria de Comunicação   imagens: fotos/divulgação de Katia Ricomini

sem comentários

Atenção: o sistema de comentários foi concebido para promover debates construtivos sobre os assuntos publicados. A Link Editora reserva-se o direito de excluir conteúdos (textos, fotos, urls ou qualquer outro) que julgar preconceituosos, ofensivos, difamatórios, caluniosos, prejudicial a terceiros ou que infrinjam qualquer legislação atual. Conteúdos de caráter promocional ou comentários anônimos também serão removidos.
Ressaltamos que os conceitos e opiniões emitidos nesse espaço serão de única e exclusiva responsabilidade de quem os formular.

ainda não há comentários.

deixe seu comentário