30ª edição INSPIRAMAIS serão no RS e em SP

worldfashion • 04/06/24, 16:54

Conhecido por ser o evento “onde a moda começa”, o INSPIRAMAIS lança materiais para as indústrias de calçados, couros, móveis e bijuterias, sempre a partir de uma minuciosa pesquisa realizada pelo seu Núcleo de Design e Pesquisa. Para a próxima edição, o tema da pesquisa é Periféricos, que destaca criações do chamado Sul Global.

O coordenador do Núcleo de Design e Pesquisa da Assintecal, Walter Rodrigues, destaca que a pesquisa, que será apresentada no espaço Conexão INSPIRAMAIS, durante ambas as realizações, aponta que, no topo (10%), está o conceito de descolonialismo. “O conceito tem ganhado cada vez mais força, subvertendo a lógica do padrão colonial não somente no campo econômico, mas também cultural e político“, explica. Dentro dos 10% da pesquisa Periféricos, Rodrigues destaca os subtemas: Malemolência, com tecidos fluídos, formas arredondadas, bordados, solados exagerados e estilizados que dão ideia de movimento; Ginga, com fibras naturais, franjas, tramas e formas 3D; Cacofonia, que faz referência à multiplicidade de expressões e mistura, harmoniosamente, histórias diversas, o que remete à “gambiarra” e abusa de grafismos e estampas.

Já nos 30% da metodologia, Rodrigues detalha o tema Intergeracional, que destaca o fato de o mundo ter, pela primeira vez, cinco gerações convivendo simultaneamente, o que tem impacto na moda e suas criações. Neste contexto, o criativo lista criações que unem excentricidade, nostalgia e busca por identidade, o que resulta em materiais com muito volume, muitas texturas, elementos 3D e metalizados, além da contraposição de designs mais tecnológicos e minimalistas.

Por fim, a pesquisa apresentada traz os 60% do Homo Faber, que destaca a manualidade, a originalidade e a sustentabilidade, com muitas referências de alfaiataria, metais e estampas geométricas e trabalhos manuais.

Sobre o evento

A superintendente da Assintecal, Silvana Dilly, conta que a indústria da moda, em especial a do Rio Grande do Sul, tem demonstrado grande resiliência, com uma recuperação rápida e que conta com o auxílio dos próprios colaboradores. “A indústria da moda gaúcha, que foi atingida, também entende que a roda precisa girar para preservar os negócios e os empregos. Por isso, mesmo diante das dificuldades logísticas, anunciamos que a 30ª edição do INSPIRAMAIS está confirmada para acontecer no Centro de Eventos da Faccat, em Taquara/RS, e na Casa Petra, em São Paulo/SP. A moda resiste!”, ressalta.

Como explica o presidente-executivo do CICB, José Fernando Bello, o INSPIRAMAIS é um elo vital de uma extensa cadeia de produção, e, por isso, sua realização inovadora em dois grandes centros é tão importante. “As novas datas e realização em dois locais são uma solução que atende à demanda do mercado junto ao INSPIRAMAIS. O evento é uma fonte de pesquisa e negócios imprescindível, que dá origem a milhares de coleções e entregas de produtos em couro e outros materiais a cada semestre, e não será diferente agora, contando com a união de todos os envolvidos”, destaca o presidente-executivo.

‏Para o diretor-superintendente da Abit, Fernando Valente Pimentel, as edições RS e SP do INSPIRAMAIS são oportunidades para conhecer as tendências e fazer negócios com o mercado nacional e internacional. “É muito importante dar continuidade a esse evento que sempre foi exitoso e fundamental para a moda e para os negócios da cadeia do couro, agora mais do que nunca. Por isso, é crucial a participação das empresas expositoras e dos compradores para fortalecer esse importante segmento”, salienta.

EVENTOS

Na edição gaúcha, o INSPIRAMAIS contará com o espaço Conexão INSPIRAMAIS, o Preview do Couro, palestras sobre tendências de moda e mercado, e exposição de produtos.

Já na edição de São Paulo, além dos espaços Conexão INSPIRAMAIS e Preview do Couro, além da exposição de lançamentos, o salão trará compradores e jornalistas internacionais para rodadas de negócios. “Compradores e jornalistas internacionais já estavam confirmados e foram redirecionados para o evento de São Paulo, pelas condições logísticas. A pauta de exportação é essencial para o nosso setor e foi por isso que realizamos todos os esforços possíveis para manter os projetos”, explica Silvana.

O credenciamento para visitação ao INSPIRAMAIS  https://bit.ly/45etW1x

30ª edição do INSPIRAMAIS

RS

Centro de Eventos Faccat - Av. Oscar Martins Rangel, 4500 - ERS 115, em Taquara/RS

23 de julho: 13h às 19h

24 de julho: 13h às 18h

SP

Casa Petra - Av. Aratãs, 1010 - Bairro Moema, em São Paulo/SP

30 de julho: 9h às 18h

31 de julho: 9h às 17h

da redação com informações da DCR - Assessoria de Imprensa

COSTURA À MÃO X TECNOLOGIA

worldfashion • 27/05/24, 11:14

A confecção de roupas antigamente era um processo meticuloso e manual, onde cada peça era única e refletia a habilidade e o tempo dedicado pelo artesão. Com a Revolução Industrial no século XVIII, o setor têxtil passou por uma transformação radical marcada pela invenção de máquinas como o tear mecânico e a máquina de costura. A automatização de grande parte da fabricação de peças abriu caminho para a produção em massa e para o desenvolvimento da indústria como ela é hoje, formada por processos altamente tecnológicos e diversificados. Mas em meio a sistemas cada vez mais avançados e sustentáveis, uma questão se sobressai: com o passar do tempo a profissão de costureira vai continuar existindo?

Na data em que foi celebrado o Dia da Costureira, em 25 de maio, a resposta é sim, segundo a opinião de Gizele Cunha, coordenadora de Gestão do conhecimento da Audaces, multinacional ítalo-brasileira que é referência mundial em soluções para a indústria da moda. Hoje a companhia fornece tecnologia de moda para mais de 60 mil profissionais em mais de 70 países, especialmente com o Audaces360, uma plataforma integrada que cobre todas as etapas da produção de moda, desde a criação até a fabricação.

Para a especialista, o que muda é que com a tecnologia esses profissionais terão maior empoderamento frente aos seus negócios e na tomada de decisões sobre suas confecções, além de focar em atividades que exijam menos esforço manual — dando espaço para explorar a ideação e a criatividade das roupas e desenvolver habilidades de gestão e negociação. Enquanto os hardwares e softwares servirão de aliados para acelerar a modelagem e produção, reduzir o desperdício de tecidos por meio de cortes precisos e ajustes automatizados, entre outras funcionalidades

Segundo dados recentes, o Brasil possui cerca de 1,5 milhão de trabalhadores no setor têxtil e de confecções, que incluem costureiros, técnicos e outros envolvidos na produção de vestuário. Essas pessoas estão espalhadas por aproximadamente 25 mil empresas da área em todo o país, que vão desde pequenos ateliês e microempresas até grandes fábricas com produção em larga escala. Ou seja, o segmento está consolidado no país e há espaço tanto para os profissionais que seguem fazendo roupas “à moda antiga” ou com máquinas de costura mais simples quanto para aqueles que estão operacionalizando tecnologias mais avançadas.

“A Audaces vê a tecnologia como uma ferramenta de empoderamento para os profissionais de confecção, proporcionando-lhes as ferramentas necessárias para se destacarem e inovarem em suas carreiras. Ao contrário de ameaçar os postos de trabalho, a tecnologia tem o potencial de elevar a profissão, criando oportunidades para o crescimento pessoal e profissional. A empresa acredita que o futuro do setor está na combinação das habilidades humanas com as capacidades tecnológicas, resultando em uma indústria de confecção mais eficiente, criativa e sustentável”, afirma Gizele Cunha.

Os impactos da tecnologia no dia a dia do trabalho de um profissional de costura podem ser medidos por exemplos simples, como a confecção de uma camisa de botão ou mesmo um vestido bordado. Nas décadas passadas a produção de uma peça com essas características exigia um trabalho intensivo em tempo e habilidade. Enquanto uma camisa de botão poderia levar dias para ser feita, no caso do vestido, a depender da complexidade do bordado, esse processo poderia levar semanas ou até meses.

Os recursos disponíveis também eram restritos a máquinas de costura mecânicas, fitas métricas e réguas, tesouras, teares manuais e agulhas e dedais. Conforme Gizele Cunha, dentre as dificuldades de produção mais comuns estavam a precisão do corte e costura, uma vez que sem as ferramentas que existem hoje, o corte do tecido e a costura eram feitos manualmente, exigindo muita habilidade para garantir que as peças se encaixassem perfeitamente.

“Outro quesito desafiador era o cálculo de padronização, todo feito à mão, no qual costureiras e alfaiates usavam medidas corporais específicas e desenhavam padrões em papel ou diretamente no tecido, ajustando conforme necessário. Fora isso, os bordados também demandavam um trabalho complexo, que exigia paciência e atenção aos detalhes”, explica.

Segundo a especialista, com a automatização uma camisa de botão pode ser produzida em questão de horas com o auxílio de máquinas de costura automatizadas e processos de linhas de montagem rápidos e eficientes. Já um vestido bordado pode ser desenvolvido por meio de máquinas de bordar computadorizadas em um ou dois dias, conforme a complexidade do design. Os cortes também podem ser feitos a laser e, ainda em fase experimental, as impressoras 3D de tecidos prometem criar peças inteiras de tecido, personalizadas e com desperdício mínimo — gerando economia na produção das peças e maior competitividade no mercado.

A Audaces defende que a tecnologia não substitui o profissional, mas potencializa suas capacidades. Mas para que isso aconteça é importante que esses costureiros e costureiras busquem se capacitar por meio de treinamentos e atualização técnica contínua, para estarem sempre alinhados com as últimas tendências e inovações tecnológicas.

Essa integração também é capaz de promover uma valorização desses trabalhadores, por meio da qualificação e especialização nas soluções disponíveis no mercado e capacidade de interpretar os dados gerados por meio das linhas de produção automáticas. Outro ganho significativo está relacionado à produtividade, já que as ferramentas que automatizam tarefas repetitivas oportunizam aos profissionais produzirem mais e melhor, aumentando sua relevância no mercado.

Apesar dos benefícios, a falta de familiaridade com a tecnologia também é um dos principais obstáculos para o desenvolvimento de profissionais do setor. Isso leva parte desses trabalhadores a terem dificuldade em se adaptar às novas tecnologias. Os entraves podem incluir capacitação insuficiente, o que pode gerar medo ou fazer com que essas pessoas não se sintam confiantes em operar máquinas e software avançados.

“A resistência à adoção de soluções tecnológicas na indústria de confecção é multifacetada, envolvendo questões de familiaridade, custo, cultura organizacional e percepção de ameaça ao emprego. Superar essas barreiras requer uma abordagem integrada que inclua treinamento, demonstração clara de benefícios, suporte contínuo e incentivos financeiros. Com essas medidas, é possível facilitar a transição para um ambiente de trabalho mais moderno e eficiente”, finaliza Gizele Cunha.

Com mais de 1,5 milhão de profissionais têxteis no Brasil, a integração da tecnologia com habilidades humanas ainda é desafio, mas revela um caminho promissor para o setor e seus trabalhadores.

da redação com informações da Agência Dialetto

FASHION MEET BY EPSON

worldfashion • 14/05/24, 15:24

Com convidados exclusivamente da indústria têxtil, a Epson marcou o fortalecimento da empresa no setor têxtil e consolidou como referência no segmento no Brasil, e comemorou também os 30 anos da carreira do estilista Alexandre Herchcovitch, parceiro de longa data da Epson, que apresentou um desfile inédito, com diversas técnicas de impressão têxtil.

A Epson, investe cada vez mais em soluções de impressão digital têxtil para auxiliar as empresas a produzirem mais, de forma econômica, rápida e inovadora, conforme contou Fábio Neves - vice presidente de vendas, marketing de produtos comerciais e industriais e comunicações da America Latina.

Os resultados das novas soluções desenvolvidas pela empresa, para o mercado têxtil nos últimos anos, os convidados do Fashion Meet puderam ver de perto. A coleção que Alexandre Herchcovitch apresentou foi o que há de melhor na impressão digital e o que é possível produzir são peças incríveis quando se investe em equipamentos inovadores.

“Estamos entusiasmados em apresentar diretamente aos líderes da indústria têxtil brasileira nossa tecnologia de impressão digital, que já está revolucionando o setor no Brasil e em outros mercados globais.”, disse Evelin Wanke, Diretora de vendas da Divisão de Impressoras Industriais da Epson no Brasil. “Estamos comprometidos em ajudar as empresas a impulsionar a inovação, reduzir seu impacto ambiental e melhorar sua rentabilidade. Acreditamos que essa tecnologia revolucionária abrirá novas oportunidades e possibilitará um crescimento significativo para o setor no país.”

“O Epson Fashion Meet é mais que um evento, é uma celebração do futuro da indústria têxtil brasileira, onde a inovação e a criatividade se unem para moldar novos horizontes”, fala Alexandre Herchcovitch.

Sobre a Epson

A Epson é líder global em tecnologia dedicada a cocriar sustentabilidade e enriquecer comunidades ao alavancar suas tecnologias eficientes, compactas e de precisão, além das tecnologias digitais para conectar pessoas, coisas e informações. A empresa está focada na solução de problemas da sociedade por meio de inovações em impressão doméstica e de escritório, impressão comercial e industrial, e para manufatura, mercado visual e estilo de vida. A Epson se tornará carbono negativa e eliminará o uso de recursos subterrâneos esgotáveis, como petróleo e metal, até 2050. Liderado pela Seiko Epson Corporation, com sede no Japão, o Grupo Epson gera mundialmente vendas anuais de cerca de JPY 1 trilhão. Global.epson.com/

Saiba mais sobre impressão digital têxtil no link: https://epson.com.br/impressao-digital-textil



Sobre Alexandre Herchcovitch

Celebrando três décadas de inovação e influência na moda, Alexandre Herchcovitch é um ícone do design contemporâneo. Desafiando convenções desde o início, ele redefiniu os limites da expressão artística no vestuário, destacando-se como um dos designers mais inovadores de sua geração. Com colaborações em diversos setores criativos, sua visão única e compromisso com a excelência o consolidam como uma figura proeminente na moda contemporânea.

da redação com informações da CDI Comunicação

PROJETO REGEN BY VICUNHA

worldfashion • 07/05/24, 15:30

A iniciativa é um marco significativo na história da Vicunha, que segue investindo na implementação de ações de inovação e sustentabilidade ambiental e social em seus processos, com práticas que impactam positivamente toda a sua cadeia de valor. Atualmente, as três unidades produtivas da Vicunha localizadas na região Nordeste do Brasil são certificadas regenagri®, possibilitando a rastreabilidade de ponta a ponta do algodão regenerativo, de seu cultivo ao consumidor final, além de assegurar o bem-estar tanto do solo, quanto das pessoas que cuidam dele.

“Com sua qualidade, durabilidade e abordagem holística para a sustentabilidade, os tecidos produzidos com algodão regenerativo alinham-se com as atuais demandas do setor e tendências de consumo. Tais produtos proporcionam oportunidades de diferenciação e proposta de valor  para as marcas e designers que buscam se destacar em um mercado que exige cada vez mais transparência, consistência , ações reais e efetivas por parte dos players de moda”, comenta German Alejandro, diretor comercial e de marketing da Vicunha.

REGEN Collection

A partir desta temporada, a Vicunha oferece ao mercado uma variedade de possibilidades com algodão regenerativo em seu portfólio de Denim & Denim Colour, em diferentes construções e acabamentos, e combinadas com outras fibras sustentáveis. Uma das novidades é a colaboração da fabricante com a Lenzing, para a TENCEL x Regenerative Cotton Denim Collection, apresentando ao mercado artigos de alta qualidade e durabilidade, que combinam a fluidez, o toque macio e sofisticação do Tencel aos atributos sustentáveis do algodão regenerativo. O resultado desta parceria é um denim premium com visual autêntico e máximo conforto.

“Nesta coleção colaborativa com a Vicunha, queremos passar uma mensagem abrangente à indústria a partir de uma linha de produtos que tem uma história forte em termos de sustentabilidade, tendência e satisfação do consumidor, indispensáveis para o sucesso. Esperamos trabalhar em muitos outros projetos no futuro, pois só poderemos criar um impacto se trabalharmos juntos na cadeia de abastecimento”, afirma Tuncay Kılıçkan, Head de Desenvolvimento Global de Negócios para Denim na Lenzing.


Coleção FW 25/26

A Vicunha apresentou na Kingpins sua coleção FW 25/26, com artigos em Denim &  Denim Colour que vão ao encontro das principais demandas do mercado global e das mais atualizadas tendências de moda. Do uso de fibras sustentáveis, aplicação de técnicas especiais de tingimento, até o desenvolvimento de tecidos versáteis com looks atemporais ou que valorizam o visual vintage e autêntico do jeans, sem abrir mão do conforto, as novidades reforçam o compromisso da Vicunha em desenvolver soluções jeanswear com altos padrões de qualidade e sustentabilidade. Ao todo, são 6 conceitos apresentados inicialmente na Europa e que poderão chegar ao Brasil no segundo semestre de 2024, entre eles o Regen, Timeless, New Vintage, Fit & Flex, Wide & Flash e Premium Crafts.

Sobre a Vicunha

Reconhecida mundialmente pelos elevados padrões de qualidade e sustentabilidade, a Vicunha é uma multinacional brasileira presente na América Latina, Europa e Ásia. Com 55 anos de mercado, é referência global em soluções jeanswear, atuando no segmento de tecidos denim e brim. Além de produtos inovadores, a empresa leva ao mercado inteligência para a customização de serviços em tendências de moda, sustentabilidade, design e lavagens. É isso que faz da Vicunha uma empresa one stop shop, modelo de negócio que possibilita atender as necessidades dos clientes em um só lugar, ajudando a aumentar sua competitividade com soluções integradas. Celebrando a multiplicidade de um mundo em constante evolução, a Vicunha tem como propósito estimular a cultura do jeanswear, para que cada pessoa no mundo encontre seu jeansidentity.

da redação com informações da In Press Porter Novelli

FJT - FESTIVAL DO JEANS DE TORITAMA

worldfashion • 29/04/24, 15:20

A estimativa é de que, aproximadamente, 20 mil pessoas circulem nos quatro dias de evento, que vai oferecer, além dos desfiles, palestras, shows musicais e food park. O festival funciona das 14h às 23h com entrada gratuita. No salão da moda, com capacidade para 1000 pessoas, cujo acesso é exclusivo para convidados, os desfiles começam sempre a partir das 18h30. As 29 marcas confirmadas irão se apresentar em dez desfiles por noite. Os desfiles serão transmitidos, também, pelo YouTube, através da conta FJT Digital. Toritama fica localizada no Agreste de Pernambuco, a 170km da capital, Recife.

CONCURSO INOVA DENIM

InovaDenim FJT-Festival do Jeans de Toritana, concurso promovido pela Santana Textiles contempla estudantes e profissionais da moda de Pernambuco, que vão desfilar suas peças no dia 01 de maio, com o tema a valorização de Toritama, a “Capital do Jeans”, e o desafio do concurso é explorar o tecido denim e provar que a sua aplicação vai muito além de uma calça jeans five pockets. Seis participantes que serão avaliados por uma comissão julgadora composta por profissionais da área e votação do público.

“O concurso Inova Denim já teve edições nacionais, mas, desta vez, nosso objetivo foi contemplar apenas o estado de Pernambuco, região onde temos um grande volume de vendas e clientes, como também é onde acontece o FJT, do qual somos patrocinadores master. Este concurso tem o objetivo de fomentar a criatividade e incentivar os designers e profissionais de moda da ‘Capital do Jeans’, utilizando o nosso tecido denim, assim como dar oportunidade para os estilistas de desfilarem seus looks para o grandioso público do FJT”, explica Airam Pagliosa, gerente de marketing e produto da Santana Textiles, que patrocina o concurso junto com a Etical.

Os três primeiros colocados serão premiados. O primeiro lugar ganhará uma viagem para conhecer a fábrica da Santana Textiles S.A., localizada no Ceará, com ajuda de custo no valor de R$ 6.000, além das passagens aéreas (ida e volta); R$ 2000 em produtos Etical e 300m de tecido Santana Textiles. O segundo colocado receberá 200m de tecido da companhia e a quantia de R$4.000,. Já a terceira colocação receberá 100m de tecido Santana e a quantia de R$2.000,.

PALESTRAS E WORKSHOPS DENIM MEETING

Nos dias 3 e 4 de maio, o encontro dos protagonistas da cadeia têxtil no Brasil, oferecerá conhecimento sintonizando tendências nacionais e internacionais ao contexto de cada região, aquecendo negócios, personalizando relacionamentos e agregando valor ao processo produtivo como ferramenta de comunicação na moda realizado pelo Guia JeansWear.

Um dos temas abordados pelos workshops é a economia de água, de grande necessidade para uma região com escassez de uma substância tão importante para a confecção do jeans. Os engenheiros Stanley Marques e Lenildo Silva vão falar sobre soluções para estação de tratamento de água. Já a consultora em design de laser, Anna Laura Duarte, vai discorrer sobre beneficiamento e customização do jeans focados em sustentabilidade. Ambos ocorrem nos dias 3 e 4 de maio, das 7h30 às 11h30, na Lavanderia Nazaré.

As palestras, que serão realizadas no encerramento do festival, dia 4 de maio, a partir das 13h30, vão abordar temas como tecnologia têxtil, tendências de moda e estratégias de negócios. O momento conta com profissionais especialistas, como André Duarte, consultor de lavanderias e magazines; Anselmo Santos, influencer e consultor de moda, conhecido como “Mister Jeans”; Eduardo Cristian, embaixador das confecções; e Airam Pagliosa, gerente de marketing da Santana Textiles.

Criado para dar voz e visibilidade para a produção de moda nacional, o Denim Meeting, que existe desde 2016 e já passou por São Paulo, Fortaleza, Balneário Camboriú, Maringá, Goiânia e Caruaru, retorna a Toritama. “O Denim Meeting vai muito além da união de empreendedores, é um evento que integra toda a cadeia têxtil em alto nível através de temas atuais, ampliando a visão e intensificando as múltiplas relações de parceria mercadológica e troca de saberes, fundamental para a tomada de decisões estratégicas e antevisão das oportunidades sob a ótica da economia criativa”, explica Marlene Fernandes, uma das idealizadoras do evento.

da redação com informações da assessora Flávia Tavares

BIJOIAS

worldfashion • 25/04/24, 16:26

A única feira no mundo, com mais de 100 edições realizadas, marco histórico alcançado em 2023, a BIJOIAS, evento profissional voltado para lojistas, revendedores, atacadistas e distribuidores, levou nos dias 24 e 25 de Abril, ao Centro de Convenções Frei Caneca em São Paulo, os acessórios e semi joias que irão compor os looks de diferentes estilos para o próximo Inverno.

A frente da BIJOIAS desde o início, há 33 anos, Vera Masi, diretora da B8 Eventos, empresa promotora e organizadora do evento, comenta o tema da 102ª edição e explica um pouco das coleções que foi apresentadas. “O tema DUO vem de dualidade, no sentido de que as pessoas estão sempre tentando buscar um caminho ou outro em todos os sentidos da vida, inclusive na moda. Esta é uma edição focada nos lançamentos para o Dia das Mães e Dia dos Namorados, que representam um segundo Natal para o setor, pois é o momento que o varejo busca por peças para presentear suas mães e namorados que perpetuem esse momento. A feira trouxe os lançamentos para o Inverno 2024, mas com foco nas duas datas comemorativas, que pedem semijoias e acessórios mais românticos, com corações, medalhas e símbolos religiosos”, finaliza.

Essa junção de elementos busca propor uma reflexão sobre vivências e realidades ancestrais ao mesmo tempo em que dialoga com temas obrigatórios do presente com o olhar do futuro. Cada tendência abaixo foi pensada por acolher e confortar diferentes sensações e o empoderamento.

●  Sentimental: Estilos atemporais e a moda circular são a esperança para o futuro da moda. Reaproveitar e reutilizar peças com design divertido e inovador é pensar na circularidade, condição-chave para tornar a moda mais sustentável e para que resista ao passar do tempo, como forma de bem-estar e sensação de encontrar satisfação e cura por meio do sentimentalismo e da arte do artesanato, numa perspectiva nostálgica ao mesmo tempo moderna para dar nova vida ao design tradicional.

●  Virtualidade: A tecnologia digital continua a empurrar os limites da realidade, e a internet permeia nossas vidas, trazendo uma gama de cores brilhantes, vivas e cristalinas. Elas nos remetem a mundos inexplorados, à liberdade de viajarmos por lugares desconhecidos que nem sonhamos e chegam com novas ferramentas digitais a fim de explorar as belezas naturais por meio da tecnologia, que resultam numa sensibilidade estética baseada em tons digitais vibrantes e texturas inspiradas em design 3D.

●  Contrassenso: Criar é transformar conceitos, ideias e a contemporaneidade em temas de coleção. A crise climática derrete as geleiras e a poluição tinge o planeta de cinza. As coleções trazem estas referências para nos alertar e fazer com que heroicamente lutemos pela preservação, mas uma estética com clima de guerra, onde a agitação política, a polarização cultural e a mudança climática geram incertezas que exortam as belezas do imperfeito.

●  Hiperfeminino: A estética hiperfeminina é o centro desta tendência que celebra a beleza e a diversidade da feminilidade em todas as suas formas. O feminismo evoluiu ao longo dos anos, e a verdadeira libertação ocorreu quando abraçamos a feminilidade, e não a apagamos. E tem o bem-estar como foco, com uma seleção de materiais e superfícies agradáveis e suaves.

A feira também proporcionou aos visitantes conhecimento sobre as novidades e o futuro do segmento para o com quatro palestras sobre diferentes temas da atualidade idealizados por especialistas do setor, nos dois dias de evento.

● Tendências do Inverno e a importância das vitrines. Por Cristina Sant’Anna - expert em moda, design e estilo de vida @studiocristinasantanna_bis.

Entre os assuntos abordados a confirmação das tendências do Inverno 2024 e a importância das vitrines como primeiro canal de contato entre o cliente e a marca para impulsionar as vendas.

● Gestão da experiência: como entender os novos cenários de consumo para otimizar o seu negócio. Por Francine Pacheco - consultora estratégica e docente @francine_pacheco.

Assuntos como o avanço da transformação do comportamento de consumo e a inovação do varejo aliado a experiência do cliente que se torna imprescindível para otimizar seu negócio, foram abordados pela especialista.

● Comunicação intencional. Por Carol Claudino - especialista em relacionamento com o cliente e networking @carolclaudinorp.

Abrindo a programação do dia, Carol trouxe um dado importante, o de que 87% do que está sendo comunicado não está sendo falado, e explicou sobre suas pesquisas e a importância de se comunicar bem para vender mais e ter melhores oportunidades.

● Como usar a inteligência artificial para melhorar o seu atendimento. Por Matheus Dias - especialista em vendas para e-commerce @md_profissional.

Nesta palestra Matheus explicou como utilizar a IA para atingir a excelência nos relacionamentos com os clientes e com isso solucionar este problema das empresas.

Para tornar a experiência do visitante da feira ainda mais agradável, algumas ações, foram programadas, como a MAC Cosmetics, por exemplo, tradicional fabricante canadense de cosméticos, participou pela quarta vez da feira, e preparou um super espaço no lounge central da feira, onde disponibilizou profissionais para dicas personalizadas de maquiagem ao mesmo tempo que fizeram makes para o público presente, com prévio agendamento. E todos os convidados BIJOIAS tiveram 15% de desconto na compra dos produtos MAC Cosmetics e o valor da make será revertido em itens da marca: ou seja, a pessoa se maquia e ainda leva os produtos para casa.

SOBRE A BIJOIAS

Desde a primeira edição, em 1990, a BIJOIAS é reconhecida pelo mercado como a maior e mais representativa feira de negócios do segmento de bijuterias, acessórios, joias de prata e de aço, semijoias e adereços da América Latina. A feira profissional tem quatro edições por ano, todas realizadas em datas estratégicas para o comércio, e é destinada exclusivamente a lojistas, revendedores, atacadistas, distribuidores e profissionais da área, contando com um inovador sistema de pronta-entrega dos produtos.

Em 33 anos de história, a BIJOIAS já recebeu mais de 10 mil expositores, 1 milhão de visitantes e gerou R$ 3,5 bilhões em negócios realizados em suas 100 edições.

da redação com informações da Agência de Comunicação Clau Neves

COLLAB DOD ALFAIATARIA/TENCEL E CANATIBA TEXTIL

worldfashion • 19/04/24, 16:48

A DOD Alfaiataria, idealizada por Jubba Sam, reúne nos seus 30 anos de experiência na moda varejista do Brasil, uma identidade reflexo das suas vivências urbanas com elementos do skate, moda, arte e cultura local. Nasceram das necessidades individuais e cultivaram essa personalidade. Em um universo de réplicas, tiraram medidas, compraram tecidos únicos e produziram autenticidade. Abriram os braços para diferentes corpos e estabeleceram novos parâmetros para o tradicional.

Incorporaram a essência das grandes metrópoles em suas coleções, ao mesmo tempo em que a conscientização ambiental permeiam seu processo criativo. Em decorrência dessa autenticidade, desde o ano passado a marca mantém parceria com a TENCEL™, referência global na produção de fibras ecologicamente responsáveis, em parceria com a renomada tecelagem Canatiba Textil.

O novo projeto lançado é a coleção cápsula sustentável “Quintal 540″ - que homenageia sambistas dos anos 20 e a cultura afro-brasileira.

Inspirada na icônica turnê do grupo musical Oito Batutas, em Paris, durante os anos de efervescência cultural de 1922, a coleção celebra a genialidade de Pixinguinha, Donga, João da Baiana e outros artistas que encantaram a Europa com o vibrante ritmo do samba. Mais do que simples peças de vestuário, esta coleção é um convite para explorar a interseção entre moda e história, resgatando um capítulo significativo da música popular brasileira muitas vezes esquecido.

As vestimentas em alfaiataria desempenham um papel fundamental na representação estética do samba, destacando valores de elegância e reverência à tradição.

Composta por quatro peças - três calças e uma jaqueta - a matéria-prima base é o denim da Canatiba Textil feito com fibras TENCEL™. Além da durabilidade, o tecido é suave e apresenta a respirabilidade essencial para o conforto térmico brasileiro.

A coleção “Quintal 540″ é fruto de uma parceria que une expertise e paixão para criar peças únicas que celebram a cultura brasileira e a moda sustentável. ‘‘Mais uma vez, buscamos a parceria com a Canatiba e a TENCEL™ para dar vida a esta coleção, inspirada no samba. A primeira colaboração foi incrível, superando nossas expectativas. E pensar em produtos feitos no Brasil, com tecnologia estrangeira, faz todo sentido. Buscamos melhorar a matéria-prima nacional, mostrando que é possível. Essa parceria com a Canatiba Textil e TENCEL™ demonstra que temos produtos de alta qualidade no Brasil, combinando tecnologia e design para criar peças únicas e incríveis”, diz Jubba Sam, fundador e diretor criativo da Dod Alfaiataria.

A TENCEL™ é uma marca de fibra têxtil do Grupo Lenzing, cuja sede fica na Áustria e a atuação no Brasil ocorre há mais de 30 anos. O Grupo tem como objetivo proteger recursos para gerações futuras com o uso de energia renovável e via recuperação de componentes remanescentes, como coprodutos, esforçando-se para apoiar a cadeia de valor ecologicamente responsável.

Seu trabalho com fiações, tecelagens e marcas brasileiras fortalece, cada vez mais, o crescimento de práticas sustentáveis que agridem menos o meio ambiente. Suas fibras celulósicas são derivadas de matéria-prima natural de origens controladas ou certificadas que atendem aos padrões FSC® ou PEFC, além de serem biodegradáveis e compostáveis. ‘‘A parceria com marcas como a Dod Alfaiataria e a Canatiba Textil é fundamental para construirmos um futuro mais sustentável para a indústria da moda. Acreditamos que a sustentabilidade é um compromisso contínuo, onde cada pequena ação, desde a escolha de materiais até a produção, contribui para um todo maior. Através da colaboração e do compartilhamento de conhecimentos, podemos impulsionar mudanças positivas e inspirar outras empresas a se unirem a essa jornada.”, declara Juliana Jabour, gerente de Desenvolvimento e Negócios na América do Sul do Grupo Lenzing.

Pautada por práticas industriais alinhadas com a preservação do meio ambiente e a responsabilidade social, a Canatiba Textil entra na parceria com a produção dos dois tecidos utilizados para a confecção das peças, além de lavanderia e tingimento das peças. “É muito importante para nós esta parceria com a Dod e TENCEL™, pois eles nos fazem rever as possibilidades que os nossos tecidos podem apresentar. Todas as peças trazem um conceito de moda atual muito forte aliado à excelência de produto. E, dessa vez, aumentamos o nosso mix de produtos. Além da fibra TENCEL™, a Canatiba também entra com complemento com nossos tecidos de algodão e elastano. Usamos um fio tinto que mostra todo um listrado feito nele próprio, o que enriquece a cultura do jeanswear”, explica Ivna Barreto, gerente de marketing da Canatiba Textil.

Sobre TENCEL™

TENCEL™ é a principal marca de fibra têxtil do Grupo Lenzing. Desde 1992, a marca TENCEL™ tem impulsionado a evolução das soluções de fibra para vestuário e têxteis-lar com múltiplas inovações e processos de produção eficientes em termos de recursos. As ofertas de produtos TENCEL™ incluem TENCEL™ Active, TENCEL™ Denim, TENCEL™ Home, TENCEL™ Intimate, TENCEL™ LUXE e TENCEL™ for Footwear.

Derivadas de fontes de madeira controladas ou certificadas, as fibras modais e de liocel da marca TENCEL™ são naturalmente macias, suaves ao toque e podem suportar cores ricas em tecidos. Com um controle eficaz da umidade, as fibras também suportam uma sensação natural de secura. As fibras TENCEL™ Lyocell e Modal são altamente versáteis e podem ser combinadas com uma ampla gama de fibras têxteis para oferecer uma variedade quase infinita de designs e funções de produtos.

As fibras TENCEL™ Lyocell e Modal podem ser decompostas e compostadas no final do seu ciclo de vida (certificado pela TÜV Áustria). As fibras também são certificadas com o Rótulo Ecológico da UE (licença nº AT/016/001) de excelência ambiental, reconhecendo os elevados padrões ambientais ao longo de todo o seu ciclo de vida.

Sobre o Grupo Lenzing

O Grupo Lenzing defende a produção ecologicamente responsável de fibras especiais feitas a partir da matéria-prima renovável madeira. Como líder em inovação, a Lenzing é parceira de fabricantes globais de têxteis e não tecidos e impulsiona muitos novos desenvolvimentos tecnológicos.

As fibras de alta qualidade do Grupo Lenzing formam a base para uma variedade de aplicações têxteis, desde roupas femininas elegantes até jeans versáteis e roupas esportivas de alto desempenho. Devido à sua alta qualidade consistente, à sua biodegradabilidade e compostabilidade, as fibras Lenzing também são altamente adequadas para produtos de higiene e aplicações agrícolas.

O modelo de negócios do Grupo Lenzing vai muito além do de um produtor tradicional de fibras. Juntamente com os seus clientes e parceiros, a Lenzing desenvolve produtos inovadores ao longo da cadeia de valor, criando valor acrescentado para os consumidores. O Grupo Lenzing luta pela utilização e processamento eficiente de todas as matérias-primas e oferece soluções para ajudar a redirecionar o setor têxtil para uma economia de ciclo fechado. A fim de reduzir a velocidade do aquecimento global e cumprir as metas do Acordo Climático de Paris e do “Acordo Verde” da Comissão Europeia, Lenzing tem uma visão clara: nomeadamente tornar realidade um futuro com zero carbono.

Principais fatos e números do Grupo Lenzing 2022

Receita: 2,57 mil milhões de euros

Capacidade nominal: 1.145.000 toneladas

Número de funcionários (headcount): 8.301

TENCEL™, VEOCEL™, LENZING™, REFIBRA™, ECOVERO™ e LENZING MODAL™ são marcas registradas da Lenzing AG.

Sobre a Canatiba Textil

Desde a sua fundação, há mais de 50 anos, a Canatiba busca na tecnologia o caminho para a transformação e modernização do mercado jeanswear – o mais competitivo dos segmentos têxteis. Reunindo entre seus clientes as principais grifes da Europa, América do Sul, América Central e África, a Canatiba investe continuamente em pesquisas de tendência e processos industriais com o objetivo de transformar ideias em permanente inovação. Equipada com tecnologia de ponta, a Canatiba opera com processos certificados e utiliza insumos ecologicamente corretos que possibilitam a redução da emissão de gases, reutilização de água, cumprindo os mais modernos protocolos sustentáveis do planeta.

da redação com informações da assessoria tmkrs.co

SALÃO CASAMODA - EDIÇÃO ÁGUAS

worldfashion • 18/04/24, 17:34

Completando 15 anos, o SALÃO CASAMODA vai às profundezas do significado da moda com seu novo tema: ÁGUAS.

Tanto o planeta Terra, quanto nós seres humanos somos constituídos por 70% de água, além de toda sua simbologia cultural global, água é imprescindível para nossa sobrevivência.

Dessa Hidrosfera mundial, 53% é encontrada na América Latina e 12% fica localizada no Brasil. Isso ao mesmo tempo que nos deixa de forma “confortável” em seu fornecimento, também nos responsabiliza com sua utilização.

De acordo com a fundação Ellen MacArthur, a moda usa 93 milhões de metros cúbicos de água anualmente, na produção de roupas.

Pensando em dados como estes, o SALÃO CASAMODA resolveu fazer sua primeira edição inaugurando o ano 2024 com a edição ÁGUAS, tema escolhido junto com a plataforma norte americana de tendências e comportamento Fashion Snoops, homenageando e apontando sua importância desde sua necessidade ao seu uso inteligente e consciente.

“Não há planeta B e não há como parar de viver de moda, então a maneira é nos respeitarmos e conciliarmos as pontas. Com nossa experiência de anos com nossos fornecedores e compradores, não há como não encontrarmos uma solução para que ambos convivam .Essa edição serve para nos lembrar de cuidar do essencial.” – diz Xavier Neto, Diretor do Salão Casamoda.

O evento contará com desfile (apenas para convidados, da D-GAIA e  CHARTH) no pré evento no dia 22/04 e o SALÃO CASAMODA acontece entre os dias 23 e 26 de Abril. Destacam o almoço do dia 23 de abril assinado pelo chef Emmanuel Bassoleil e animado pelo DJ Jesus Luz com a participação glamurosa da diva Halessia.

TALKS

Com mediação de Ester Morgan e Xavier Neto
Horário: 08:00 às 10:00
Local: Lounge Casamoda - Hotel Unique

23/04 O FUTURO DO VAREJO
Os convidados irão trazer as principais ideias e tendências da NRF e do festival SXFW.
Convidados:
Patrícia Carta Diretora Editorial e Editora da Harper’s Bazaar Brasil e Site RG
Natalie Klein Fundadora da NK Store
Carlos Ferrerinha Fundador e presidente da MCF Consultoria
Simone Sancho Fundadora da Belong Be
Ricardo Tozzi Ator e Fundador da Casa Cascais
Juliemy Machado Fundadora do VMSP
Almoço assinado pelo chef Emmanuel Bassoleil
DJ Jesus Luz
Participação Especial: Halessia


24/04 O PODER DA COMUNICAÇÃO
O desafio de comunicar moda e tendências na era atual.
Convidados:
Carol Ribeiro Modelo, Apresentadora e Sócia da agência de modelos PRIME
Gianne Albertoni Apresentadora, atriz, modelo e podcaster Close Certo
Maitê Faitarone Digital Creator
Kris Tigre Digital Creator
Priscila Monteiro Head de comunicação em marcas globais de luxo e lifestyle
Daniela Falcão Fundadora do Nordestesse


25/04 SER DIGITAL
Como as plataformas digitais mudaram a maneira de consumir e de se comunicar.
Convidados:
Ana Isabel de Carvalho Pinto Co-Founder & Chief Fashion Officer IcommGroup - Shop2Gether, OqVestir e 2collab
Bárbara Diniz Almeida Co-Founder at Dress & Go
Daniela Dornellas Curadora Fashion Meeting, mentora e estrategista de marcas de moda
Mara Ferraz Influeenciadora digital e podcaster Pode Mais por ISTOÉ
Filipe Malczewski Co-Founder at Workar.co
Juliana Martins Influeenciadora digital e Co founder The Lyfe Influence Brasil
Mara Ferraz Influeenciadora digital e podcaster Pode Mais por ISTOÉ
Carol Paiffer - CEO da ATOM/S.A e participante do Shark Tank Brasil


26/04 A DONA DA PRAÇA: A NOVA GERAÇÃO DE BUYERS
Quais os desafios de uma sucessão de manter um prestigio da marca em um processo de sucessor familiar
Convidados:
Julia Duarte Multimarcas: Zeze Duarte (Belo Horizonte)
Rebeca Dantas Multimarcas: Maison A (João Pessoa)
Carol Furtado Multimarcas: Martha Paiva (Salvador)
Pollyana Costa Multimarcas: Club Donna Moça e Vox Concept (São Luís)
Ana Leticia Martin Multimarcas:  Casa 40 (Manaus)
Jacqueline Menezes Multimarcas:  Ivana Menezes (Goiânia)


EVENTO: SALÃO MODACASA
DATAS: 23 A 26 DE ABRIL
LOCAL: HOTEL UNIQUE
ENDEREÇO: AV. BRIGADEIRO LUÍS ANTONIO, 4700
JARDIM PAULISTA / SP
A ilustração da edição, é da talentosa designer de moda e estamparia, Hanna Inaiáh, foi convidada novamente a desenvolver a campanha vigente e trouxe com o seu olhar tecnológico a união de moda e nossas águas paradisíacas brasileiras.
Com a liderança firme de Alexandre Cerqueira e Duda Ferreira, o evento está ainda mais potente e  impecável com a produção executiva de Adriana Ueda.
Parceiros: Abit, Sebrae, Fashion Snoops, Dress All, Vista Brasil, Hanna Inaiáh, Impari Assessoria, Pini Personalizados, The Lyfe Influencer.

PERIFÉRICOS

worldfashion • 28/03/24, 14:15

O tema presente na pesquisa 2025_II, realizada pelo Núcleo de Design e Pesquisa da ASSINTECAL - Associação Brasileira das Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos. E será apresentada em milhares de materiais inovadores para a cadeia produtiva de calçados, confecções, móveis e bijuterias, durante o próximo INSPIRAMAIS.

Na metodologia da Pirâmide, na qual 10% é laboratório/inovação, 30% planejamento/estratégia e 60% mercado/preço, a pesquisa apontou que, no topo (10%), está o conceito de descolonialismo. Segundo o coordenador do Núcleo de Design e Pesquisa da Assintecal, Walter Rodrigues, o conceito tem ganho cada vez mais força, subvertendo a lógica do padrão colonial não somente no campo econômico, mas também cultural e político. A moda, como um fenômeno social, não fica imune às mudanças provocadas pelo conceito. “Essa reorganização cultural abre espaços para que países periféricos possam assumir um papel cada vez mais importante nas próximas décadas, no que teóricos chamam de um mundo pós-ocidental”, explica o estilista.
Dentro dos 10% da pesquisa Periféricos, Rodrigues destaca os subtemas:
Malemolência, com tecidos fluídos, formas arredondadas, bordados, solados exagerados e estilizados que dão ideia de movimento; Ginga, com fibras naturais, franjas, tramas e formas 3D;
Cacofonia, que faz referência à multiplicidade de expressões e mistura, harmoniosamente, histórias diversas, o que remete à “gambiarra” e abusa de grafismos e estampas.
Na tendência, o criativo cita expoentes como o arquiteto boliviano Freddy Mamani, que vem aplicando em suas construções elementos culturais do seu povo; o grupo Nordestesse, que coloca em evidência a moda nordestina; o pintor brasileiro Samuel Sabóia, com pinturas diferenciadas que são destaque em Bruxelas; o pintor brasileiro Heitor dos Prazeres, que no início do século passado já representava a periferia em suas pinturas; a artista equatoriana Nina Folk, com uma linha de bordados diferenciados; entre outros personagens.

Nos 30%, Rodrigues detalha o tema Intergeracional, pelo qual ressalta o fato de o mundo ter cinco gerações convivendo simultaneamente e que, por isso, os produtos devem ser desenvolvidos para pessoas e suas experiências e não mais com base somente na faixa etária. Aqui, o estilista lista os subtemas Estimulante, que imprime nos produtos a excentricidade, a nostalgia e a busca por identidade e afirmação, trazendo este muitos volumes, texturas, elementos 3D e metalizados; e Techform, que em contraposição do primeiro traz design mais tecnológico e funcional, com redução das formas e minimalismo em tecidos mais macios, aconchegantes e confortáveis.

Por fim, a pesquisa traz os 60% do Homo Faber, que destaca a manualidade, a originalidade e a sustentabilidade nos subtemas Pragmatismo, que destaca a resistência dos materiais e a retomada da alfaiataria; a Geometria, que traz metais, estampas e modelagens que usam elementos geométricos; e a Manualidade, que destaca materiais tramados, como macramê, rendas e acabamentos perolizados.

O salão
A 30ª edição do INSPIRAMAIS será realizada nos dias 9 e 10 de julho 2024, no Centro de Eventos FIERGS, em Porto Alegre/RS. O salão de lançamentos de materiais para as indústrias de calçados, confecções, móveis e bijuterias na América Latina, é uma promoção da Assintecal em parceria com o Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB), Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) e Associação Brasileira das Indústrias de Mobiliário (Abimóvel).

da redação com informações da DCR - Assessoria de Imprensa

AGRESTE TEX 2024

worldfashion • 26/03/24, 10:38

Consolidada como a maior feira bienal de máquinas, serviços e tecnologias para a indústria têxtil e de confecção do Norte/Nordeste, a AGRESTE TEX, em sua sétima edição, confirmou por que recebeu esse título. Maior em 2024, ocupando uma área de oito mil metros quadrados de pavilhão e exibindo mais de 300 marcas, o evento bateu recorde de público, chegando ao fim, nesta sexta-feira, totalizando 12.200 visitantes. A movimentação financeira também surpreendeu e ultrapassou os R$ 300 milhões em vendas ao longo dos quatro dias. Opinião unânime entre os expositores é o grande movimento registrado desde o primeiro dia de evento, o que tem surpreendido a todos positivamente.

EXPOSITORES:

Uma delas vem de Santa Catarina e marca a sua estreia no evento. A Rovitex tem 38 anos de existência e possui, dentro do parque fabril, produção do fio, malharia, fiação, tinturaria, corte, costura e até a peça pronta. Embora já atenda diversos clientes em Pernambuco, a malharia busca expandir sua produção.

“A gente vem buscar em Pernambuco essa parceria com diversas confecções, distribuidores para poder colocar nosso produto e atender as melhores marcas do País com entregas boas e rápidas, mostrando a qualidade dos nossos produtos”, afirma Anderson Marcheski, gerente comercial da Rovitex. Ele fala da felicidade de participar pela primeira vez da AGRESTE TEX, evento consagrado como a principal arena de negócios do Polo de Confecções.

“É uma feira que a gente tem uma expectativa muito grande. Estou bem feliz em ver o primeiro dia já com muitas pessoas, bastante movimentado, os corredores cheios. Tivemos atendimento no nosso estande em menos de duas horas de feira, então está sendo bem produtivo. Esperamos que continue assim até a sexta-feira”, completa.

Também de Santa Catarina e mais uma estreante no evento, a Texneo tem como premissa a sustentabilidade. “Essa é uma pauta muito forte dentro da empresa, é algo que nos norteia. Temos relatório de sustentabilidade, que reúne todas as informações sobre as questões ecológicas que a gente está focando, os ganhos e as economias de água, de matéria-prima e a reciclagem que fazemos. Essa feira é muito importante para conseguirmos expandir nosso mercado interno aqui na região. Estamos com expectativas bem altas para a AGRESTE TEX”, ressalta Thaíse de Oliveira, coordenadora de Desenvolvimento da Texneo.

Matéria-prima sustentável é um dos carros-chefe da marca. Diversos tecidos são produzidos a partir de materiais recicláveis. “Nós temos uma malha que é feita totalmente de garrafas pet. Além dela, temos a poliamida reciclada, o elastano reciclado e o fio de bioamida, que é produzido a partir da biomassa do milho. É fantástico”, destaca.

A Andrade Máquinas Ltda, há mais de 60 anos no mercado de máquinas de costura industriais, tem uma gama de produtos para todas as necessidades da indústria de confecção em geral, desde o corte até o acabamento. Com início na década de 60 com uma pequena loja de máquinas de costura domésticas, com apenas 35m², situada no bairro da Penha, onde atualmente encontra-se o Shopping Center Penha, dava início a sua trajetória rumo ao complexo mundo das máquinas de costura industriais para setor confeccionista. São distribuidores oficiais das melhores marcas do mundo: Sansei, Kansai, Brother, Singer, Macpi, Japsew, Suzuki, Durkopp Adler, Orange e Aegis. Em 2016 firmou parceria com o reconhecido estilista Alexandre Herchcovitch para que este testasse e aprovasse as máquinas SANSEI.

Na AGRESTE TEX trouxeram a DFB1412PQ/DM Kansai Elástiqueira 12 agulhas ponto corrente de base plana, preparada orginalmente para aplicação de lastex. Com exclusivo sistema de aplicação independente dos lastex entre as linhas da agulha e do looper, com fácil ajuste da tensão, que proporcionam elasticidade de até 200% na peça. Indicada para moda feminina, adulto e infantil de tecidos médios e leves. Com motor Direct-drive com posicionador de agulha acoplado diretamente no volante da máquina, com economia de energia de até 70% .

A Agabê, empresa com 67 anos no mercado, fabricando produtos para serigrafia, emulsões e tecidos técnicos. A marca que já conhece a região há uma década. “Nós temos parcerias com distribuidores locais de longas datas e sabemos que é um polo têxtil importante nacionalmente. É imprescindível estarmos perto destas empresas e profissionais, pois são eles que fazem nosso produto chegar ao cliente final, que é o fabricante”, explica Ildione Dogado, gerente comercial da marca. “Estamos bem contentes com a feira e é só o segundo dia. Ontem, por exemplo, ficamos com clientes no estande até as 21h30. Estamos bastante otimistas”, revela.

Quem também está satisfeito com a movimentação do evento é Gabriel Rodrigues, head de Marketing da Bonor. “O primeiro dia foi bem surpreendente pelo movimento que teve. Até comentei que, de todas as feiras que fizemos até hoje, foi um dos primeiros dias mais movimentados que a gente teve. Isso foi uma surpresa bem bacana pra gente. São pessoas focadas bem no nosso nicho de mercado, então elas entram aqui e ficam impressionadas com os produtos, querem fechar o negócio ali na hora. Está sendo bem produtivo”, comemora. A Bonor existe há 57 anos e, depois de iniciar as atividades no Recife, migrou para Parnamirim, no Rio Grande do Norte. Atualmente, sua linha de aviamentos é a maior da América Latina.

Após quase dez anos sem participar de uma feira no Brasil, a Savyon reestreia na AGRESTE TEX. “Depois de alguns anos participando de feiras internacionais em lugares como Paris, Nova Iorque e Califórnia, voltamos ao mercado nacional observando o crescimento de empresas têxteis. O primeiro dia, aqui, já foi bem positivo e nossa expectativa é fechar bons negócios”, conta Wellington Maximiano, gerente da marca. Situada no bairro do Bom Retiro, em São Paulo, a Savyon comemora 60 anos no ramo de malharia, com clientes em todo o País e, também, no exterior. “Temos clientes aqui na região Agreste, já temos essa relação, mas atuamos em todo o Brasil com grifes como Água de Coco, Animale, PatBO. Hoje, também exportamos 30% da nossa produção”, complementa.

Estreando na AGRESTE TEX, a Avanti comemora a valorização de um setor que é tão rico. “É a nossa primeira vez aqui e estamos satisfeitos, muitas pessoas têm vindo. Mais iniciativas como esta serão bem-vindas”, ressalta Mohamad Nagib, representante da Avanti. A importadora tem 25 anos e sede em São Paulo. “Nossa especialidade são os fios têxteis, de poliéster, de viscose, elastano, poliéster fiado e PV, e agora também borracha, algodão, PA. Ela é voltada para o segmento têxtil e industrial, não só têxtil, mas como todas as aplicações que usem fio”, explana.

Há nove anos investindo no mercado de impressão digital de grande formato, a Wiprime se preparou para estar pela primeira vez na AGRESTE TEX com um objetivo bem definido. “Temos vários clientes aqui na região e nossa pretensão é abrir uma filial aqui em Caruaru, pois é um mercado muito importante pra nós”, revela Walter Tolosa Jr, diretor da Wiprime, que tem sua matriz em São Paulo e uma filial em Santa Catarina. Além da área têxtil, a empresa atua na área de comunicação visual.

Fazendo parte do time de empresas de Santa Catarina que marca presença no evento, a Brasil Botões estreou não só como expositora, mas como patrocinadora do Brasil Fashion Designers, evento paralelo à AGRESTE TEX, que deu oportunidade a jovens estilistas do estado de criarem e desfilarem suas obras para o público.

“É muito importante entrar lá, desde a academia, quando eles estão começando, entendendo como se faz uma coleção, escolhendo aviamento, tecido, enfim, aprendendo a montar uma ficha técnica. Acho que sempre que a gente puder contribuir com isso, é muito importante. Foi bem prazeroso participar do concurso, ver o resultado, ver o olho brilhando no final. Até a gente ficou emocionado e ansioso”, reconhece a diretora da Brasil Botões, Camila Wittkowski. Sobre a feira, ela diz que tem sido uma grata surpresa. “A gente está bem feliz com o resultado, como foi a primeira vez, a gente não tinha noção do que encontraria. Estamos bem contentes com o movimento”, finaliza.

A Blips é estreante não apenas na AGRESTE TEX, mas numa feira no Nordeste, território onde a empresa vem se expandindo. “O Nordeste é uma região que carregamos no coração. A gente foi muito bem recebido e tem sido muito bacana o trabalho desenvolvido aqui. Nossa participação na feira é importante para que a gente se aproxime mais ainda dos nossos clientes, além de conquistar novos”, conta Rafaela De Nadai, live marketing da Blips.

Sediada em Minas Gerais, a empresa está no mercado de sublimação há cinco anos e conta ainda com a  Ideal, uma das suas marcas, há mais de 20 anos em atividade. A companhia faz planos para o futuro ao lado da AGRESTE TEX. “Tem sido uma experiência muito positiva. Acredito que é a primeira de muitas em que estaremos presentes. Tem sido bem representativa e importante para o nosso negócio este evento. A gente vê que é uma feira já consolidada”, avalia Rafaela.

A Golapu aprovou a estreia na AGRESTE TEX. “Para nós, o primeiro dia foi uma experiência nova, pois já tinha bastante gente. E o segundo dia, realmente nos surpreendeu. Tivemos a presença de um público grande e bem direcionado para nosso produto. Está sendo bem bacana a experiência”, afirma o diretor comercial da companhia, Roberto Júnior. Com um trabalho respeitável em Pernambuco, onde atua há mais de 35 anos, a Golapu começou fabricando golas e punhos e, hoje, tem como carro-chefe malha para moda esportiva.

Nem sempre os negócios são fechados durante a feira, mas a prospecção de clientes e possíveis vendas entusiasma os empresários, como relata Erico Freire, gerente comercial da Nacional Têxtil, que tem sede no Recife e atua no ramo de malharia. “Aqui, o importante é fazer negócios e dar abertura a esses negócios para que eles se consolidem depois. Não quero apenas vender uma vez, eu quero vender todos os meses. De fato, queremos criar uma relação com o cliente. A gente cria essa relação aqui para que ela tenha continuidade lá adiante.” Embora o gerente valorize o pós-feira, a movimentação durante esta semana já é admirável. Freire revela que, até a noite desta quinta-feira (21), a marca já registrava R$ 500 mil em vendas. “A feira está muito boa, bastante movimentada, e desde o primeiro dia surpreendeu a gente. Todos os dias oc corredores estão lotados”, completa.

Um deles é a Yguaçu Máquinas, de Londrina (PR), há mais de 30 anos no mercado fabricando equipamentos para sublimação e serigrafia. Pela primeira vez em Caruaru, a companhia ficou tão satisfeita que já bateu o martelo para a presença em 2026, e com um espaço ainda maior. “Saímos da feira extremamente satisfeitos. Vendemos todos os produtos, vamos voltar sem nada. Estamos muito felizes com essa aceitação e com o tamanho do evento. Fomos muito bem atendidos e, com certeza, voltaremos em 2026. Já queremos um espaço com o dobro de tamanho”, afirma, entusiasmado, Leandro Guassu, gerente geral da Yguaçu.

A SVC Laser, distribuidora da Epson, também faz sua estreia e comemora os resultados obtidos na AGRESTE TEX. “Foi uma feira proveitosa, em que tivemos a exposição de novos produtos e a presença de muitas pessoas. Geralmente, as feiras são ambientes de prospecção de futuros negócios, mas já tiramos alguns de imediato aqui mesmo, e temos bastante leads para o pessoal trabalhar nas próximas semanas”, explica o diretor da empresa, Sérgio Amâncio. A SVC, que existe há 34 anos, tem uma matriz em Ribeirão Preto (SP), e duas filiais no Agreste pernambucano, em Caruaru e Santa Cruz do Capibaribe.

Presente desde a primeira edição da AGRESTE TEX, a Audaces elegeu esta a melhor edição da história da feira. “O movimento foi fantástico em comparação à última feira, que foi muito boa, mas não teve o movimento que a gente obteve de venda como dessa vez. A gente entende que na última feira era um momento de volta da pandemia, tinha muita gente com medo ainda, não tinha voltado à vida 100%, mas esta edição a gente realmente está muito surpreso positivamente porque foi muito boa, conseguimos fechar bons negócios, surpreendeu. Foi a melhor de todas”, opina Lucas Dutra, gerente regional da marca. A Audaces é sediada em Florianópolis e trabalha com software e hardware destinados desde a parte de criação ao desenvolvimento da peça.

“Além dos negócios gerados, há também os investimentos e toda a economia que as redes de hotelaria, restaurantes e demais players do turismo geram. Essa feira veio pra somar na região. São inovações, muitas marcas e quem vier visitar a feira, com certeza, vai levar daqui alguma coisa boa para sua fábrica, para sua empresa”, ressalta Hélvio Pompeo Júnior, diretor de Comunicação do Febratex Group.

Buscando valorizar a indústria têxtil regional, Brena Castelo Branco, diretora-geral de Atração de investimentos da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (Adepe), esteve na AGRESTE TEX e ressaltou a importância do evento para impulsionar o setor têxtil local. “Estamos participando e reconhecemos a importância do evento, que é considerado a principal feira têxtil e de confecção do Agreste pernambucano. É uma oportunidade valiosa para impulsionar o setor têxtil local, promovendo o intercâmbio de crescimento tecnológico e de negócios. E a presença da Adepe, aqui, em Caruaru, fortalece parcerias estratégicas, estimula o desenvolvimento sustentável do setor e cria oportunidades, gerando impacto positivo para toda a comunidade”, salienta Brena.

A sétima AGRESTE TEX conta com parceiros para ser realizada. Um deles é a Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic). “A Acic se orgulha de, junto com o Febratex Group, proporcionar para região uma iniciativa do porte da AGRESTE TEX, que impulsiona o Polo de Confecções do Agreste, o segundo maior do País, com inovação, tecnologia, conhecimento e tendências, que são fundamentais para que os nossos negócios superem os desafios impostos pelo mercado global”, frisa Newton Montenegro, presidente do órgão.

AGRESTE TEX 2026

Com um coquetel bastante prestigiado, o Febratex Group lançou a data da oitava edição da AGRESTE TEX. Será de 14 a 17 de abril de 2026, e a feira foi anunciada já com um tamanho ainda maior. “Nós estamos encerrando aqui a sétima edição, esse sucesso grande, já anunciando nosso próximo evento, ampliando a área de exposição, e já com a renovação em torno de 75% dos expositores atuais. Isso nos dá a certeza de que teremos uma feira maior ainda, trazendo mais inovação, tecnologias do primeiro mundo para que, cada vez mais, a região Agreste se desenvolva industrialmente, com competência e qualidade, e não só produzindo para o Brasil, quiçá para o mundo”, ressalta o presidente do Febratex Group, Hélvio Pompeo.

Parceira do grupo, a Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (ACIC) também participou da solenidade. “Nós vemos a AGRESTE TEX como uma feira muito importante e ela chega à sétima edição contribuindo com o desenvolvimento do território Agreste. Para nós, é uma satisfação muito grande continuar contribuindo desde a edição número um até já a próxima prevista”, pontua Newton Montenegro, presidente da ACIC.

Representando a Prefeitura de Caruaru, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Economia Criativa, Pedro Augusto Cavalcanti, falou das possibilidades de abertura de mercado oportunizadas pela AGRESTE TEX. “Estou muito feliz de encontrar tudo isso aqui em Caruaru. A feira mostra a força da região e o potencial que há no segundo maior polo de confecção do Brasil. Durante esta semana, em que o evento trouxe tantas marcas à cidade, recebemos a visita de três empresas interessadas em vir para o Polo do Agreste. Parabéns pelo evento e, em 2026, nós estaremos aqui dentro ajudando a atrair ainda mais empresas, com um estande”, prometeu o secretário Pedro Augusto Cavalcanti.

“Estamos encerrando a sétima edição da AGRESTE TEX com todos os objetivos cumpridos. Isso demonstra a exuberância da feira, o resultado que foi dado a todos os expositores e, o que é mais importante, a qualificação dos visitantes no evento. Um evento como esta feira deixa como legado uma evolução tecnológica muito grande, uma qualificação profissional na região. E os próprios expositores já ficaram impressionados com o público que veio à feira, porque trouxeram debate, tinham interesse, demostraram ser pessoas que sabiam realmente o que buscavam”, avaliou o presidente do Febratex Group, Hélvio Pompeo.

A oitava edição já tem data marcada: de 14 a 17 de abril de 2026 e, devido ao sucesso deste ano, 90% dos expositores atuais já renovaram a participação na próxima feira.

O último dia da AGRESTE TEX foi marcado também pelo anúncio da coleção mais votada pelo público da feira. Os looks exibidos na entrada do pavilhão do evento já haviam sido mostrados na passarela do desfile promovido pelo Brasil Fashion Designers Pernambuco (BFD), concurso que apresentou o trabalho de jovens estilistas de Pernambuco. Nesta sexta-feira, a grande vencedora foi apresentada. Aluna do curso de Técnico em Vestuário do Senai Caruaru, Deisy Silva, com sua coleção Vaqueiro Nordestino, conquistou 28,6% dos votos do público. Premiada com uma máquina de costura profissional da Andrade Máquinas Ltda.

Emocionada, ela agradeceu a todos que votaram. “Eu estou muito feliz com essa coleção que eu entreguei. Por mais que tenha passado por perrengues, não só eu como os meninos, em pouco tempo pra desenvolver tudo, mas estou feliz com tudo o que entreguei, eu dei o melhor de mim. Muito obrigada a todo mundo”, comemorou.

da redação com informações da Mia Comunicação