NOVIDADES PARA OS PÉS

worldfashion • 23/06/20, 14:47

Cipatex® lança laminado com ação contra fungos e bactérias.

logo2O Grupo Cipatex® há 56 anos oferece ao mercado soluções confiáveis e inovadoras em revestimentos sintéticos, sempre numa posição de vanguarda, com responsabilidade social e ambiental, traz para o mercado as suas inovações. Diversifica constantemente sua linha de produtos para atender aos setores de calçados, piscinas, bolsas e acessórios, utilidades domésticas, construção, móveis, vestuário, automóveis, esporte e lazer, brindes, material escolar e comunicação visual. Tornou-se líder na fabricação de diversos revestimentos sintéticos.

26Com aditivos de proteção contra fungos e bactérias, a Cipatex®, anunciou o lançamento de laminado para palmilha e forração interna de laterais de calçados com tecnologia Vinyl Tech. O novo material chega para agregar frescor e garantir conforto térmico aos pés. Segundo Maquisuel Moraes, consultor técnico da Cipatex®, o laminado é permeável e transpirável, além de possuir aditivos que ajudam no combate aos microorganismos, como fungos e bactérias. “Em uma palmilha convencional o pé fica úmido, podendo causar desconforto, tanto pelo calor como pela umidade. Com a tecnologia empregada no novo material, boa parte da transpiração é absorvida para o interior do forro e não fica em contato com o pé, 15garantindo uma maior sensação de conforto e frescor, ou seja, cria-se um microclima entre a pele e o laminado que favorece as condições acima. Após o uso, a umidade tende a evaporar com facilidade com o tempo”, explica.  A tecnologia Vinyl Tech, como alta resistência à hidrólise, excelente conformação e desempenho de uso, como flexão e abrasão. “O artigo é altamente durável, não esfarela ou resseca com o tempo, além de conferir leveza e flexibilidade”, complementa.

A nova linha entra no mercado com a gravação Pelisse Winni, uma textura suave que remete à pelica. Desenvolvido nas cores nude, whisky, caramelo, preto e pele, o lançamento também pode ser produzido em outras tonalidades, de acordo com a demanda do mercado.

Schutz lança Sneaker Pop Up Store digital

A Schutz, carrega a inovação em seu DNA, e lança Sneaker Pop Up Store digital pautada na experiência através da personalização. A marca aposta em drops semanais, onde toda quinta-feira um modelo novo é lançado. As personalizações são uma aposta e podem ser feitas desde cadarços diferenciados à letras e pins que criam um visual exclusivo.

A plataforma digital Sneaker Pop Up Store conta com ferramenta de personalização online, para que a consumidora Schutz teste as inúmeras possibilidades disponíveis. Como é o caso do Strap New Light, modelo que possui uma alça na traseira e, no site, a cliente poderá escolher duas letras para personalizá-lo. Destaque também para a personalização At Home, apresentando sneakers com cadarços e como os kits charms (espécie de pis para passar dentro do cadarço), podem ser usados.

A primeira entrada é o Strap New Light, um modelo com shape atemporal, linhas sofisticadas e forro de couro. Em mix de cores contrastantes, a exclusividade fica por conta do color strap na parte de trás, que permite personalizar com as inicias do nome da pessoa.  Já o modelo S-Light, criado em 2016, potencializou a categoria de Schutz sneakers em suas linhas versáteis e minimalistas - seguindo o mood white-sneaker fever. O shape segue como um dos favoritos em reedições que acompanham a cartela de cores e texturas das novas coleções, fazendo match com uma infinidade de looks. 17E o modelo It Schutz criado em 2018, com base em elementos autênticos e fatores de sucesso. O ponto de destaque é o marcante solado robusto em logomania, que entra em sintonia com o conforto absoluto do tecnológico knit, carregando visual sporty e fit perfeito com produções casuais ou trendy - it’s up to you!  A tendência sporty & easy-to-wear inspirou o Duo Sneaker, um tênis de solado marcante e bipartido, em linhas modernas que carregam a personalidade Schutz. Apostando na receita de sucesso do knit - trama elástica e super confortável - o shape equilibra visual minimalista com estética trendy no solado em design triangle.

O Strap New Light marcou o lançamento da pop up e o modelo já best seller, It Schutz, marcou o primeio drop com o lançamento do jeans e novas cores. Os calçados estão à venda no e-commerce da marca, com entrega para todo o Brasil - www.schutz.com.br.

ADRIANA FARINA

adriana-farina-01-alta-444x640A designer Adriana Farina criou sua marca de sandálias com um conceito único: de serem joias para os pés. A marca inova ao reunir o handmade à fabricação dos calçados em nível de excelência e tiragens limitadas.  O resultado são sandálias super exclusivas, produzidas com maestria por artesãs brasileiras, sendo que cada par leva a média de três dias para ficar pronto.

adriana_farina_5330_ac_001-bxadriana_farina_lb_3483-bxEla combina técnicas da alta-costura, como bordados e entrelaçamentos, a partir de gemas naturais, cristais, contas, miçangas de vidro, fios e cordões conferindo efeito tridimensional aos trabalhos. Nessa primeira coleção foram utilizadas apenas matérias-primas premium, garimpadas pelo mundo por Adriana Farina, em suas viagens à República Checa, ao Japão, passando pela França e pela Itália. “Busquei os melhores materiais para misturá-los de forma singular e harmônica e criar algo genuíno e sedutor por sua beleza”, conta ela.

A grife Adriana Farina é 100% comprometida com a responsabilidade social e tem como pilares uma cadeia produtiva mais justa, o incentivo à mão de obra local, o slow fashion, a atemporalidade e o consumo consciente.  Em sintonia com sua missão, a designer conta com mulheres de diferentes regiões de São Paulo, num trabalho de formação da própria mão de obra. Ao oferecer o aprendizado de um novo ofício, contribui para a geração de nova fonte de renda para as artesãs.

af012_ac_052“A valorização do trabalho dessas mulheres dá a elas uma nova perspectiva e a oportunidade de transformar suas vidas”, explica Adriana. “Passei a treinar pessoas que não sabiam como pegar em uma agulha e que, com meu projeto, descobriram um talento manual que jamais acreditavam possuir”, diz ela. “Tem sido uma experiência gratificante”, assegura.

A marca deve agradar a quem valoriza acessórios como protagonistas do visual.  “A proposta é usar sandálias statement o ano todo. São modelos que dão personalidade às produções e combinam com um visual chic e feminino”, explica Adriana.  E a designer apresenta uma solução para a difícil equação do conforto versus salto alto. “Mesmo com os flats reinando atualmente, as mulheres querem se sentiradriana_farina_lb_3368-bxglamurosas e confortáveis em saltos viáveis”, diz ela.

Apaixonada por flores, Adriana Farina explora o universo da Floresta Tropical em sua primeira coleção e evoca a onça preta, a bromélia, a helicônia e, em especial, a flor-da-lua, que floresce sob a lua cheia, em uma única noite de verão. Ao todo são 14 modelos propostos para o dia a dia ou uma noite especial. Para noivas, as sandálias brancas têm tudo para se tornar must have.

A comercialização das sandálias é por meio da plataforma de e-commerce  www.adrianafarina.com, com entrega para todo o Brasil.

da redação com informações sobre:   Cipatex® pela Alfapress Comunicações,  Schutz pela Index Conectada  e  Adriana Farina pela Key Press

ASSESSORIA EMPRESARIAL

worldfashion • 09/03/20, 16:04

estudio-e-fabrica-conceitoEm 1995 a Coelho Assessoria Empresarial iniciou suas atividades e deste então colhe reconhecimento da sua atuação no setor calçadista, fortalecendo polos produtores e empresas em nove países e em todos os polos de produção calçadista do Brasil. Liderada pelo diretor Luis José Coelho a empresa conta com uma equipe de experientes consultores e uma expertise que lhe permite desenvolver projetos até mesmo em outros setores, encontrado parceiros em governos, entidades e empresas dos mais variados portes. Os projetos liderados pela luis-jose-coelho-427x640consultoria abrangem desde micro e pequenas empresas até gigantes do setor, passando por iniciativas governamentais e de entidades que têm impacto direto em todas as empresas da cadeia produtiva, e com presença na América Latina, atuou na Colômbia em projeto financiado pela ONU, com plano de desenvolvimento de toda a cadeia de calçados e bolsas atualmente em vigor no país foi liderado pela Coelho, a pedido do governo colombia

Projetos em parceria com governos locais têm sido uma marca importante da atuação da empresa no exterior. Iniciativas no Uruguai e no Equador seguiram esse modelo. O trabalho direto com as indústrias também levou a Coelho a muitos países, incluindo Portugal. “Fizemos conferencias no Peru, em alguns polos peruanos. No Chile e na Argentina desenvolvemos consultorias com as principais empresas do setor nestes países”, lembra Luis José Coelho.

Atualmente, dentre outras iniciativas, a Coelho lidera o projeto da

fimec-fabrica-conceito140-640x428Fábrica Conceito - realizado pelo Instituto Brasileiro de Tecnologia do Couro, Calçado e Artefatos (IBTeC) e Fenac S.A. O responsável pela coordenação da fábrica, o gestor de da área de consultoria técnica do IBTeC, Paulo Model, lembra que “será a edição mais complexa do projeto”. Com mais de 90 empresas participando, a Fábrica Conceito 2020 contará com um total de 50 operários e 40 alunos do Senai, que serão responsáveis pela produção de cerca de 3.500 pares, nos três dias da feira. O projeto usará 132 máquinas e equipamentos. e do estudio-fimec-01-640x428Estúdio Fimec, cujo conteúdo fica a cargo do Studio 10 que coordena todo o trabalho de pesquisa com o Centro de Design da Universidade Feevale. “Sejam de quais forem as gerações a que pertençam, grande parte da população, hoje, é adepta dos jogos em computadores ou smartphones. Imigrantes ou nativos digitais já se relacionam intimamente com o tema da “gameficação” dos comportamentos, que é o fato de assimilarem a linguagem dos games nos mais diversos momentos e situações do dia a dia”, contextualiza o estilista e diretor da Studio 10, Christian Thomas.

Tudo na  Fimec (Feira Internacional de Couros, Produtos Químicos, Componentes, Máquinas e Equipamentos para Calçados e Curtumes), que acontece de amanhã 10 a 12 de março,  nos pavilhões da Fenac, em Novo Hamburgo(RS).

fabricaconceito-249-640x428Entre os trabalhos de destaque desenvolvidos pela empresa no Brasil está o Plano de desenvolvimento da indústria de calçados da Paraíba, que resultou no Gira Calçados, conferências e consultorias desenvolvidas no país e no exterior em parceria com o Sebrae, consultorias para sindicatos de indústrias e para algumas das maiores empresas do setor.

da redação com informações da Assessoria de Imprensa Marta Araujo  e imagens: fotos/divulgação

NIKE X SACAI

worldfashion • 18/12/19, 07:24

su19_sacai_assets_stills_primary_02_89811A nova collab NikeXSacai celebra a beleza do movimento e mistura a qualidade do desempenho das roupas da Nike com a criatividade e estilo das criações de Sacai. A coleção é composta por onze peças - como tênis, saias, jaquetas, camisetas, shorts, meias, calças e tops - que ganharam uma nova perspectiva com o design inovador que só a união entre as duas marcas poderia trazer.

su19_sacai_assets_stills_secondary_09_89821su19_sacai_assets_stills_secondary_06_89824A partir da mistura de peças e modelos diferentes, a estilista fundadora da Sacai, Chitose Abe, cria algo completamente novo. “Muitas vezes pego as partes que mais gosto de duas peças diferentes e as uno para criar uma nova roupa, que se torna muito maior. O resultado final chamo de híbrido”, explica Abe. As peças híbridas criadas pela estilista são as marcas registradas da Sacai.

Para essa coleção, Chitose realizou uma releitura das peças de corrida clássicas da Nike - trazendo a su19_sacai_blazer_black_1080x1215_89825su19_sacai_blazer_white_1080x1215_89826trajetória da marca junto a irreverência da estilista, por exemplo, ao transformar o corta-vento em uma saia ou criar um novo shorts a partir da adição de drapeados a um clássico da marca.

O tênis LDWaffle, por exemplo, é uma das peças que pode ser considerada a cara da coleção, já que une o protagonismo da Nike na área de sneakers e o estilo de criação de peças ‘híbridas’ de Abe. “Nós literalmente tínhamos duas fotos impressas de dois tênis diferentes que foram dobradas ao meio e colocadas em cima umas das outras para criar a ideia da estilista”, conta Fraser Cooke, Diretor de Projetos Especiais da Nike sobre os primeiros passos da criação do tênis.

Todas peças de roupas, assim como os tênis, da nova collab NikeXSacai estarão disponíveis no nike.com.

da redação com informações da Tastemakers   imagens fotos divulgação

VERT

worldfashion • 16/12/19, 01:26

vert_aw19_venturi_arthur-wollenweber_17-2A Vert tem design parisiense, mas a fabricação e matéria-prima são 100% brasileira, os tênis da VERT são feitos de lona de algodão orgânico, cultivado por agricultores familiares do nordeste brasileiro, sem uso de agrotóxicos. Palmilha e sola são fabricadas com borracha nativa da Amazônia, comprada de seringueiros do Acre dentro das regras do comércio justo. O objetivo da VERT é criar calçados de design clean e urbano, buscando sempre um impacto positivo na cadeia produtiva, tanto na parte social como ambiental.

vert_venturi_b-mesh_vt012115_black_olive_pierre_lateralEm cinco cores diferentes - all black, black olive pierre, gravel natural grey, rouille dried petal pierre e suede tent black, o tênis possui entressola em EVA, soleta em borracha com 24% de borracha natural da Amazônia, palmilha em EVA com 8% de EVA reciclado, 12% de borracha da Amazônia, revestida em tecido de poliéster 100% reciclado de garrafas PET na parte superior, revestido de juta na parte inferior e forro em tecido de algodão orgânico com poliéster reciclado de garrafas PET.

O novo modelo Venturi segue a tendência de sola outdoor que ganhou força e continua como grande ícone de moda. O modelo mistura o design vintage dos anos 90 com cores modernas e fáceis de compor combinações para o dia a dia. Além disso é ideal para passeios em todos os tipos de chão, dando mais conforto na pisada.

vert_venturi_suede_vt022099_rouille_dried-petal_pierre_lateralSeguindo o alto rigor de qualidade no Rio Grande do Sul dentro dos critérios internacionais REACH os recortes do cabedal são em couro ou camurça, o cabedal em tecido de algodão orgânico com poliéster reciclado de garrafas PET, seus cadarços são produzidos em algodão orgânico e apliques no cabedal em TPU (Poliuretano Termoplástico).

A Vert trabalha com materiais ecológicos produzidos no Brasil como forro e palmilha de algodão orgânico e sola de borracha amazônica e, após muitas pesquisas e testes, o couro usado nos produtos se torna mais macio e confortável para os fãs da marca. Todos os modelos estão disponíveis do tamanho 34 ao 44 no e-commerce da marca. www.vert-shoes.com.br

da redação  com informações da Agência Lema

adidas

worldfashion • 10/12/19, 19:43

5A Adidas Originals categoria do Grupo Adidas fundada em 2001,apresenta a nova coleção de Home of Classics, que reúne algumas das silhuetas mais icônicas, resgatadas e reconstruídas dos arquivos das três listras. Esta coleção é a prova de que o design atemporal pode ser feito de experiências e que ícones de verdade somente são construídos com a autenticidade de quem tem sete décadas de experiências para contar - no esporte, na cultura e na moda.

3A coleção inclui Supercourt, Continental 80 e Superstar, modelos inspirados nos arquivos das três listas de tênis que quebraram recordes e regras de gerações.

Feitos com cuidado para serem usados sem, os sneakers da Adidas são feitos das ações e da história de quem os usam, criando tênis que trazem a experiência de uma vida inteira. Com esta coleção, Adidas Originals homenageia suas silhuetas mais autênticas e representa os anos de experiência da marca com sneakers de couro branco, recriados para os dias de hoje.Sua marca é o logotipo do trevo, usado pela primeira vez em 1972, como um símbolo daqueles que apoiam a criatividade em nossa cultura.

1O último lançamento de Home of Classics inclui tênis que não dependem de alta tecnologia, mas sim dos elementos simples e icônicos: três listras, couro branco e borracha. O destaque desta coleção é a nova interpretação de Supercourt - um tênis inspirado no arquivo de sneakers clássicos que quebraram recordes e regras de gerações. Supercourt exibe o verdadeiro estilo das quadras com um visual moderno. Tons de branco fazem desse modelo uma plataforma perfeita para escrever novas histórias.

78O lançamento também inclui Continental 80 e Superstar 80, um modelo que saiu das quadras de basquete para o universo da música e da moda, virando um dos maiores ícones da cultura sneaker. A coleção reforça a experiência da Adidas em criar silhuetas icônicas que transcendem o tempo. Os sneakers são feitos com cuidado e prontos para novas experiências de criadores ao redor do mundo.E disponível globalmente no adidas.com.br/home_of_classics.

da redação com informações da Edelman Brasil    imagens fotos divulgação

#AREZZOFUTURO

worldfashion • 22/11/19, 17:19

372952_921898_251k1_0450_v2_web_A empresa lançou na sua plataforma o tenis que além de estiloso, super confortável é produzido de forma mais sustentável, o ZZ BIO é o primeiro passo para um futuro melhor ajudando a reduzir o impacto ambiental. Ele é produzido com tecido à base do fio de poliamida Amni Soul Eco fornecido pela Rhodia, que ao contrário das fibras e filamentos sintéticas que demoram décadas para se decomporem, o novo modelo da Arezzo é totalmente eliminado em menos de três anos, quando descartados corretamente em aterros sanitários.

372952_921899__22a0462_web_372952_921901__22a0470_web_Outra ponto importante que vale a pena destacar é sobre o tingimento dos fios feito com corantes totalmente solúveis em água, que após todo o processo passa por um tratamento onde a água que foi utilizada torna-se totalmente reutilizável para o próximo ciclo. Os tenis tem 5 tons neutros: preto, azul marinho, areia, bege e verde militar, e a sola mais alta em branco, o novo modelo promete fazer parte do dia a dia das mulheres que não abrem mão do estilo, conforto e sustentabilidade.

372952_921900__22a0454_web_Os parceiros que fornecem os materiais biodegradáveis, que compõem o produto são: Rhodia/Bertex, Parosi, LRB/Cofrag, Basf, Braskem/Tacosola, Ambra Química, Artecola e Openfield.

Os modelos já estão disponíveis nos pontos de vendas da marca e no site www.arezzo.com.br, com certeza serão os passos mais leves, para o caminho de um mundo com menos poluição com o #ZZBIO.

da redação com informações da Mktmix Assessoria De Comunicação   imagens: fotos/divulgação

Cipatex® lança linha ecológica

worldfashion • 30/10/19, 16:32

img-31801Focados na tendência do consumidor preocupado com questões relacionadas ao meio ambiente e na questão da sustentabilidade, e assim interessados por propdutos que se alinhem a uma maior durabilidade, linha-ecologic2a Cipatex® anunciou o lançamento da linha Ecologic. Este produto foi desenvolvido com substrato de algodão 100% orgânico — isento de materiais sintetizados, vinil modificado, livre de aditivos de origem animal e produção limpa que valoriza a sustentabilidade do inicio ao fim, o produto pode ser aplicado na confecção de calçados, bolsas, cintos, carteiras e até vestuário. O novo laminado integra a família de produtos Vinyl Tech, produzida com alta tecnologia e características diferenciadas. E entre as vantagens proporcionadas pelo substrato de algodão ao produto final estão a transpirabilidade, a leveza, o conforto e o odor agradável.

rafael-bonvicineSegundo Rafael Bonvincine, consultor técnico de desenvolvimento de produto da Cipatex®, entre os principais aspectos da produção da nova linha está a substituição do papel release do processo convencional pelo algodão orgânico. “Em parceria com fornecedores, desenvolvemos uma base para o laminado com a fibra natural na largura necessária para total aproveitamento do substrato, evitando a geração de aparas”. Ele comenta, ainda, que o pó resultante do lixamento da superfície do material retorna ao processo novamente para ser reutilizado.

fernando-brandao2Com a tecnologia Vinyl Tech, a nova linha Ecologic tem alta resistência à hidrólise, excelente conformação e desempenho de uso, como flexão e abrasão. Conforme Fernando Brandão, químico da Cipatex®, a durabilidade do material com a tecnologia empregada é quatro vezes superior ao laminado convencional. “O artigo surge como solução para quem procura um produto durável, que não precisa ser descartado de forma precoce devido ao esfarelamento”, complementa.

Com aspecto escovado, o laminado pode ser produzido nas mais variadas tonalidades, de acordo com a demanda do mercado. O material aceita autoclave e hotfix, além de otimizar o processo fabril ao dispensar asperação/limpeza para colagem ou injeção do solado.

img-31791A nova linha Ecologic foi desenvolvida com base em muita pesquisa e focada na responsabilidade ambiental, um dos pilares da empresa. Silvio Martins, gerente de marketing da Cipatex®, diz: “Oferecer produtos com inovação responsável, com maior vida útil e com aspectos que incentivam o consumo consciente vão ao encontro das ações de sustentabilidade que estão cada vez mais presentes nos processos da companhia. Além disso, o maior valor agregado amplia as oportunidades de mercado e fortalece a marca, trazendo vantagem competitiva”.

O Grupo Cipatex® está há 55 anos no mercado, foi criada em 1964, e nesses anos todos a companhia se diversificou constantemente e hoje conta com uma linha de produtos que atende aos setores de calçados, piscinas, bolsas e acessórios, utilidades domésticas, construção, móveis, vestuário, automóveis, esporte e lazer, brindes, material escolar e comunicação visual. Por essa dedicação tornou-se líder na fabricação de revestimentos sintéticos.e oferece soluções confiáveis e inovadoras em revestimentos sintéticos, buscando sempre uma posição de vanguarda, com responsabilidade social e ambiental.  Ao todo, a Cipatex® conta com cerca de 1.200 colaboradores distribuídos em cinco plantas industriais.

da redação com informações da Alfapress Comunicações    imagens: fotos/divulgação

aceleração de soluções sustentáveis para calçados

worldfashion • 20/09/19, 18:30

A Osklen marca contemporânea brasileira comprometida com as filosofias: As Sustainabl, As Possible, As Soon as Possible, e desenvolvedor constante de formas para melhorar o desempenho de sustentabilidade da marca. O fundador e criador da Osklen, Oskar Metsavaht, também fundou o Instituto-E, uma organização brasileira sem fins lucrativos cuja missão é conectar conhecimento e práticas sociais e ambientais sustentáveis de diferentes campos para a sociedade e a indústria.

A missão do Instituto -E é conectar e reunir conhecimentos e práticas de diferentes áreas - como de instituições científicas e acadêmicas, de organizações não-governamentais, do setor privado, de instituições supranacionais - para promover um desenvolvimento humano mais sustentável. Construindo pontes e atuando como um hub, os projetos liderados e/ou apoiados pelo Instituto-E são inspirados nos 6 e’s: earth, environment, energy, education, empowerment e economics desenvolvidos e implementados no Brasil e no exterior. Por isso, nos últimos 15 anos o Instituto-E tornou-se colaborador de instituições como a UNESCO; Ethical Fashion Initiative / ITC-UN; WWF; Ministério do Meio Ambiente da Itália; osklenConservação Internacional; Brazil Foundation, entre outros. Entre seus projetos estão os e-fabrics, que consiste no mapeamento de materiais sustentáveis para serem usados pela indústria têxtil; os projetos Traces e Water Traces - desenvolvidos em parceria com o Ministério do Meio Ambiente da Itália - que analisaram as pegadas de carbono, hídricas e sociais de dez produtos da Osklen; o projeto E-Ayti - implementado em colaboração com Ethical Fashion Initiative - que gera renda para artesãos locais no Haiti através da produção de acessórios projetados pela equipe da Osklen e o projeto Entrelaços, que conecta artesãos brasileiros de comunidades em situação de extrema vulnerabilidade social com designers de marcas de moda para facilitar inclusão social através da geração de renda e do empoderamento e com componentes que possam ser ressignificados e a dificuldade de encontrar atores da cadeia calçadista que atuem de maneira transparente e responsável, torna-se necessária a promoção de iniciativas de fomento à inovação que possam agregar valor e implementar práticas que possibilitem validar tais modelos de negócio, acelerando tecnicamente os processos-chave a fim de gerar mínimos produtos viáveis, suportados por uma cadeia real de produção.

A Osklen e Instituto-E anunciam a parceria com o SENAI CETIQT e o Instituto SENAI de Tecnologia Têxtil e de Confecção (IST),  o Programa de Aceleração de Soluções Sustentáveis para Calçados.

O programa tem o objetivo de criar condições para o desenvolvimento de produtos e componentes de calçados alinhados aos conceitos do triple bottom line da sustentabilidade - social, econômico e ambiental.

Serão admitidos projetos de desenvolvimento dos seguintes produtos, em fase de desenvolvimento ou aprimoramento de MVP (Minimum Viable Product): cadarço; entretela; biqueira; contraforte; palmilha; espuma de estrutura; forro; solado; e adesivo.

Com o lançamento do edital, startups e empresas de todo o Brasil estão sendo convidadas a participar do programa. As inscrições estão abertas, até o dia 10 de outubro, e serão selecionados oito projetos, que receberão aporte financeiro, além de consultoria durante o desenvolvimento do produto.

fabian-senai-cetiqt“Para o SENAI CETIQT, é fundamental estimular a criatividade, aliada ao desenvolvimento de iniciativas que trazem soluções ligadas à sustentabilidade e a novos modelos de negócios para o mercado. Essa parceria fortalece não só o setor de moda e confecção do país, como também abre novas possibilidades de produtos sustentáveis”, comemora o gerente do Instituto SENAI de Tecnologia em Têxtil e Confecção do SENAI CETIQT, Fabian Diniz.

oskar_metsavaht_por-bob-wolfenson-481x640“Inovação e Sustentabilidade sempre estiveram presentes e foram fundamentais na trajetória da Osklen. Então, temos agora a maior satisfação em ampliar seu alcance, incentivando o surgimento de novos talentos e sua inclusão no universo da moda de vanguarda criada no Brasil. ” menciona Oskar Metsavaht, Diretor de criação da Osklen

“Trata-se de uma iniciativa de vanguarda porque reúne o setor privado, o terceiro setor e uma instituição mista para nina-braga_tedx-640x427fomentar P&D em nosso país, habitualmente relegado a segundo plano, especialmente neste momento crítico que temos atravessado. De certa forma, é um ato de resistência e de oposição à contrição geral a que temos assistido. Continuamos a acreditar que a solução para o crescimento do Brasil é a adoção de um modelo sustentável de desenvolvimento”, finaliza a Diretora Executiva do Instituto-E, Nina Almeida Braga.

Acesse o edital do Programa de Aceleração de Soluções Sustentáveis para Calçados e as inscrições vão até 10 de outubro link: https://senaicetiqt.com/osklen-e-senai-cetiqt-lancam-edital-para-projetos-com-foco-em-calcados-sustentaveis-participe/

parquetecnolgico1O Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil (SENAI CETIQT) criado em 1949 é referência em educação, tecnologia e inovação para a indústria têxtil e de confecção. Sua atuação consiste em oferecer serviços transversais que o consagram como um dos maiores centros latino-americanos de produção de conhecimento aplicado à cadeia produtiva desses setores. Com cursos de nível superior, pós-graduação e extensão, promove formações técnicas, de qualificação e de aperfeiçoamento profissional, em espaços que simulam o processo industrial, possibilitando a aplicação das teorias em situações práticas desde as primeiras aulas. O Instituto SENAI de Inovação em Biossintéticos e Fibras foi criado para desenvolver soluções em Química Sustentável, por meio de biotecnologia e novos recursos renováveis, para o estabelecimento de produtos e processos, atendendo assim à demanda de PD&I da indústria química brasileira. Já o Instituto SENAI de Tecnologia Têxtil e de Confecção é focado na prestação de serviços especializados de Metrologia (ensaios para avaliação da conformidade e calibração), Consultoria (moda, produção e qualidade) e Pesquisa Aplicada (criação ou aprimoramento de novos materiais, produtos, processos e sistemas).

da redação   com informações da MktMix Assessoria de Comunicação e Exlibris Comunicação Integrada  imagens: fotos/divulgação

MELISSA 40 ANOS

worldfashion • 29/05/19, 02:21

lt92yum3chb3czvmcwbdnlegdpvxczvwbuembhz3bpdmryusagjtjt92yuihct1sagjtjgjtjbntjwrhdopdmNeste ano, a marca Melissa comemora 40 anos de vida. As comemorações vão de maio a setembro, e cinco calçados que fizeram sucesso serão relançados. O primeiro é a Melissa Model, sapato icônico que surgiu em 1996, aliado à postura disruptiva que a moda trouxe na época, em uma campanha estrelada pela modelo alemã Claudia Schiffer.

1gnwuzm3qjoyjmlt92yu42bph2chzgzsj3b3b0brvxe6ydn1yzm3kzmyqjoh5euuutnwqjnx81nyudm5ezb09mzgjtjyjmlt92yum3chb3czvmcwbdnlegdpvxczvwbuembhz3bpdmryusagjtjt92yuihct1sagjtjgjtjbntjwrhdoptoA Melissa Model flerta com a identidade noventista, com destaque para o salto bloco e as tiras em full plastic. A cartela de cores vibrante vem como novidade e arremata a proposta com um ar descolado e cheio de estilo. O hit ainda ganhou registros pelos olhos de Pol Kurucz, artista multimídia e videomaker francês responsável pela identidade visual dos 40 Anos. Também inspirado pelo universo das modelos, os cliques trazem o cenário de um camarim, como elementos clássicos de uma produção de moda. A versão exclusiva do modelo, em uma cartela de cores formada por tons de roxo, homenageando o visual do selo Melissa 40 anos, estará à venda em 40 lojas pelo Brasil.

A Campanha de 40 anos teve seu início em abril, e na abertura da comemoração, um duo de sapatilha e bolsa foi lançado. Alma e Origem são modelos inspirados nos antigos garrafões de vinho em plástico, do grupo Grendene, que chegaram para substituir as peças que até então eram feitas de vime. Os modelos Melissa Alma e Origem já podem ser encontrados em todas lojas - Clubes Melissa do país.

LOJAS - Clube Melissa Parque Shopping Maceió (AL) / Clube Melissa Manauara Shopping (AM) / Clube Melissa Shopping Barra (BA) / Clube Melissa Shopping da Bahia (BA) / Clube Melissa Jardins Open Mall (CE) / Clube Melissa RioMar Fortaleza (CE) / Clube Melissa Brasília Park Shopping (DF) / Clube Melissa Brasília Shopping (DF) / Clube Melissa Shopping Moxuara (ES) / Clube Melissa Shopping Vitória (ES) / Clube Melissa Shopping Flamboyant (GO) / Clube Melissa Goiânia Shopping (GO) / Clube Melissa Shopping da Ilha (MA) / Clube Melissa Shopping São Luís (MA) / Clube Melissa Savassi (Av. Cristóvão Colombo, 265 - Funcionários. Belo Horizonte/MG) / Clube Melissa BH Shopping (MG) / Clube Melissa Shopping Estação Cuiabá (MT) / Clube Melissa Boulevard Shopping (PA) / Clube Melissa Shopping RioMar (PE) / Clube Melissa Shopping Center Recife (PE) / Clube Melissa Teresina Shopping (PI) / Clube Melissa Park Shopping Barigui (PR) / Clube Melissa Norte Shopping (RJ) / Clube Melissa Ipanema (Rua Visconde de Pirajá, 430 – Ipanema. Rio de Janeiro/RJ) / Clube Melissa Shopping Nova América (RJ) / Clube Melissa Shopping Rio Sul (RJ)/ Clube Melissa Shopping Iguatemi Caxias do Sul (RS) / Clube Melissa Shopping Iguatemi Porto Alegre (RS) / Clube Melissa Beiramar Shopping Florianópolis (SC) / Clube Melissa RioMar Aracaju (SE) / Clube Melissa Shopping Nações Boulevard Bauru (SP) / Clube Melissa Shopping Iguatemi Campinas (SP) / Clube Melissa Ribeirão Shopping (SP) / Clube Melissa Iguatemi Ribeirão Preto (SP) / Clube Melissa Azevedo Sodré (Santos/SP) / Clube Melissa Shopping Cidade São Paulo (SP) / Clube Melissa Moema (Moema. São Paulo/SP) / Clube Melissa Shopping Higienópolis (SP) / Clube Melissa Mooca Plaza Shopping (SP) / Clube Melissa Shopping Villa Lobos (SP) / Clube Melissa Shopping Morumbi (SP)

da redação do WORLD FASHION com informações da: PRESS PASS  fotos: divulgação

IEMI informa sobre o setor calçadista

worldfashion • 16/11/17, 13:44

Os últimos dados do IEMI Inteligência de Mercado são positivos para o setor. De acordo com seu último estudo sobre o setor calçadista, no ano de 2016, a produção de calçados, em volumes, já apresentou leve recuperação de 0,6% (cerca de 948 milhões de pares) em relação a 2015, primeiro resultado favorável da produção em número de pares desde 2013. Em 2017, as estimativas são de crescimento mais expressivo, chegando a 2,6% na produção de pares sobre 2016 (972,6 milhões de pares).

Em valores, a produção de calçados mostrou-se o oposto nesta tendência de queda. O ano passado foi de crescimento de 5,8% sobre 2015 (R$ 30,5 bilhões). Segundo as estimativas, em valores de produção para 2017, haverá manutenção da sequência de crescimento, porém menor em relação à alta do ano passado, com aumento de 3,9% sobre 2016 (R$ 31,7 bilhões).

A disponibilidade interna (consumo aparente) de calçados em 2016 sofreu leve queda de 0,7% (845,1 milhões de pares). Só não foi positiva devido à considerável queda nas importações de calçados, em volumes, com redução de 31,6% sobre 2015 (22,7 milhões de pares).

imagem_release_1130178-640x246Em relação ao varejo de calçados em 2016 - em pares vendidos - houve recuo de 0,4% sobre 2015 (832,6 milhões de pares), menor do que em 2015, quando houve queda de 7,4% (836,2 milhões de pares), em relação a 2017, a estimativa para o varejo é de alta de 1,9% sobre 2016 em pares vendidos (848,9 milhões de pares).

Em receita (valores nominais) houve alta de 4,6% no varejo de calçados sobre 2015 (R$ 50,9 bilhões). Em 2017, estima-se crescimento nos valores comercializados em 5,6% sobre 2016 (R$ 53,7 bilhões).

Obviamente durante a crise, há menos consumidores dispostos a comprar, mas dentre os que compraram calçados recentemente, não houve alteração na quantidade de pares adquiridos por compra, ficando em dois pares.

imagem_release_1130180-600x465O IEMI observa também, através de seu estudo focado no comportamento do consumidor, que a frequência de compra de calçados em geral aumentou levemente, de 3,6 para 3,8 compras de calçados por ano. Em contrapartida, a frequência de compra das mulheres se manteve superior à dos homens em 2017, com média de 4,4 compras realizadas contra 2,9 em relação aos homens.

A queda no consumo, na verdade, ficou caracterizada pelos consumidores das classes C e D/E que compravam em média 3,4 pares em 2014 e passaram a comprar 3,0 pares em 2017, e as classes A e B tiveram um aumento na frequência de compra de 4,2 pares em 2014 para 4,7 pares em 2017, praticamente aproximando a média de frequência de compra de calçados em geral de 2014.

O valor gasto por compra (ticket médio), por sua vez, subiu em mais de 12%, passando de uma média de R$ 191,87 para R$ 215,84 por compra. Em que pese a inflação do período, o que realmente puxou este gasto para cima foi o aumento no contingente de consumidores de renda mais elevada (poder de compra A e B), enquanto diminuíram os consumidores de menor renda, justamente os mais afetados pela recessão.

marcelo-set-09-web_400x400Marcelo Prado, diretor do IEMI, afirma que o setor tem boas perspectivas: “Considerando toda a demanda que ficou reprimida durante o ápice da crise, num momento de melhora da economia, o desempenho no varejo de calçados deve apresentar recuperação”, diz. Segundo ele, num período de crise, quando a produção é reduzida, os artigos mais elaborados, com maior valor agregado, ganham participação no mercado e elevam o preço médio por peça na indústria. “ Diante de um cenário econômico mais estável, a relação entre volume e valores na produção tende a ficar mais equilibrada”, conclui.

da redação do World Fashion     fonte: ADS Comunicação Corporativa  fotos: divulgação