ABIT projeta para 2021 produção semelhante à de 2019

worldfashion • 21/12/20, 10:19

O presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Fernando Valente Pimentel, ressalva que os números previstos para 2021, são comparáveis a uma base, que o setor vinha buscando se recuperar desde 2010 e, em 2019 estava reconquistando um crescimento mais sólido, mas foi atropelado pela pandemia, sendo um dos que mais sofreram. 0013-640x360

0009-640x360Em 2020, o setor estima encerrar dezembro tendo produzido 1,87 milhão de toneladas de manufaturados têxteis e 4,76 bilhões de unidades de vestuário, volumes afetados pelo reflexo da crise sanitária na atividade econômica. Em faturamento, o setor projeta para o próximo ano R$ 55,3 milhões em manufaturados têxteis e R$ 152,1 bilhões em produtos de vestuário, o que representará, respectivamente, altas de 10,5% e 24% em relação aos valores registrados neste ano. Os dados foram apresentados na quinta-feira 17 de dezembro 2020, durante a divulgação do balanço anual da Abit.

0018-640x360

Com relação às vendas no varejo, a entidade espera a comercialização de 6,2 bilhões de peças em 2021, o que representará um crescimento de 25% em comparação com este ano de 2020, quando devem ser vendidas até o fim de dezembro 5 bilhões de peças. Em faturamento, no mesmo comparativo, o incremento deve acompanhar o ritmo das vendas, e o comércio espera atingir R$ 228,9 bilhões no próximo ano. O número é 26% maior que os R$ 181,4 bilhões que deverão ser registrados em receita do setor em 2020.

14785962351_342aa98ff5_z-430x640“A previsão está atrelada à manutenção das atividades econômicas em relativa normalidade, em ano em que ainda será necessário se superar efeitos da crise sanitária”, avalia Fernando Pimentel. “Um eventual novo fechamento do varejo por conta do recrudescimento da pandemia deve jogar a estimativa para baixo”.

0011-640x360Com relação ao nível de emprego, Pimentel explica que o setor perdeu neste ano 39 mil postos de trabalho, mas que já para o ano que vem a expectativa é recuperar aproximadamente 65% desse volume, fechando 2021 com saldo positivo de 25 mil vagas de trabalho. “A recuperação será gradual”, diz o presidente da Abit.

0014-640x360Apesar de um 2020 difícil, por conta da pandemia provocada pela Covid-19, as empresas associadas à Abit demonstraram grande poder de adaptação e contribuíram para que o País fizesse a travessia da maneira mais natural possível. A produção de máscaras cirúrgicas pelas empresas do setor saltou de 6,5 milhões para 140 milhões em quatro meses, período em que 140 empresas converteram suas linhas de produção para atender a essa demanda.

0027-640x360

O setor, por meio das Companhias, doou R$ 53 milhões em equipamentos de proteção individual e respiradores (contabilizados até maio). A tecnologia de tecidos com proteção antiviral, antes pouco conhecida pelo grande público, também se popularizou.

0031-640x3601
0030-640x360As perspectivas, segundo estudos das equipes econômicas, o PIB do Brasil deve crescer em 2021 perto de 4% e, desta forma, Fernando Pimentel espera alavancar o PIB da indústria têxtil em torno de 2,5%. Ele reforça, no entanto, que esse incremento nos resultados está diretamente atrelado à retomada de uma agenda positiva, que envolve diversas discussões, como reforma tributária, reforma do setor elétrico, pacto federativo, nova lei de licitações, entre outros temas da agenda governamental.

0032-640x360

da redação com informações de Ricardo Viveiros & Associados Oficina de Comunicação e imagens divulgação

DENIM - lançamentos

worldfashion • 09/12/20, 17:12

CANATIBA DENIM INDUSTRY

img_6101-elastopol-500-4288-640x444Com mais um passo inovador, reafirma o protagonismo do Denim nacional, mesmo em tempos de pandemia, fazendo a diferença no segmento mais competitivo da indústria têxtil brasileira. A nova coleção tem Elastopol, uma nova tecnologia com a inédita utilização de fios 100% produzidos nas fábricas da tecelagem. O resultado é um tecido com ótima performance térmica e de elasticidade. Esta tecnologia confere ao denim a possibilidade de secagem na metade do tempo de tecidos comuns, com a mistura de algodão e elastano. Outra característica é a durabilidade e a resistência dessas bases na manutenção da forma, mesmo depois de inúmeras lavagens.

Esse exclusivo sistema de fiação deu origem a um fio que ‘respira’ melhor que os fios filamentados, proporcionando um conforto térmico diante de temperaturas elevadas (ideal para o uso urbano), associado a um toque bem mais confortável.

img_6108-elastopol-500-4288-640x427img_6111-elastopol-500-4288-640x427Os tecidos com a tecnologia Elastopol resistem aos processos de lavagem e alvejamento sem perda da elasticidade. Essa resistência permite maior flexibilidade na lavanderia, com a utilização de acabamentos em lazeres e puídos.

As  bases que levam esta tecnologia são: Santa Fé Elastopol, com tingimento azul médio ecológico, 9,5 Oz, 69% de algodão, 29% de poliéster, 2% de Elastano e 25% de Stretch.

E a Denim Collor Elastopol, um PT com 9,5 Oz, 67% de algodão, 32% de poliéster e 35% de Stretch.

A tecnologia está inserida na plataforma Smart Denim criada para agrupar tecidos que se destacam por suas propriedades funcionais, na vanguarda tecnológica do segmento.

Com a Elastopol a empresa incorpora aos seus processos técnicas de fiação que conferem domínio e autonomia produtivos, sem onerar o custo do tecido e com ganhos de performance e qualidade para o produto final.

da redação com informações dea Duo Press imagens: fotos/divulgação

CAPRICORNIO

_wm_2599-640x427A empresa totalmente conectada com seus clientes e as necessidades do mercado, atuante em toda cadeia produtiva, do algodão, fabricação de fios, à construção dos tecidos, com um vasto portifólio de produtos e grande variedade de cores, possibilitando diversas opções de lavanderia, lançou a nova coleção, na abertura do DCSP - Denim City São Paulo, em outubro passado,

_wm_2661-427x640As novidades foram na Linha Original, a ideia foi ampliar a variedade de cores – uma gama de produtos de 7 a 13 OZ, bem completa, com artigos com flamê e fios lisos. Destaque para o Algarve, um tecido já consagrado na sua categoria e faltava complementar a sua linha com um Black. Um preto bem intenso com ótimas opções de clareamento, com lindos tons de cinza, mantendo a cor. Largura útil muito boa, de 1,76 m, com excelente aproveitamento e rentabilidade.

Um outro destaque para a linha de 100% é o Aveiro. O artigo com fio flamê, 10,5OZ, proporcionando o efeito “ringado” que muita gente procura, ótimo para fazer jaquetas, saias, shorts e até calças. Largura útil de 1,63m e atendendo a pedidos do mercado, foi lançado o tingimento Blue Black, realçando bem os contrastes da marcação de reserva e costuras.

Outro artigo bem versátil dessa linha, porém bem mais leve é o Juno. Ideal para esse nosso momento de peças confortáveis, é perfeito para peças femininas, shorts, vestidos, macacões e calças mais larguinhas. Também a pedidos dos clientes, uma cor menos intensa, Baby Blue, para facilitar o clareamento e quem não quiser um delavê tão forte, porte somente amaciar a peça.

_wm_2668-427x640Na linha de poliéster – Poli Comfort Denim –  lançando o Orfeu Black, para complementar o artigo Intense Blue  – um Broken Twill, muito utilizado  pelo mercado country. Artigo de 9,5OZ, com strech intermediário.

A Linha Comfort foi o principal foco dessa coleção. Destaque para o Medina, um pouquinho mais pesado, de 10,5OZ, flamê, com strech bem conforto, largura útil de 1,72m com custo benefício excelente.

Outro lançamento de destaque é o Grael, artigo mais largo da coleção, com 1,78 m e já chegou com três cores: Intense Blue, Black e Blue Black. Flamê mais pronunciado e 10,5OZ, com strech conforto.

Já no Ibira Flex, foi feito um complemento de cor – Baby Blue. Um artigo que lembra muito o 100%, de mais peso, com sarja bem marcada e strech moderado.

O último lançamento da coleção, complementando a linha de Dual Core, é o Pitanga. Com a tecnologia do T400, proporciona um “recover” maior, não trazendo deformidade na peça. Bem flat, limpo, puro índigo intenso e visual bem nobre com strech de 40%. Diferencial na largura, com 1,61 m, o que não é muito usual nessa categoria de tecidos, com excelente aproveitamento.

da redação com informações da Taissa Cruz   imagens: fotos/divulgação

SANTISTA JEANSWEAR

31

A  marca que é referência em denim na América Latina, apresentou a sua nova coleção de verão 2022 reforçando o índigo Santista, uma marca registrada da empresa, com tecidos em alto power de stretch, conforto e maior largura.

soft-first-denim-221017db-2-copiar-427x6401Momentos desafiadores como o que estamos passando, forçaram as marcas a uma reinvenção e a uma remodelação para atender as necessidades do mercado. A empresa elevou a outro nível o Stretch Power e a largura do tecido devido aos constantes investimentos, inclusive durante a pandemia. Com isso, a empresa oferecerá produtos Super Premium, com a melhor cor, a melhor estrutura, o maior conforto e alto desempenho em lavanderia.

Os grandes diferenciais dessa coleção são os tecidos nas cores Lazuli e Galaxy, uma das cores mais intensas e versáteis do mercado. Para chegar nessa coleção, a equipe da Santista trabalhou durante um ano inteiro para entregar um leque completo de opções que vão do básico ao diferenciado, para permitir as mais diversas interpretações.

justin-lazuli221009db-2-copiar-405x6401Entre as novidades na família Icon estão os artigos Justin Lazuli, Justin Galaxy e o Soft First Denim; na família Free de stretchs os lançamentos são o New West, New Glue, AXL Plus, Scape Galaxy, New Sandler e Aurora Lazuli. A Santista reforçou a linha Tri-blend®, com os lançamentos Queen Triblend, New Extreme Triblend e Absolut Lazuli Triblend, tecidos com alto power, alto recover e maior largura, resultando em maior performance para o consumidor e confeccionista.

Ainda no segundo semestre de 2020, a marca investiu em novos acabamentos e aspectos inteligentes para oferecer maior valor agregado ao consumidor, como a linha Bio Protect Antiviral, inovação 100% brasileira, que se mostrou eficiente para inativar o vírus SARS-CoV-2 em até 3 minutos, com 99,8% de eficiência.

da redação com informações da Helena Augusta Assessoria em Comunicação   imagens: fotos divulgação

VICUNHA

capturar4-640x304

A empresa é referência global em soluções jeanswear, e conectada com o que há de mais novo no universo jeanswear e aos movimentos da moda, apresentou a sua segunda coleção do ano, com um portfolio de produtos pautados 100% por tecnologias sustentáveis.

A nova coleção valoriza os processos de transformação e investe na gestão de recursos e resíduos como premissa para o desenvolvimento dos produtos. A fabricante aposta em artigos que contam uma história de sustentabilidade do campo ao consumidor final, e mesclam diferentes técnicas e processos, como a combinação de fibras recicladas naturais e sintéticas e processos de tingimento ou preparação que reduzem o consumo de químicos e de água, assim como a utilização de corantes naturais, produzidos a partir de resíduos renováveis. Com estes lançamentos, a Vicunha reforça seu pioneirismo em práticas positivas na indústria do jeanswear, ao oferecer ao mercado de moda novas soluções sustentáveis alinhadas ao espírito do tempo, atrelando conforto, beleza e versatilidade ao menor impacto possível.capturar15

Aliando diferentes processos produtivos, como a reciclagem e recuperação de algodão, além da redução no consumo de água e químicos, as tecnologias exclusivas lançadas em primeira mão com parceiros como o caso do LYCRA® EcoMade, primeiro fio elastano produzido com 20% de material reciclado pré-consumo e certificação GRS (Global Recycled Standard), inédito na América Latina. Outra novidade pioneira são os tingimentos EarthColors® by Archroma, produzidos a partir de resíduos naturais renováveis como sobras agrícolas não comestíveis, folhas de palmeiras do palmito, cascas de nozes, extração de ervas como o alecrim, além de frutos, substituindo as matérias-primas tradicionais à base de petróleo.

Além das tecnologias, para esta coleção os tecidos são compostos com fio de poliéster reciclado ECORAMA da Indorama Ventures, derivado de garrafas PET; e fibra de liocel TencelTM, RefibraTM, desenvolvida a partir da polpa de celulose da madeira e do algodão reciclado pós-consumo industrial, derivado de sobras do processo de confecção.

A coleção enxuta e assertiva aposta em oito produtos, sendo três no Denim e cinco no Denim Colour, conectados a quatro tendências de comportamento e moda em sustentabildade:

capturar6-640x307Eco.Extremo: Com um caminho em aberto e partindo de uma visão sistêmica, a sustentabilidade na moda está em constante evolução. A trend é baseada na economia circular e busca traduzir o máximo de sustentabilidade em tecidos e shapes, apostando em inúmeras possibilidades e experimentos que combinam diferentes técnicas, processos e materiais. Um casamento perfeito entre as tecnologias Vicunha e de parceiros, que resulta em uma série de produtos inovadores e ultra ecológicos.

Um deles é o denim Taiga (9,4oz), que leva o selo Eco Cycle (Less Water e Recycle) da Vicunha e utiliza as tecnologias TencelTM RefibraTM e LYCRA® EcoMade. No urdume, os fios de algodão reciclado tintos em puro índigo, com redução no consumo de água, garantem um azul intenso e versatilidade na lavanderia, perfeito para acabamentos como sal pimenta.

capturar11-640x3601Já no Denim Colour, a novidade é o tecido Eco Forest (9,2oz), que além das tecnologias TencelTM RefibraTM e LYCRA® EcoMade, leva os fios de poliéster reciclado ECORAMA da Indorama Ventures, derivado de garrafas PET, e tingimentos de corantes naturais EarthColors® by Archroma, nas cores marinho, marrom, verde e preto.

O estilo upcycling, patchwork, panelled, de contrastes, new folk e os efeitos vintage traduzem um novo momento para a moda.

capturar13-640x3601Resíduos positivos: Valoriza a conexão do campo com o consumidor e o investimento na gestão e transformações de resíduos da fibra mais usada no jeanswear: o algodão. Esta trend dá luz ao manuseio responsável do algodão, a partir das certificações ABR e BCI e ressalta a importância da reastreabilidade e da transparência na cadeia de moda.

As novidades levam o selo Eco Cycle da Vicunha: os denim com algodão reciclado Zatar (11,4oz) e Zat Black Black (10,6oz) se destacam ainda pelos tingimentos diferenciados: o primeiro deles com azul intenso para ser explorado desde o dark ao baby blue, e o segundo no black super intenso, ambos versáteis em lavanderia.

O estilo da trend é contemporâneo e valoriza o upcycling, que explora a alfaiataria, looks com contrastes de volumes (oversized & justos) e tons (reservas de cor). As modelagens desencontradas, 80´s, girly e pretty stravaganza completam o mood.

capturar10Plant Based: O reaproveitamento de materiais é uma das alternativas promissoras para sustentabilidade na moda. No jeanswear, o conceito que se originou com o algodão reciclado se expande para outros materiais que também vêm da terra, como flores, frutas, cascas e sementes, que permitem tingimentos naturais. Agora, esses resíduos orgânicos originam pigmentos que dão vida a um denim colour cada vez mais inspirado na natureza, construindo novas relações com o que vem da terra.

Os novos artigos do Denim Colour Pantanal (9,4oz) e Amazônia (9,5oz) trazem a inovação dos corantes EarthColors® by Archroma. Além disso, Amazônia conta com as tecnologia LYCRA® EcoMade, TencelTM RefibraTM e algodão reciclado Vicunha.

Ambos são ideais para shapes que traduzem o novo workwear, mais inspirado na jardinagem e minimalista, assim como calças confortáveis slim fit, sempre guiados pelos tons terrosos.

capturar9-640x3081-É +: A ascensão do essencial na vida das pessoas se traduz na indústria pela redução de processos, trazendo a união do denim colour rígido e estruturado com a valorização do aspecto natural, raw e bull denim.

Destaque para as sarjas 100% algodão Astra (11,4oz) e Renzo (11,9oz), produzidas com algodão reciclado no urdume e na trama, conferindo destaque para a construção de shapes em alfaiataria e uma lavanderia minimalista, evidenciando o aspecto natural do algodão. O estilo carpenter, a alfaiataria minimal e o clean look ditam esta tendência.

da redação com informações da Press Pass  com imagens:fotos/divulgação

ABIT

worldfashion • 05/11/20, 11:21

logoHoje 05 de Novembro de 2020, o presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção- ABIT, Fernando Valente Pimentel, divulgou nota salientando  que “a derrubada do veto à desoneração da folha de pagamentos no Congresso Nacional, nesta quarta-feira, 4 de novembro, não é uma vitória de empresas, entidades e setores de atividades, mas sim do Brasil, pois representa uma política que ajuda a preservar e a gerar empregos”.

Para as empresas representadas pela Abit, que geram 1,5 milhão de empregos diretos, a folha desonerada significará a manutenção de cerca 30 mil postos de trabalho, além de perspectivas mais promissoras para que se efetivem novas contratações. O setor foi o responsável por saldo positivo de 15.033 empregos do total de 313 mil apurados pelo Caged em setembro último.

fernando_pimentel-460x300“Nada é mais importante nesse momento do que nós criarmos condições pela empregabilidade”, diz Pimentel. “Além disso, essa derrubada do veto está em linha com o discurso do próprio governo federal, no sentido de reduzir o custo da geração de postos de trabalho no País”, completa.

“Sendo assim, a Abit, como um dos quatro setores pioneiros na adoção dessa modalidade de pagamento da contribuição patronal de previdência sobre o faturamento, enaltece e agradece a votação de deputados e senadores que entenderam a relevância do tema nesse momento tão grave e tão crítico por que passa nosso País”, afirma.

Para Fernando Pimentel, o cenário da crise relativa à pandemia ainda é muito grave. “A pandemia ainda não foi superada, temos muitos desafios à frente, e dizer que irá reonerar para depois desonerar nos parece um contrassenso”, argumenta.

A ABIT  foi uma das entidades que trabalhou de modo incansável para que a desoneração fosse prorrogada. “Portanto, parabéns a todos aqueles que se envolveram de corpo e alma nesse trabalho junto aos parlamentares, fazendo mobilizações, prestando esclarecimentos, emitindo posicionamentos e organizando uma série de outras ações voltadas para a derrubada do veto”, diz. Pimentel também destacou a importância de que o setor produtivo siga unido por uma agenda de modernização do Estado brasileiro. “Vamos agora trabalhar pelas reformas estruturantes, que são fundamentais para a retomada consistente do desenvolvimento.”

A desoneração permite a empresas de 17 setores optar por pagar a contribuição previdenciária patronal padrão de 20% sobre a folha de salários ou calcular o tributo aplicando alíquotas predefinidas sobre o faturamento bruto. No caso do setor têxtil, o índice é de 2,5%.

da redação com informações da  Ricardo Viveiros & Associados Oficina de Comunicação  imagens: fotos/divulgação

Zero Grau – Feira de Calçados e Acessórios

worldfashion • 01/10/20, 16:11

slide-03-feira-zero-grau-2020-pt_brA Merkator Feiras e Eventos, empresa promotora da feira, amparada no decreto estadual e vai realizar a feira presencial, obedecendo rígidos protocolos de número 55.240, de 29 de setembro de 2020 : - os organizadores deverão seguir, integralmente todos os protocolos e regras já estabelecidos na Portaria 617/2020, da Secretaria da Saúde.

thumbnailJá estão confirmados para a feira  220 expositores dos polos brasileiros de calçados, somando cerca de 1000 marcas dos segmentos femininos, masculinos, infantis e esportivos, além de bolsas, cintos e demais acessórios, que apresentarão ao mercado as coleções do outono/inverno 2021. “Estávamos ansiosos pela definição do governo e agora já estamos comunicando os expositores e os lojistas para que possam dar inícios aos últimos preparativos para a feira”, acentua Pletsch.

Conforme informações do organizador, o setor calçadista brasileiro foi um dos mais atingidos pela desaceleração do mercado, chegando a registrar índices alarmantes em termos de fechamento de postos de trabalho. A  Associação Brasileira das Indústrias de Calçados – Abicalçados – informam que os números do setor foram os seguintes: 43 mil postos de trabalho fechados entre janeiro e julho, perdas de vendas no mercado domésticos 37% menos que o mesmo período do ano passado, e as exportação caíram de 25% já de janeiro a agosto deste ano em comparação ao ano passado.

” Agora nos resta organizar uma feira completamente diferente de tudo que já realizamos até agora com a finalidade de auxiliar o mercado ingressar na normalidade possível. Faremos um palco ideal para negócios nos dias de hoje. Não vamos esquecer, por nenhum instante, que ainda estamos numa pandemia e que são necessárias medidas sanitárias preventivas e rigorosas para cuidar da saúde de todas pessoas que vão estar conosco nos pavilhões”, finaliza Frederico Pletsch.

slide-03-feira-zero-grau-2019-pt_brA Zero Grau conta com o apoio do Sindicato da Indústria de Calçados de Estância Velha, Sindicato da Indústria de Calçados de Ivoti, Sindicato da Indústria de Calçados de Igrejinha, Sindicato da Indústria de Calçados de Novo Hamburgo, Sindicato da Indústria de Calçados de Parobé, Sindicato da Indústria de Calçados de Sapiranga e Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas.

frederico-pletsch_diretor-da-merkator-feiras20e20eventos_crc3a9dito20dinarci20borges_1420-582x6401A feira acontece de forma presencial nos dias 16, 17 e 18 de novembro, no Centro de Eventos do Serra Park, em Gramado (RS), finalmente o tão esperado momento, pelo setor da indústria coureiro calçadista, que nas últimas décadas tem acumulado perdas devido ao desaquecimento, e ainda mais perdas desde o mês de março 2020, em função da pandemia do Coronavirus.

Segundo o diretor da Merkator Feiras e Eventos, empresa promotora da feira, “nós estamos empenhados em fazer um evento dentro de todas as regras para marcar a retomada deste setor que está necessitando muito de um ânimo para começar 2021 de uma maneira bem promissora”, salienta Pletsch.

da redação com informações da Assessora Marta Araújo   imagem: foto/divulgação

CALÇADOS

worldfashion • 10/07/20, 19:23

HS - HOMEM DO SAPATO

jonas-esticado-612x640O estilista cearense Jhonatan Rêgo vem conquistando os pés de grandes artistas brasileiros, ele é o diretor da empresa Homem do Sapato, uma marca que se tornou referência nacional em calçados masculinos, ele tem no seu catálogo de clientes grandes artistas como os cantores Gusttavo Lima, Xand Avião, Wesley Safadão, a dupla Jorge e Mateus, Jonas Esticado, os integrantes da Banda Melim, os apresentadores Rodrigo Faro e Geraldo Luís, os atores e influenciadores Whindersson Nunes, Silvero Pereira, Igor Saringer e João Quirino, os atletas Willian Arão e José Aldo, dentre muitos outros. O estilista também foi um dos destaques do DFB Festival maior evento de moda autoral da América Latina.

Com criatividade , simpatia e carisma, o jovem estilista conquistou um público fiel de artistas e influenciadores e se tornou referência na hora do calçar. Elegância, estilo e sofisticação são as palavras chaves para definir os calçados da empresa que criou, Homem do Sapato leva o conceito de que um sapato é muito mais do que o calçar. “A HS preza por muito estilo e identidade, com sapatos exclusivos e de design  diferenciados. Estamos lançando atualmente a linha Flag, uma coleção de modelos premium que carrega o conceito da campanha atual ‘Your Next Step’, uma experiência completa de bell-marques-480x640jorge-e-mateus-480x640calçar por meio de um sapato de alto padrão, um box super moderno e atendimento de excelência”, destaca Jhonatan Rêgo.

Para Jhonatan, a Homem do Sapato é resultado de um esforço contínuo. “É fruto de um sonho e de muito trabalho meu e de todos que acreditaram na minha ideia. O intuito é a expandir ainda mais a nossa marca para todo o Brasil”, completa o estilista.

banda-melim-540x6401A HS nasceu em 2014, a partir da visão e do desejo do estilista Jhonatan Rêgo em inovar. A brand é conhecida por apresentar aos seus clientes experiências únicas, desde o atendimento, em lojas conhecidas mundialmente pelo termo Flagship Store que traz as tendências de lojas-conceito, até a tecnologia para o desenvolvimento de calçados como solados exclusivos. Todos os produtos são desenvolvidos com couro e materiais de alta qualidade. A matriz é em Fortaleza, e a brand tem franquias em João Pessoa, Salvador, Teresina, Manaus, e novas lojas previstas para serem abertas ainda em 2020.

da redação com informações da Capuchino Press   imagens: fotos/divulgação

ASICS

O período Edo é um dos mais importantes da história Japonesa e também o antigo nome da região onde se estabeleceu a capital Tóquio que conhecemos atualmente. Foi durante esse período que a reutilização e a reciclagem foram parte integrante da vida no Japão - as pessoas viam tudo como um recurso valioso, desde roupas velhas e papel usado até panelas gastas, itens de cerâmica quebrados e pingos de cera de vela. Valorizando as práticas ecológicas do Período Edo no Japão, dos séculos XVII a XIX, foi lançado a coleção Edo Era Tribute Pack, seguindo o acordo e o compromisso da ASICS com a sustentabilidade em vários aspectos de seus negócios.

21Todos os modelos da coleção, empregam na parte superior, fibras de poliéster recicladas feitas de um total de cerca de 300.000 garrafas PET. Essa novidade representa o primeiro passo da ASICS em direção ao uso de 100% de fibras de poliéster recicladas em todas as suas partes superiores dos calçados até 2030, para ajudar a combater as mudanças climáticas. Além do menor uso de materiais, também houve a troca de tintas à base de óleo para tintas à base de água que acabam rendendo muito mais.

Para o cabedal dos tênis, a ASICS imprimiu símbolos gráficos que incorporam uma combinação de dois estilos de letras da Era Edo, em memória à inspiração desse período. Um estilo de letras é yose moji, normalmente usada para pôsteres e folhetos. O outro é o kakuji, um estilo de caractere quadrado e grosso, que geralmente aparece em pedaços de papel que os adoradores costumavam postar nos portões de santuários e templos.

Ainda com foco em sustentabilidade, as caixas de tênis sustentáveis serão utilizadas gradualmente a partir de julho de 2020, sendo totalmente substituídas em 2021, reduzindo assim as emissões anuais de CO2 da ASICS em aproximadamente 1.200 toneladas.

Toda a coleção fica disponível no e-commerce da ASICS, com numeração do 34 ao 43. Corre para garantir o seu

da redação com informações da Agência Lema

INSECTA SHOES

insecta-ca-9568encer-intl-14275-427x640insecta-ca-9568encer-intl-14061-640x512Marca de sapatos veganos e ecológicos, cujos modelos são feitos com a reutilização de roupas vintages, garimpadas em diversos locais, e tecido ecológico feito com a reciclagem de garrafas PET. O solado também é de borracha reaproveitada e o restante dos materiais usados são excedentes da indústria. Todos os sapatos da Insecta são inteiramente produzidos no Brasil, no Rio Grande do Sul, região em que a empresa foi fundada.

A empresa em parceria com a Wildness Studio criou para o mês de Julho para homenagear os nascidos sobre o signo de câncer  e considerando as características dos nascidos sobre este signo, que é regidos por Vênus e Júpiter, e são pura emoção, com sensibilidade e intuição suas melhores qualidades. Assim o Scarabeus de cancer traz estampas de flores como rosas brancas, lírios e jasmim que mais representam esse signo e expressam romantismo e tranquilidade. A  edição é limitadíssima, disponível até dia 20 de julho com frete grátis para todo Brasil. Dá uma olhada em www.insectashoes.com. Todo mês teremos uma nova estampa que ilustrará as principais características do signo vigente.

da redação com informações da CPO Comunicação  imagens: fotos/divulgação

BIRKENSTOCK

birkenstock-1001135-84990-1-640x340dc0366-7913-22004-f-489x640Tendência já estabelecida no Hemisfério Norte há anos, o combo sandálias + meia começa a ganhar adeptos no Brasil a cada temporada, protegendo do frio e garantindo muita personalidade aos looks.

As sandálias Birkenstock, marca de calçados alemã, é uma referência mundial no quesito conforto e estilo, confirma a tendência, com seus modelos combinados com as meias divertidas da italiana Calzedonia que dá o styling ideal para esta estação, com a prioridade de ficar sempre aquecido e confortável, mas sem perder o estilo.

da redação com informações da Suporte Comunicação    imagens: fotos/divulgação

AREZZO

4da24ec9f15f3c0a6b7ebf3b67cbe0ae-427x640755ef078a672867abfc34c556172a6d7-427x640Em modelos modernos - e confortáveis! - como as mules e flats, a coleção Arezzo Pop Metal, traz a energia dos tons de azul e rosa, além do clássico dourado, para o mundo fashionista. As peças são a certeza de glamour instantâneo ao look, e garantem um ponto de luz para qualquer visual. Tanto para o dia, quanto para a noite, as peças dão um ar sofisticado e fun para as composições. E claro, para as amantes de salto, a marca também traz opções irresistíveis, como as mules de salto, e as sandálias com salto taça - trend alert!

As peças da linha POP METAL são um convite para o Preview do Verão 21, em as criações metalizadas destacam essa tendência que já virou um must have no mundo e no Brasil disponíveis nos canais e-commece e lojas da marca.

da redação com informações da MktMix Assessoria de Comunicação

“Use sua voz para Agir”

worldfashion • 01/06/20, 11:54

logoA Levi’s® desde sua invenção por Levi Strauss & Co. em 1873, é o estilo Americano clássico e despojado e tornou-se a roupa mais reconhecida e imitada no mundo - capturando a imaginação e a fidelidade das pessoas por várias gerações. Hoje, o portfólio da Levi’s® continua a evoluir através de um pioneirismo persistente e um espírito inovador sem paralelo na indústria de vestuário. A linha líder de jeans e acessórios está disponível em mais de 110 países, permitindo que pessoas do mundo inteiro expressem seu estilo pessoal.

aA Levi´s® Brasil desenvolveu a ação “Use sua voz para Agir” que tem como propósito refletir sobre empatia, coletividade e consumo consciente. Felipe Morozini, amplamente reconhecido por seus trabalhos com artes plásticas e fotografia, foi convidado a criar uma obra que manifestasse os direcionamentos da ação. O vídeo produzido pelo artista será projetado pelo “Falando Pelas Paredes”, iniciativa criada por Juliana Cretella e Alberto Zanella, que exibe projeções de diversos artistas em prédios. O vídeo produzido para ação mescla imagens da cidade, da vida coletiva e da interação com arte e está disponível no instagram da marca (@levisbrasil).  Resistência e autenticidade são palavras-chave que norteiam todas as coleções da marca e durante um período que se faz tão necessário repensar hábitos, a Levi’s® convida à ação, buscando reações que geram transformações.

b

Além da projeção de Morozini, a ação conta com cinco artistas que sempre fizeram parte da história marca no país: Renato Gave, Diego Alcensio, Vanessa Preta Ilustra, Karina Beraldo e Edu Caires. Eles foram selecionados para customizar jaquetas Trucker e t-shirts que terão 100% do valor da venda revertido à ONG TETO, que trabalha pela defesa dos direitos de pessoas que vivem nas favelas mais precárias, diminuindo sua vulnerabilidade por meio do engajamento comunitário e da mobilização de jovens voluntários (saiba mais em http://www.techo.org/brasil/).

1222 As Jaquetas Trucker customizada por Edu Caires (primeira acima e a segunda) por Morozini já estão disponíveis no e-commerce desde 25 de maio. A ação une empatia e consumo consciente, incentivando a criatividade e movimento de auto expressão.

da redação com informações da  Agência Lema  imagens: fotos/divulgação

26ª edição minas trend

worldfashion • 17/03/20, 11:56

COMUNICADO

48947277137_0acafcd4b0_c

Diante da situação atípica que vive o Brasil e o mundo, com o aumento dos casos de Coronavírus (COVID-19) e visando garantir a segurança e preservar a saúde e o bem estar de todos, a 26ª Edição do Minas Trend, que aconteceria entre os dias 21 e 24 de abril, está suspensa.

A medida está alinhada com as orientações do Ministério da Saúde e da Secretaria de Saúde do estado.

A FIEMG – Federação das Indústrias de Minas Gerais, realizadora do Minas Trend,  e suas entidades, SESI-MG, SENAI-MG, IEL-MG e CIEMG, estabeleceram medidas preventivas para evitar o contágio do novo Coronavírus. As instituições passam a avaliar individualmente todos os eventos, encontros empresariais e reuniões que tenham expectativa de público superior a 50 pessoas. A decisão baliza-se no cuidado com a saúde humana e no compromisso estabelecido com a sociedade de promoção do desenvolvimento sustentável de Minas Gerais e do Brasil. Sendo assim, os organizadores do evento entendem que, neste momento, a redução do contato social é fundamental para garantir o cuidado com a saúde humana.  A possibilidade de uma nova data será avaliada.

A FIEMG realiza, ainda, campanha entre as indústrias mineiras para a adoção de medidas de prevenção, visando a saúde dos trabalhadores e da população. A entidade incentiva a adoção das seguintes ações: realização de campanhas de sensibilização para os industriários para medidas de higiene pessoal; melhorar a ventilação dos locais de trabalho; intensificar limpeza e desinfecção dos locais e superfícies com contato frequente como corrimões, maçanetas de portas, botões de elevadores, entre outros; evitar eventos com aglomeração de pessoas.

FIEMG- Federação das Indústrias de Minas Gerais

Rede Comunicação, Júnior de Castro,

“NUNO – POÉTICAS TÊXTEIS CONTEMPORÂNEAS”

worldfashion • 14/08/19, 17:07

1

A Japan House São Paulo, uma instituição dedicada a mostrar o melhor do Japão do século 21, apresentará a mostra “NUNO - POÉTICAS TÊXTEIS CONTEMPORÂNEAS” supstrip_483062_0_webcom a curadoria de Adélia Borges, crítica e historiadora de design e de Mayumi Ito, consultora e fundadora do projeto comunitário Amaria.  A contribuição singular da NUNO para o design mundial contemporâneo, com uma seleção de tecidos que evidencia a diversidade das técnicas, texturas, materiais e cores, incluindo as formas de produção artesanal, semi-industrial e industrial.  Serão exibidos 35 diferentes tecidos feitos a partir de matérias-primas que vão de bashofu (fibra de bananeira produzida em Okinawa, no Japão), a páginas de jornais, passando por washi (papel japonês), cobre, plástico, borrachas, penas até materiais tradicionais, como algodão, seda, poliéster, lãs e feltro. Para expor tão rica extensa variedade de peças, o arquiteto Pedro Mendes da Rocha, responsável pela expografia da mostra, se inspirou na organicidade da vida para apresentar uma grande árvore no térreo do centro cultural, cujos ‘galhos’ e ‘folhagens’ são representados por painéis, de 3,5m de largura, cada qual com um diferente tecido.supstrip_483062_2_web

Como parte da mostra ‘NUNO – Poéticas têxteis contemporâneas’, a entrada do centro cultural se transformará em uma vitrine com koinoboris, carpas estilizadas típicas do Japão, símbolos de saúde e longevidade, feitas com tecidos. A exposição também traz uma série de amostras manuseáveis a serem exploradas pelo público como o Tanabata (2004), tecido de poliéster em formas de origami que cria sensação de movimento, ou o Kibiso Futsu Crisscross (2008), que reaproveita fibras do casulo de seda, antes descartadas pelo difícil manuseio.

adelia-borges-foto-mariana-chama-2_edit-1-300x300Adélia Borges e Mayumi Ito ressaltam a importante preocupação da NUNO em manter pequenas tecelagens japonesas ativas e, assim, valorizar essas técnicas ancestrais do feito à mão, reavivando essesmayumi-itoprocessos com novos materiais e tecnologias. Para elas, Reiko Sudo também propõe um novo olhar para o belo, ressignificando, por exemplo, o processo da ferrugem que é utilizado no tingimento de tecidos.

Com itens presentes no acervo de importantes museus internacionais, como o MoMA Museum of Modern Art (Nova Iorque) e Victoria & Albert (Londres), a designer Reiko Sudo costura no limiar entre o absoluto manual e o extremo high-tech.

Fundado em 1984, na cidade de Tóquio, NUNO é considerado um dos melhores laboratórios de pesquisa têxtil da atualidade com sua proposta contínua em unir materiais, técnicas e processos para a obtenção de tecidos singulares em um genuíno centro de experimentações.

natasha-barzaghi-geenen-credito-rogerio-cassimiro-2-605x640“O trabalho realizado pela Reiko Sudo à frente da NUNO é surpreendente e admirável. Após mais de 30 anos de fundação da marca, Reiko continua suas pesquisas com criatividade única contribuindo para o design internacional com suas inovações, mesmo quando está trabalhando sob a premissa de técnicas tradicionais”, declara Natasha Barzaghi Geenen, Diretora Cultural da Japan House São Paulo.

Por ocasião da exposição, a designer japonesa Reiko Sudo vem pela primeira vez ao Brasil e ministra palestra sobre a trajetória da sua marca e o processo criativo para a elaboração dos novos tecidos, no dia 20 de agosto, às 19h, no centro cultural. Será gratuito, aberto ao público e os interessados devem retirar senhas na recepção da casa uma hora antes da atividade.

Outro destaque da programação é a realização da 1ª Edição do Experiências Japan House São Paulo, que tem como objetivo proporcionar vivências exclusivas aos participantes. Será no dia 23 de agosto, após as boas-vindas na Cafeteria Sabor Mirai no térreo, o grupo poderá acompanhar Reiko Sudo em uma exclusiva visita guiada à exposição, onde ouvirão explicações técnicas e detalhadas sobre cada tecido. Na sequência, os participantes serão recebidos no restaurante AIZOMÊ para um bate-papo descontraído com a designer, que comentará sobre seu processo de criação apresentando elementos e utensílios de sua metodologia. Esta etapa será acompanhada por uma experiência gastronômica do restaurante AIZOMÊ, comandado pela chef Telma Shiraishi. A participação na edição do Experiências Japan House São Paulo acontece mediante inscrição e pagamento no valor de R$ 300,00.

Ao longo da exposição, a Japan House São Paulo apresentará uma intensa programação em colaboração com algumas instituições para aproximar as realidades japonesas e brasileiras na área da pesquisa de desenvolvimento têxtil.

supstrip_483062_1_webNUNO – Poéticas têxteis contemporâneas

De 20 de agosto a 27 de outubro de 2019

Local: Japan House São Paulo (Av. Paulista, 52)

No dia 20 de agosto de 2019, às 19h no térreo: Palestra com a designer Reiko Sudo

Entrada gratuita com senhas disponíveis uma hora antes da palestra devem ser retiradas na recepção. Tradução simultânea do japonês para o português

Workshop com a designer Reiko Sudo – Criação de cachecol com retalhos de tecidos NUNO

Local: A CASA - museu do objeto brasileiro (Av. Pedroso de Morais, 1216 – Pinheiros)

Data: 21 de agosto de 2019, das 19h às 22h Valor: R$ 260,00 reais por pessoa (material incluso)

Inscrição: comunicacao@acasa.org.br  Contato: (11) 3814-9711 / 3097-8840

Tradução consecutiva do japonês para o português

Neste dia, das 10h às 18h, A CASA abrigará uma miniexposição com peças de vestuário da NUNO.

Palestra com a designer Reiko Sudo – Da pesquisa à confecção

Local: SENAI (Rua Correia de Andrade, 232 – Brás)

Data: 22 de agosto, às 15h

Participação livre a gratuita. Tradução consecutiva do japonês para o português

Neste dia, às 14h, será realizada uma visita guiada ao campus do SENAI. A participação é livre e gratuita

1ª EDIÇÃO do Experiências Japan House São Paulo

Local: Japan House São Paulo (Av. Paulista, 52)

Data: 23 de agosto, das 16h às 20h30

Bate-papo e atividades com a designer Reiko Sudo

Valor: R$ 300,00 por pessoa (Vagas limitadas)

Inscrição: experiencias@jhsp.com.br

Programação:

16h00 às 16h30: Boas Vindas na Cafeteria Sabor Mirai

16h30 às 17h30: Visita à exposição NUNO – Poéticas têxteis contemporâneas guiada pela designer Reiko Sudo

17h30 às 18h50: Bate-papo com Reiko Sudo sobre seu processo de criação, acompanhada por uma experiência gastronômica no restaurante AIZOMÊ, na Japan House São Paulo

19h00 às 20h30: Palestra “Índigo japonês – da origem à contemporaneidade” com Kiri Miyazaki

Tradução consecutiva do japonês para o português

da redação com Informações da Suporte Comunicação imagens: foto/divulgação

Modaris® V8R2 e a aquisição da Retviews

worldfashion • 23/07/19, 15:43

1A Modaris® V8R2, é a mais recente versão de sua solução de confecção de moldes, graduação de moldes e prototipagem 2D/3D, da Lectra. Esta nova versão da Modaris, é a mais extensamente solução de modelagem utilizada por marcas líderes de moda e vestuário oferece maior velocidade, eficiência e precisão no desenvolvimento do produto. Com suas avançadas ferramentas de colaboração e simulação 3D, os modelistas estão desenvolvendo moldes mais rápido e acelerando seus procedimentos de tomada de decisões. Reduzindo ou eliminando a prototipagem física, o desenvolvimento do produto é menos custoso e o tempo para comercialização fica o mais próximo possível da detecção de tendências. O upgrade da Modaris, está dando um foco especial à prototipagem virtual 3D. Agora, os modelistas podem compartilhar vídeos de 360 graus com seus parceiros, acessíveis em qualquer dispositivo. Os designers em atividade podem visualizar, comentar e aprovar o estilo e o ajuste usando o novo módulo 3D Style. Novos avanços possibilitaram reduzir o número de protótipos físicos em até 50%.

lectra_modaris-v8r2A Modaris V8R2 aumenta a qualidade das simulações 3D da solução e amplia sua biblioteca com novos ativos (tecidos, efeitos de pesponto 3D, cenas realísticas, estúdios de iluminação, Pantone® e Natural Color System®©).  Esta solução é compatível com o Vizoo, um scanner de alta qualidade que dá um realismo elevado à aparência de amostras de tecido e, com outras soluções 3D, como Maya, 3DS Max, Iray, deixa as renderizações digitais dos protótipos mais verdadeiras e precisas.

Outra inovação da Modaris V8R2 é o recurso de pino especial para ajudar os modelistas a adicionar dimensão às peças de vestuário com facilidade. Graças a esse novo recurso, a modificação de um pino acelera em até a metade do tempo habitual, resultando em aumento de 50 a 90% da velocidade geral de confecção de moldes.

Um importate destaque desta solução e vantagem importante é a capacidade de trabalho, pois na globalizada indústria da moda, é capaz de gerenciar diferentes unidades de medida. Assim tornou possível para modelistas e fornecedores externos a garantia da conformidade de tamanhos, independentemente dos sistemas de medida utilizados nos países onde a produção ocorre.

Para os clientes pilotos o sistema Modaris V8R2 , já está aprovada. A empresa de moda feminina italiana GGZ foi a primeira a utilizar e aprovar o sistema. “A GGZ é uma empresa de fast fashion e tempo e qualidade são a nossa essência. O novo recurso de pino da Modaris nos ajuda a economizar até 50% do tempo de modificação de moldes. Além disso, a prototipagem 3D nos ajuda a garantir que os volumes e proporções dos moldes correspondam às expectativas dos nossos designers desde o começo, reduzindo drasticamente nossos prazos de entrega”, afirma Majla Gottardo, modelista, GGZ.

“Estamos entrando na era da informação e estamos atendendo modelistas que lidam com clientes com diferentes gostos, de todos os formatos e tamanhos de corpo. Nossos modelistas têm centenas de coleções para entregar e zero tempo para desperdiçar com erros. O que pretendemos fazer é facilitar o ambiente de trabalho cotidiano para eles, oferecendo as ferramentas para agilizar o processo de desenvolvimento e reduzir o número de retrabalho para alcançar o ajuste ideal na primeira vez”, conta Céline Choussy, Diretora de Marketing e Comunicação, Lectra. “Tudo isso é possível com a Modaris V8R2.”

…………………………………………………………………………………………………………………………………

lectra_bordeaux-cestasOutro anuncio da empresa é a assinatura de um acordo com os acionistas da empresa belga Retviews para a aquisição de 100% do capital e de direitos de votos.

A Retviews fundada em 2017,  desenvolve e disponibiliza uma tecnológica inovadora, que permite que as marcas do setor da moda analisem os dados do mercado em tempo real a fim de aumentar as vendas e as margens. Atualmente, mais de 30 marcas usam a Retviews na França e na Bélgica.

lectra_daniel-harari“Com a nossa união com a Retviews, confirmamos mais uma vez nossa ambição de ajudar nossos clientes a entrar rapidamente na era da Indústria 4.0. Graças a algoritmos de inteligência artificial, a oferta da Retviews permite que as marcas tomem as melhores decisões em todos os momentos do ciclo de vida útil de um produto, a fim de otimizar suas coleções”, afirma Daniel Harari (foto à direita) Presidente e CEO da Lectra. “Estamos muito satisfeitos em dar as boas-vindas às talentosas equipes da Retviews. Juntos, criaremos sinergias com a oferta atual da Lectra, desenvolveremos a tecnologia deles e comercializaremos a solução deles para nossos clientes de moda em todas as partes do mundo, graças, principalmente, às nossas 32 subsidiárias de vendas e serviços que atuam em mais de 100 países. ”

“Em poucos meses, a Retviews se tornou líder em benchmark automatizado em moda na França e na Bélgica”, afirma Loïc Winckelmans, Cofundador e CEO da Retviews. “Ao unir nossas forças com a Lectra, estamos convencidos de que vamos nos beneficiar com a experiência deles para levar novas inovações a marcas de moda, que poderão, então, oferecer produtos a um mercado que constantemente supera as expectativas dos consumidores. ”

“As empresas da moda não estão conseguindo lidar com os enormes volumes de dados que têm um valor muito significativo. Elas só conseguirão explorá-los implantando inteligência artificial e big data”, afirma Lorenzo Pellizzari, Cofundador e Diretor de P&D da Retviews. “Com a Lectra, permitiremos que as marcas façam a diferença. Estamos ansiosos por trabalhar no desenvolvimento de novas ofertas, integradas com as da Lectra. ”

A transação envolve a aquisição de 70% da Retviews por 8 milhões de euros hoje. A aquisição do restante do capital e dos direitos de voto acontecerá em três etapas: julho de 2020, julho de 2021 e julho de 2022, por valores de aproximadamente 0,9x as receitas de 2020, 0,7x as receitas de 2021 e 0,5x as receitas de 2022, respectivamente. Essas quantias virão do caixa disponível da Lectra, sem financiamento junto aos bancos.

da redação com informações da Nathalie Fournier-Christol Responsable des Relations Presse Groupe, Lectra   imagens: fotos/divulgação

Denim Meeting em Maringá

worldfashion • 10/07/19, 11:25

5O evento leva inovação, informação e inspiração aos confeccionistas da região em uma programação com diversas Palestras, Oficina e Talk Shows. Destaque para a Ilha do Denim, apresentando os lançamentos dos patrocinadores, e para o  Espaço InspiraDenim, com looks desenvolvidos pelos alunos da UniCesumar.

4-640x427

Marlene Fernandes e Iolanda Wultzl

“Sintonizando tendências nacionais e internacionais, o Denim Meeting regional reúne um grupo de conceituados especialistas do setor com o objetivo de fortalecer o grau de eficiência do segmento em cada polo, com apresentações que proponham ferramentas e novas tecnologias para o aumento da produtividade com qualidade para os produtos jeanswear”, declara Iolanda Wutzl, Diretora Executiva de Comunicação da Style WF, empresa responsável pela idealização, promoção e organização do evento.

“O Inspira Denim é um espaço que fortalece a criatividade, apresentando aos visitantes e compradores informação atual e tendências do setor” afirma Marlene Fernandes, CEO da Style WF,  foi planejado especialmente para os criadores de moda e amantes do jeanswear.  O espaço reúne conhecimento, moda e inovação com looks desenvolvidos pelos alunos da UniCesumar para o concurso de moda jeanswear “Anos Dourados do Rock x Sustentabilidade”.

3-640x427Na Ilha do Denim contará com a exposição de lançamentos de produtos dos patrocinadores do evento: Capricórnio Têxtil, Dinâmica, Focus Têxtil, Haco, Hi Tech, Jolitex, Lectra, LYCRA®, Punch Master, Santana Textiles, Santanense, Silmaq e Tecnoblu. O espaço é valorizado por detalhes criativos do universo jeans, em um ambiente exclusivo para os expositores apresentarem seus produtos de forma individualizada.

campus-unicesumar-em-maringa-56796014c7f59O evento será realizado na Universidade Unicesumar e as inscrições são gratuitas, mas as vagas são limitadas. Os interessados devem se inscrever no site www.denimmeeting.com.br

Confira abaixo a programação do Denim Meeting 2019 | Maringá no dia 07 de AGOSTO DE 2019

08h30

Credenciamento

Abertura da Ilha do Denim

Abertura do espaço Inspira Denim com looks desenvolvidos pelos alunos Unicesumar para o Concurso de Moda Jeanswear “Anos Dourados Do Rock X Sustentabilidade”

09h00- Abertura das Palestras

09h30

Palestra: “Os novos hábitos e motivações de compras dos consumidores de Jeanswear no Brasil” - Pesquisa De Mercado

Palestrante: Silvana Eva – Gerente de marketing para o mercado de tecido plano na THE LYCRA® COMPANY

10h00 –  TALK SHOW: “A tecnologia como aliada do cliente”

Palestrantes - Eduardo Buck – Lectra; Franco Coin – Myr;  Anderson Lourenço – Silmaq; e

Mediadora:  Juliana Medina – Consultora de Moda Jeanswear

11h00 – OFICINA de ID

Resumo: Formas inusitadas de trabalhar a identificação visual do Jeanswear para atrair o consumidor

Apresentação: Haco/ Punch Master/ Tecnoblu

12h00 - Almoço livre

13h30 – Ilha do Denim

14h00

Reflexão: “Para onde estão indo os consumidores de moda e o que a indústria do jeans precisa fazer para seduzi-los?”

Palestrante: Iolanda Wutzl - Diretora Executiva de Comunicação da Style WF

14h30 – Palestra: “Um novo caminho é trilhado para o jeans no Brasil”

Pessoas e Empresas que estão abraçando causas para escreverem uma nova história da Indústria Denim

Palestrante: Cristiano Buerger - CEO e fundador da Tecnoblú

15h00

Talk Show: “Tecnologia x Sustentabilidade na visão de um estilista”

Palestrantes: Juliana Medina, Consultora de Moda Jeanswear; Priscila Locatelli, Estilista da Morena Rosa; Geisa Camalionte, Consultora de Produto da Dinâmica

Mediadora: Iolanda Wutzl – Diretora Executiva de Comunicação Style WF

16h00 – Palestra : ” O tempo no modelo de negócio de uma empresa de moda”

Resumo: Explorando três aspectos da questão tempo no modelo de negócio: quanto, quando e como.

Palestrante: Enrico Cietta, CEO Diomedea

17h00 – Premiação do concurso de moda jeanswear “Anos Dourados X Sustentabilidade” - UniCesumar

17h30 - Coquetel de encerramento na Ilha do Denim

6Serviço:

Denim Meeting 2019|Maringá (PR)

Data: 07.08.2019 (quarta-feira)

Horário: das 08h00 às 17h30

Local: Universidade UniCesumar

Av. Guedner, 1610 - Jardim Aclimação, Maringá - PR

O evento conta com o apoio institucional da Abit - Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção; ABTT - Associação Brasileira de Técnicos Têxteis; ABVTEX - Associação Brasileira do Varejo Têxtil; Canaã Customização; Capitalismo Consciente; Carreira Fashion; Gênesis; Grupo BITTENCOURT; SEBRAE; Sinditêxtil SP;  Unicesumar e apoio na divulgação da WORLD FASHION REVISTA

da redação com informações da  Persona Consultoria de Comunicação  imagens: divulgação