NOTÍCAS DAS FIAÇÕES

worldfashion • 18/06/21, 15:40

O grupo Lenzing comunica que atingiu um novo marco no caminho para uma produção neutra para o clima com uma nova planta de purificação de ar e recuperação de enxofre instalada e funcionando, dando mais um passo, perto de cumprir as metas de sustentabilidade e clima, com autossuficiência em matérias-primas ainda mais aprimorada.

A marca Rhodia do grupo Solvay lançou mundialmente o Bio Amni®, o primeiro fio têxtil de poliamida parcialmente de fonte renovável desenvolvido na América Latina. E comunica a conquista do Prêmio ECO da AMCHAM-Brasil com Amni® Virus-Bac OFF fio com inovação desenvolvido em tempo recorde pelos pesquisadores têxteis brasileiros da unidade industrial da empresa, em Santo André (SP).

E a The Lycra Company anuncia o novo diretor de operações das Américas, o executivo brasileiro Sergio Stella, há 22 anos na empresa e era gerente da fábrica de Paulínia (SP).

GRUPO LENZING

A empresa representa a produção ecologicamente responsável de fibras especiais feitas de madeira, matéria-prima renovável. Como líder em inovação, é parceira de fabricantes globais de têxteis e não tecidos e impulsiona muitos novos desenvolvimentos tecnológicos.

As fibras de alta qualidade do Grupo, formam a base para uma variedade de aplicações têxteis, desde roupas femininas elegantes a jeans versáteis e roupas esportivas de alto desempenho. Devido à sua alta qualidade consistente, sua biodegradabilidade e compostabilidade, as fibras de Lenzing também são altamente adequadas para produtos de higiene e aplicações agrícolas.

O modelo de negócios do Grupo, vai muito além do tradicional produtor de fibras, junto com seus clientes e parceiros, desenvolve produtos inovadores ao longo da cadeia de valor, criando valor agregado para os consumidores. Seus esforços são para a utilização e processamento eficientes de todas as matérias-primas e oferece soluções para ajudar a redirecionar o setor têxtil para uma economia de ciclo fechado. A fim de reduzir a velocidade do aquecimento global e cumprir as metas do Acordo Climático de Paris e do “Acordo Verde” da Comissão da UE, tem uma visão clara: ou seja, tornar realidade um futuro zero carbono.

mk6_0728warm-640x360É um fornecedor líder de fibras especiais produzidas de forma sustentável para as indústrias globais de têxteis e não tecidos, continua a fazer grandes avanços para alcançar a neutralidade de carbono em todo o Grupo. A conclusão e comissionamento bem-sucedidos de uma planta de purificação de ar e recuperação de enxofre nas instalações de Lenzing marca outro marco na estratégia ambiciosa, e investiu cerca de 40 milhões de euros neste projeto desde o início da construção em 2019. E estabeleceu a meta estratégica de reduzir pela metade as emissões de gases de efeito estufa em todo o grupo por tonelada de produto até 2030. Sua meta para 2050 é atingir a neutralidade climática.

Usando tecnologia de ponta, a planta permitirá que as emissões de carbono sejam reduzidas em 15.000 toneladas métricas na instalação. Isso também tornará o grupo mais autossuficiente na obtenção de matérias-primas vitais para processamento, o que aumentará a posição competitiva do local em termos de Mondi Hr. Skilichsustentabilidade.

“Como resultado desse investimento, a Lenzing avançou ainda mais na implementação de suas metas climáticas, ao mesmo tempo em que alcançou uma autonomia muito maior em relação a uma de suas principais matérias-primas”, afirma Christian Skilich, membro do Conselho de Administração do Grupo

da redação com informações da Relações Públicas - Dominic Köfner  imagens: fotos/divulgação

GRUPO SOLVAY

A Solvay é uma empresa de ciências cujas tecnologias oferecem benefícios em muitos aspectos da nossa vida cotidiana. Com 23.000 empregados em 64 países, a Solvay une pessoas, ideias e elementos para reinventar o progresso. O Grupo busca criar valor compartilhado sustentável para todos, principalmente por meio do programa Solvay One Planet, elaborado em torno de três pilares: proteger o clima, preservar recursos e promover uma vida melhor. As soluções inovadoras do Grupo contribuem para produtos mais seguros, limpos e sustentáveis, que podem ser encontrados em residências, alimentos e bens de consumo, aviões, carros, baterias, dispositivos inteligentes, equipamentos de saúde, sistemas de purificação de água e ar. Fundada em 1863, a Solvay está hoje entre as três principais empresas do mundo na maioria de suas atividades. A Solvay está listada na Euronext Brussels (SOLB) e Paris e nos Estados Unidos, onde ações (SOLVY) são negociadas por meio de um programa de ADR Nível I.

producao-de-fios-texteis-sustentaveis-da-rhodia-em-santo-andre-sp-foto-de-eliana-rodrigues-divulgacao-rhodiaA Rhodia,  acabou de lançar mundialmente o Bio Amni®, o primeiro fio têxtil de poliamida parcialmente de fonte renovável desenvolvido na América Latina. Trata-se de uma nova poliamida 5.6 produzida na unidade industrial da empresa no Brasil.

O desenvolvimento de Bio Amni® segue a tendência global da crescente demanda e movimentação de mercado por mais produtos têxteis sustentáveis. Para a criação do novo produto, as equipes de pesquisa e inovação da Rhodia trabalharam em um projeto que consumiu dois anos e investimentos da ordem de R﹩ 20 milhões.

antonio-leite-vice-presidente-global-de-fenol-e-derivados-solventes-e-poliamida-do-grupo-solvay-1-640x480“A sustentabilidade é um dos principais drivers do mercado têxtil global, demandando soluções e produtos que agreguem valor a toda a cadeia de consumo - desde sua base até o consumidor final dos artigos têxteis - e ao mesmo tempo reduzam o impacto no meio ambiente. A Rhodia está fazendo uma evolução importante de portfólio para oferecer aos clientes o que tem de mais inovador atualmente no mercado”, explica Antônio Leite, vice-presidente global de Fenol e Derivados, Solventes Oxigenados, Poliamida e Fibras do Grupo Solvay.

O setor têxtil tem três principais desafios em relação ao meio ambiente e à sustentabilidade: os recursos, o processo produtivo e o descarte. A Rhodia já conta com alternativas sustentáveis no processo produtivo, com o uso de fontes de energia mais limpas, circuitos fechados e zero emissão de efluentes para o meio ambiente em sua unidade industrial de Santo André (SP). Para o descarte correto de peças no chamado pós-consumo, a empresa oferece já há alguns anos os fios e fibras têxteis sustentáveis e biodegradáveis. Com o lançamento de Bio Amni® a empresa passa a oferecer uma alternativa em relação à origem do recurso para produção de fios e fibras têxteis de poliamida. E assim as fibras têxteis sustentáveis e/ou biodegradáveis da Rhodia chegam a 30% do portfólio. A expectativa da companhia é atingir 50% em um horizonte de três anos.

Em 2020, como uma rápida resposta à pandemia de coronavírus, a empresa lançou o Amni® Virus-Bac OFF, uma poliamida funcional que inibe a contaminação entre peças têxteis e o usuário, evitando assim que o tecido seja um veículo de transmissão de vírus (inclusive os coronavírus) e bactérias.

13Na edição 2021 do Prêmio ECO da AMCHAM-Brasil (Câmara de Comércio Brasil-EUA), foi uma das ganhadoras , na categoria ‘Empresas de Grande Porte – Práticas de Enfrentamento à Covid-19’. A  inovação até agora sem similar no mercado. É um fio têxtil inteligente de poliamida com propriedade antiviral e antibacteriana, que bloqueia a contaminação cruzada entre artigos têxteis e o usuário. Criado pelos pesquisadores têxteis brasileiros da empresa, Amni® Virus-Bac OFF oferece uma proteção extra contra os vírus em geral (envelopados e não envelopados), entre eles o novo coronavírus.

A empresa também criou há alguns anos o Amni Soul Eco®, o primeiro fio têxtil de poliamida biodegradável do mundo, que acelera a decomposição de artigos têxteis para cerca de três anos após o descarte em aterros sanitários controlados. A empresa tem como objetivo avançar, cada vez mais, em termos de sustentabilidade dessa cadeia produtiva. Em Paulínia, onde são produzidas as matérias-primas empregadas na produção de fios e fibras têxteis, a empresa já alcançou 96% de neutralização de suas emissões de CO2, graças a uma série de iniciativas e à instalação de uma unidade de abatimento de gás de efeito estufa, que elimina da atmosfera por ano um total de 5,3 milhões de toneladas de Co2 equivalente, O número correspondente à retirada de circulação de uma frota anual de 1,3 milhão de veículos. A meta da empresa é alcançar 100% de neutralização de CO2 até 2025.

Já em Santo André, base têxtil da empresa, opera suas instalações industriais por meio de sistemas de circuito fechado, em que não há desperdício de água nem emissão de efluentes para fora da fábrica. Os efluentes são tratados e recuperados em unidades especiais para essa operação. A empresa só compra água potável da rede pública para atender às necessidades dos seus empregados e colaboradores e para as atividades do refeitório da unidade.

Ao longo dos últimos anos, a Rhodia também tem adotado outras iniciativas no sentido de ampliar a sustentabilidade em Santo André. Uma delas foi a instalação de uma unidade de reciclagem química dos chamados ‘restos de produção’ de polímeros têxteis, que são recuperados e voltam para as linhas de fabricação e se tornam novos produtos. Um exemplo é Amni Soul Cycle, o primeiro fio têxtil de poliamida funcional reciclada (pré-consumo), que a empresa lançou no final de 2019. Outra iniciativa relacionada à economia circular foi a decisão de retirar logomarcas das embalagens das bobinas e cops de fios enviados aos clientes, permitindo seu uso por mais vezes.

da redação com informações da área Têxtil/Fibras da Rhodia - INDEX  e sobre o Grupo Solvay e a Rhodia no Brasil - Pexpress imagens: fotos/divulgação

THE LYCRA COMPANY

A empresa inova e produz soluções em fibras e tecnologia para as indústrias de vestuário e cuidados pessoais. Sediada em Wilmington, Delaware, a The LYCRA Company é reconhecida mundialmente por seus produtos inovadores, conhecimento técnico e suporte inigualável em marketing, e é proprietária de marcas como LYCRA®, LYCRA HyFit®, LYCRA® T400®, COOLMAX®, THERMOLITE®, ELASPAN®, SUPPLEX® e TACTEL®. O legado da empresa iniciou-se em 1958 com a invenção do fio de elastano original, o fio LYCRA®. Hoje, a empresa está focada em agregar valor aos produtos de seus clientes, desenvolvendo sergio-stella-baixa06-1inovações para atender às necessidades do consumidor por conforto e durabilidade.

O executivo brasileiro Sérgio Stella, gerente da fábrica de Paulínia (SP), foi promovido e é o novo diretor de operações para região das Américas. O executivo trabalha na companhia e nas empresas que antecederam a atual, há 22 anos. Ele começou a carreira como engenheiro de Qualidade e Processo na unidade de Paulínia, e coordenou diferentes áreas técnicas e operacionais, em 2013, foi promovido ao cargo de gerente da unidade e Sérgio Stella assumiu o posto que era ocupado por Robert Johnston, há 31 anos, e agora é vice-presidente de operações, posto que era ocupado por Pat Carroll, que se aposentou, após 40 anos na empresa.

Com essa mudança, o atual gerente de produção Sidney Duarte, foi promovido e vai ocupar o posto de gerente de operações da fábrica de Paulínia. Ele atua na empresa e nas suas antecessoras há 20 anos.

da redação com informações da Inova.etc   imagens: fotos/divulgação