SCMC - Santa Catarina Moda e Cultura

worldfashion • 06/03/17, 12:04

Na última quinta-feira (23), a presidente do Santa Catarina Moda e Cultura (SCMC), Amélia Malheiros, esteve na Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit) para apresentar os resultados da plataforma nos últimos anos e as propostas para a continuidade das ações.Durante o encontro, Amélia destacou os resultados do SCMC na transformação do olhar das indústrias locais para questões importantes como o design, a inovação e a sustentabilidade. Também falou sobre os programas de integração entre alunos, professores e profissionais das empresas, que confere um novo perfil de profissional transformador para a indústria do futuro.

img_1969-640x4276

img_1359-640x427img_1623-640x427O Santa Catarina Moda e Cultura (SCMC) é uma plataforma colaborativa que conecta empresas e universidades de moda e design para capacitar pessoas, fomentar a inovação, estimular ambientes pulsantes e ressignificar protagonismos.

Em mais de 10 anos de atuação, mais de 50 empresas catarinenses já passaram pelo SCMC e 25 instituições de ensino aderiram à plataforma através da participação dos seus alunos. Foram mais de 400 eventos de capacitação que impactaram cerca de 30 mil profissionais e acadêmicos. Juntas, as empresas associadas faturam acima de R$ 4 bilhões.

Atualmente, 16 empresas fazem parte da plataforma: Altenburg, Audaces, Cia. Hering, Círculo, Copa&Cia, Coratex, Cores e Tons, Dudalina, Fakini, HI Etiquetas, Karsten, Lepper, LOA Underwear, Marisol, Meu Móvel de Madeira e Tecnoblu.

Este movimento dos empresários catarinense mobilizou indústrias têxteis e do vestuário do Ceará com o evento Ceará Moda Contemporânea (CMC) e de Minas Gerais  AMEM - Associação Mineira das Empresas de Moda

1-640x4271“Ficamos muito felizes! Quando começamos, há 12 anos, o compartilhamento de informações entre as indústrias e o crescimento conjunto mesmo entre concorrentes era impensável. Hoje, percebemos que existe um movimento neste sentido que é benéfico para todos os envolvidos”, comenta Amélia. Ela complementa ainda que os executivos do SCMC acreditam que é possível não só que plataformas como essa se apliquem a outros estados na área de moda, mas também em outros segmentos.

da redação do WORLD FASHION   Informações para imprensa: Marina Melz     Fotos: divulgação

Brasileira é aprovada em curso do MIT na Austrália

worldfashion • 24/02/17, 14:03

site_o_amor-e_simples-640x3681A gaúcha Natália Pegoraro, sócia-fundadora do 1º e-commerce de vestidos de noiva com preço justo do Brasil, O Amor é Simples, está com as malas prontas para mais uma jornada internacional de educação empreendedora.

Ela vai participar do MIT Global Entrepreneurship Bootcamp em Brisbaine, na Austrália, em março deste ano. O processo seletivo avaliou mais de quatro mil inscritos e escolheu cerca de 70 pessoas de todo mundo para ocuparem as vagas limitada em Queensland University of Technology, considerado um hub global de inovação.

nati_01-640x426“A seleção foi bastante extensa, considerando questionários de avaliação pessoal e profissional, para ver se me encaixava com o programa, a cultura e a metodologia aplicadas no MIT.” – explica Natália.

O programa tem duração de uma semana, com mais de 16 horas/dia de atividade. O objetivo principal é formar grupos multidisciplinares de trabalho para criar uma empresa do zero, que tenha potencial de impactar 1 bilhão de pessoas em poucos anos. Os participantes terão acesso às ferramentas técnicas, metodológicas e mentorias para, ao fim, apresentar em forma de pitch para investidores reais.

Segundo a empreendedora, a oportunidade será fantástica para O Amor é Simples. “Temos grandes desafios para crescer e escalar, sem deixar de lado este pensamento global. Ter experiência e contato com as metodologias mais avançadas sobre empreendedorismo e business será um grande diferencial competitivo. O networking também será importante, tendo acesso a grandes mentores do MIT e de colegas vindos do mundo todo. Este universo só vem a somar com a forte rede que criei com o YLAI em toda a América Latina”, afirma a empresária.

pitch-ylai-detroit-640x480Em 2016, Natália esteve à frente de quatro mil inscritos no processo de seleção para o programa Young Leaders of the Americas Initiative (YLAI), idealizado e criado pelo Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. O programa selecionou 250 jovens líderes de 36 países da América Latina e Caribe, que ao longo de 40 dias entre outubro e novembro receberam mentorias, ouviram grandes líderes do mercado, participaram de workshops e tiveram experiências profissionais em diversas cidades norte-americanas.

Natalia Pegoraro junto com as amigas Janaína Pasin, Laís Ribeiro perceberam que havia um grande público feminino que buscava, assim como elas, vestidos de noiva não convencionais. Foi então que o projeto o Amor é Simples nasceu como uma solução, com o propósito de atender a esse nicho de consumidoras.

Desde 2014, o e-commerce tem se destacado por oferecer vestidos bonitos, elegantes, com modelagens simples e preços justos. A iniciativa tem foco na simplicidade, além de incentivar a mão de obra brasileira e a produção artesanal. O sucesso da marca apresenta-se em números e conquistas. A  startup fechou o ano com crescimento de 230% em faturamento em relação a 2015.

Em janeiro de 2017, as sócias do O Amor é Simples participaram do reality Shark Tank Brasil, do Canal Sony. Entretanto, não conseguiram o investimento, mas afirmam que ouviram conselhos importantes e fundamentais para alavancar ainda mais o negócio. “Não é sempre que temos a chance de ficar cara a cara com os maiores empreendedores do país, e essa é uma experiência que nos desafiou e agregou muito. Só de termos sido selecionadas, de ter  a chance de levar nosso projeto ambicioso para todo o país, já valeu a pena, começamos 2017 com motivação lá em cima” afirma Natália.

da redação do WORLD FASHION    Assessoria de Imprensa: Debom Comunicação   Fotos: divulgação

TRAMA AFETIVA

worldfashion • 21/10/16, 16:13

alexandre-herchcovitch-patricia-centurion-marcelo-rosenbaum-e-jackson-araujo_foto-patricia-araujo-640x427

Alexandre Herchcovitch, Patrícia Centurion, Marcelo Rosenbaum e Jackson Araújo

A Fundação Hermann Hering tem nos jovens sua principal motivação para criar e apoiar projetos que têm como objetivo sua formação e preparação para o mercado, fomentando uma visão inovadora, criativa e responsável.

Atuando em três bases - Empreendedorismo, Cultura Criativa e Conexão Varejo - dedica-se a desenvolver projetos e programas que visam desenvolver pessoas para atuar no universo da moda, formando profissionais motivados a utilizarem seus talentos como uma lente para as futuras transformações. Baseada em Blumenau (SC), a Fundação Hermann Hering leva o TRAMA AFETIVA para São Paulo, amplificando assim sua missão de disseminar boas práticas e com o propósito de despertar sonhos, abrindo novas portas para jovens criadores.

O principal objetivo é promover uma experiência colaborativa de aprendizagem em upcycling com foco em design, moda e empreendedorismo nas práticas transformadoras da Economia Afetiva - um modelo de produção e consumo voltado para a geração de valor e responsabilidade socioambiental por meio da ressignificação de processos e produtos.

yae-in-choi-alexandre-herchcovitch-paula-franchi-patricia-centurion-carolina-kuhnen-ecco-e-marcelo-rosenbaum-640x427

Yae In Choi, Alexandre Herchcovitch,Paula Franchi, Patricia Centurion,Carolina Kuhnen Ecco e Marcelo Rosenbaum

A primeira fase foi feita online, onde 342 inscritos enviaram portfolio, e a partir de uma seleção, as três finalistas ingressaram no projeto: Yae In Choi, Paula Franchi e Carolina Kuhnen Ecco, o primeiro encontro foi no último dia 17 de outubro na cidade de São Paulo, onde foi  apresentado o projeto. As finalistas que ficarão nos dias 18, 21 e 25 de outubro imersas nos ateliês dos tutores afim de participarem de painéis de estudos conceituais de design.

Os três importantes designers – Alexandre Herchcovitch, Marcelo Rosenbaum e Patrícia Centurion,  orientarão os estudantes e profissionais o desenvolvimento de um processo criativo e produtivo, mais afetivo e manual, que também vai contar com a colaboração das costureiras do Cardume de Mães.

Nos dias 26, 27, 28 e 31.10 os primeiros protótipos de produtos serão desenvolvidos à partir de resíduos têxteis da Cia.Hering e neste período os participantes terão uma ajuda de custo no valor de R$ 1.000,00 e de 09 a 13 de novembro, será realizada uma exposição aberta ao público dos produtos gerados nos dois meses de encontros no galpão do ateliê de Marcelo Rosenbaum na rua Cristiano Viana, 224 – Pinheiros .

alexandre-herchcovitch-patricia-centurion-amelia-malheiros-e-marcelo-rosenbaum_foto-patricia-araujo-640x427Segundo Amélia Malheiros (entre Patrícia Centurion e Marcelo Rosenbaum), gestora da Fundação Hermann Hering, “TRAMA AFETIVA parte do princípio de que vivemos uma nova era movida pelo senso de responsabilidade coletiva e por um novo poder regido pela tendência comportamental batizada de Economia Afetiva. Um poder de organizar o todo – vida social, política, religiosa, econômica, cultural. O que por muito tempo foi visto como assunto fora de pauta, e, atulamente, ganha cada vez mais espaço no lifestyle dos novos tempos. Este é um projeto piloto que pretendemos ampliar, formando profissionais para trabalhar na indústria com esta nova mentalidade.”, afirma Malheiros.

É fato que o consumo mundial está passando por uma mudança significativa devido a um novo comportamento focado num pensamento ético e socioambiental. Segundo o diretor criativo Jackson Araujo, idealizador do projeto, “A indústria e o varejo precisam se aproximar das novas relações de criação, produção, educação e consumo. É necessário ficar atento à falta de sinergia entre o aprendizado formal de design e moda e a nova realidade de mercado que vem se estabelecendo. Nossa proposta é dar o start na formação de profissionais dentro desta nova visão de mercado.’’, explica Araujo, que atua com a diretora de conteúdo Luca Predabon, formando uma dupla de pesquisadores em comportamento e inovação.

Por Yuko Suzuki       Informações a imprensa: Namidia Assessoria de Comunicação            Fotos: divulgação

2.º ID Fashion em Curitiba

worldfashion • 11/10/16, 11:11

20151029_idfashion_01593-640x427

A  Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) e o Sebrae/PR (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná) realizarão no próximo dia 24 de novembro, no Museu Oscar Niemeyer o 2º ID Fashion com o tema “MOVIMENTO!” que buscou inspiração na leveza, na liberdade e na instabilidasde positiva, que gera mudanças e impulsiona a criação. O evento tem patrocínio do SENAI PR e SESI PR e a coordenação geral está a cargo do SENAI PR

img_4181-640x480“O ID Fashion é uma verdadeira vitrine para as marcas do Paraná. É um espaço para gerar tendências, além de uma oportunidade rara de estabelecer contato com o consumidor final e especialistas”, ressalta Luciana Bechara, coordenadora do Conselho Setorial da Indústria do Vestuário da Fiep, que no ano passado reuniu mais de 2,3 mil pessoas. A indústria têxtil e do vestuário é um setor muito importante na economia do Paraná. Formado predominantemente por indústrias de micro e pequeno porte, é o segundo segmento industrial que mais emprega no estado, com aproximadamente 84 mil trabalhadores. São mais de 5,2 mil empresas no setor de vestuário e mais de 800 no têxtil.

20151029_idfashion_01413-640x427Diferentemente de outras iniciativas do gênero, que têm o acesso restrito a convidados, profissionais do ramo e formadores de opinião, o ID Fashion é aberto ao público e gratuito. Para participar, os interessados se inscrevem pelo site, duas semanas antes do evento.

Neste ano, reunirá 18 marcas representativas do mercado da moda no estado – selecionadas por uma curadoria formada por especialistas da área e formadores de opinião –, que vão apresentar a essência de seus trabalhos, por meio de duas ações que formam a espinha dorsal do evento: o Catwalk (passarela) e a exposição interativa chamada de Living Lab - Laboratório Vivo da Moda.

20151028_idfashion_00483-427x640No Catwalk, um único desfile apresentará três looks inéditos de cada marca. A sala de desfiles terá um conceito especial e o público vivenciará a experiência de uma maneira diferente dos tradicionais desfiles de moda.

No Living Lab, as marcas irão expor três looks que retratam a inspiração de cada uma delas. Nessa exposição, o público poderá apontar as marcas preferidas.

No ID Talk  personalidades e profissionais da indústria da moda nacional vão participar de bate-papos interativos com o público, sobre a temática “Os Novos Movimentos da Moda”.  O objetivo do ID Talk é construir conhecimento e provocar a reflexão sobre temas pertinentes à moda e ao consumo contemporâneos. Esses encontros também serão gratuitos e as inscrições poderão ser feitas no local.

E ainda o User Experience – Desafio Passarela Senai  do Curso de Tecnologia em Design de Moda do Senai vai mostrar aos participantes como é o mundo por trás da indústria da moda e permite interação e experimentação durante o evento, começará no dia 21 de novembro e todas as etapas poderão ser acompanhadas online e no dia 24 de novembro, acontece a performance e premiação do melhor look na passarela do ID Fashion.

Por Yuko Suzuki da redação WF   Assessoria de Imprensa: Talk Assessoria de Comunicação                       Fotos: divulgação

RJ – Malha – rede de moda colaborativa com foco em negócios

worldfashion • 01/06/16, 11:04

layout_033-1024x435-1-640x272Uma parceria de peso inaugura agora em junho, a Malha, uma plataforma que será um importante ecossistema de moda no Rio de Janeiro.

André Carvalhal, diretor de marketing das marcas Farm e Foxton e a turma do Templo - espaço de coworking (rede de empreendedores criativos e inovadores) no Rio de Janeiro, criaram a Malha, um galpão industrial de mais de 2000 m2, situada no bairro de São Cristovão, polo da produção da moda carioca. Lá eles pretendem reunir empreendedores, criadores, produtores, consumidores e jornalistas, em torno da moda.

O time de fundadores tem também as marcas Farm, IED, Casa XX, RioEtc, Wasabi, Muda, Caio Braz e Ipanema.

Trinta salas com infraestrutura estão prontas com espaços para discutir, fazer e comprar moda, unindo ações de sustentabilidade e colaboração..

Durante este período de lançamento, marcado para o início no fim de junho, o galpão terá espaços artísticos, desfiles, palestras, workshops e vários containers de diferentes marcas vendendo produtos.

“Tecendo o futuro da moda”, lema da Malha, os serviços oferecidos no galpão são: COWORKING ( escritório compartilhado com o objetivo de reunir, ideias, ferramentas, conhecimento e conexões); COSEWING ( fábrica compartilhada com maquinário e profissionais especializados);CO-COSTURA (onde o serviço é pago por hora ao “alugar” a mão de obra para  costuras); FASHION LAB (espaço voltado para a aprendizagem, prototipagem, experimentação e pesquisa); ESTÚDIO ( para desenvolver conteúdo audiovisual de ponta); PROMO ( canais para alavancar as vendas e a visibilidade da sua marca com ecommerce, showroom, exportação); EVENTOS (espaço para desfiles, lançamentos de coleções, festas, feiras, happy hours); RESTAURANTE (almoçar, tomar um café e receber clientes).

Além de ser um parceiro, pode ser uma marca Residente (container com espaço para armazenamento e arara);); Residente Flex (desk flutuante no salão de coworking com todas as contas inclusas); Clube Malha (os assinantes têm acesso a conteúdo, eventos, palestras e benefícios exclusivos da rede Malha). Maiores informações no site http://malha.cc/#manifesto

O Rio de Janeiro merrece essa rede que é um espaço de negócios aliado a uma comunidade de moda.

Por Lu Catoira