INDÚSTRIA TÊXTIL

worldfashion • 10/05/22, 14:45

img-2098Podemos apontar que a tendência da aplicação de matérias-primas sustentáveis veio para ficar, impulsionada principalmente pelas novas gerações. Para se ter uma ideia, de acordo com o estudo Generation Z And Consumer Trends In Environmental Packaging, cerca de 70% dos membros das gerações Y e Z dão preferência para produtos que sejam alinhados com suas crenças pessoais. Cerca de 66% dos consumidores da geração Z, por exemplo, não se importam com marcas de luxo ou designs exclusivos, dando preferência para produtos com propósito. Por isso, a aposta em produtos que causem menos impacto no meio ambiente devem tornear a indústria têxtil nos próximos anos.

download1Sempre atenta às principais tendências mundiais, a Texneo (*), uma das principais empresas da indústria têxtil no Brasil, acaba de ter um de seus produtos selecionados com 100% de aceitação durante a Functional Fabric Fair 2022, evento realizado em Portland, Estados Unidos, foi criado para dar luz às empresas e empresários da indústria têxtil, destacando as inovações mais atuais em tecidos funcionais de alto desempenho, acabamentos e acessórios.

O produto selecionado da empresa, foi o Life Green Digital, uma malha para estamparia digital que possui 50% de poliamida reciclada em sua composição, proveniente do reaproveitamento de resíduos têxteis. Além disso, a estamparia digital Texneo é uma tecnologia limpa, que usa menos água durante o processo de estampar.

ricardo_texneo“Participar da Functional Fabric Fair já é uma honra para nós, pois conseguimos atuar em um espaço onde a inovação e o olhar atento para ações sustentáveis se unem. Agora, com a seleção do Life Green Digital, estamos ainda mais empolgados, pois sabemos que essa atenção especial é dada para pouquíssimos participantes”, comemora Ricardo Axt, CEO da Texneo. (foto acima)

41746_sense-green-0431-sportswearE a empresa acaba de receber o selo ‘Movimento Somos ODS’, fundado em 2004, o movimento é composto apenas por voluntários e tem o intuito de mobilizar a sociedade brasileira para o desenvolvimento sustentável pleno por meio da adoção da Agenda 2030. A certificação comprova que a empresa cumpre os requisitos de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

“Essa conquista é um marco muito importante, já que para tal feito é preciso comprovar uma série de fatores e ações que dizem muito sobre os compromissos sociais e sustentáveis da Texneo para com o meio ambiente e a sociedade em geral”, completa Francis Axt, gestora do Comitê de Sustentabilidade Texneo.

download-11O Movimento Somos ODS contempla 17 objetivos ambiciosos criados pela ONU, como saúde e bem-estar, igualdade de gênero, trabalho descente e crescimento econômico, indústria, inovação e infraestrutura, consumo e produção responsáveis e outros temas.

Também foi pioneira no uso da fibra de bioamida (feita de milho) no país. Com isso corrobora sua atuação com matérias-primas sustentáveis e eleva a empresa a um patamar muito interesse no que se trata de cuidado com bem-estar, meio ambiente e sustentabilidade.  “Somos focados nos segmentos de sportswear, beachwear e underwear. Nossa premissa é uma busca constante por inovação, crescimento e expansão para outros mercados. O resultado desses esforços é traduzido em malhas leves, tecnológicas e com estilo”, completa Ricardo Axt, CEO da Texneo.

fabricio_texneoDentre outras tecnologias que compõem o TexneoGreen, o fio de bioamida é considerado um produto inovador para o mercado da moda por se tratar de fonte renovável, produzido a partir da biomassa vegetal de um milho geneticamente modificado para a atender o uso industrial, não competindo com o usado para alimentação. Ele aparece no novo produto  Sense Green, que além dos benefícios para o meio ambiente, ainda oferece um toque mais macio, suave e uma sensação de frescor que traz mais conforto durante o uso. “Dentro de todas as ações pensadas e executadas por nossas equipes, o conceito de sustentabilidade e preocupação com impactos no meio ambiente fazem parte da atmosfera da Texneo. Por isso, estamos contentes em sermos pioneiros no uso da bioamida no Brasil e vamos expandir ainda mais outras ações nesse sentido”, finaliza Axt.

(*) Sobre a Texneo - Fundada em 1995 pelo irmãos Ricardo Axt e Fabrício Axt, (na foto à direita) a Texneo é uma das principais indústrias têxteis no Brasil, com foco na produção de malhas em rolo para os segmentos sportwear, beachwear e underwear. A empresa aposta na tríade de sustentabilidade, inovações e olhar humano para desenvolver seus produtos e ampliar seu atendimento em todo território nacional e outros 17 países, entre eles: Uruguai, Argentina, Bolívia e boa parte da América Latina. A empresa marca presença também nos Estados Unidos, Europa, África do Sul, somando mais de 1,5 mil clientes ativos.

da redação com informações da Piar Comunicação   imagens: fotos/divulgação

SUSTENTABILIDADE

worldfashion • 06/05/22, 14:33

9c4e25d3-a586-4862-80c5-bcf3ab98fc6bA Brandili, marca de roupa infantil com mais de 54 anos de história focada em trazer o melhor em moda infantil para meninas e meninos, possui uma grande variedade de roupas direcionadas às crianças de todas as idades, sendo uma das marcas preferidas pelas mães e pelos lojistas, e está presente em mais de 67% das cidades brasileiras e em mais 25 países, produz 15 milhões de roupas infantis ao ano.

foto-006-2022-economia-circularEm dezembro de 2021, decidiram reciclar as sobras de alimentos em adubo e os resíduos têxteis em fios ecológicos, com exemplos práticos de economia circular, também reduzem a emissão de gases de efeito estufa e a quantidade de lixo destinada aos aterros sanitários. Assim construiram na matriz da empresa, em Apiúna (SC) uma horta orgânica dentro da empresa, onde é utilizado adubo natural produzido a partir das sobras geradas no preparo e consumo de alimentos do refeitório. Foi uma iniciativa da área de sustentabilidade, com o apoio de colaboradores de diversas áreas, se tornou possível o projeto. “Foram adquiridas duas recicladoras de orgânicos. Estes equipamentos desidratam e reduzem os resíduos orgânicos da cozinha industrial a um composto orgânico inerte, o qual é utilizado como adubo. Passam pela máquina cascas, talos, sobras de frutas e vegetais, grãos crus ou cozidos e temperados, pães, bolos, tortas, cascas de ovos, ou sobras desse alimento cru e cozido, além de sopas ou ensopados”, explica o gerente de Sustentabilidade da Brandili, Leonir Felipe Soliman Filho( foto abaixo)foto_012-2022-leonir A ação vem como um exemplo prático de economia circular em função de um melhor uso dos recursos naturais e da reciclagem de nutrientes e de matéria orgânica estabilizada. “Há uma base de cálculo para que não haja desperdício de alimentos. Mas, como oferecemos refeições em três turnos, sempre temos uma perda e também as sobras normais de preparo dos alimentos. Buscamos essa iniciativa para amenizar os impactos”, ressalta Leonir Filho.

O termo economia circular tem pautado cada vez mais as ações de grandes empresas que, quando preocupadas em minimizar os impactos ambientais e sociais, se desafiam a desenvolver novas soluções para uma recuperação inteligente de recursos. Na indústria têxtil Brandili, que emprega cerca de 1,2 mil colaboradores diretos e 700 indiretos em oficinas de confecção, iniciativas vêm gerando números positivos e mostrando que esse é o caminho para um mundo mais sustentável.

Para o Leonir, os aspectos sustentáveis deste projeto vão além da redução da quantidade de lixo destinada ao aterro sanitário. “Com base no volume de resíduos orgânicos gerado na Brandili em Apiúna (40 toneladas/ano), deixamos de emitir uma tonelada de gás metano (CH4) e 28 toneladas de dióxido de carbono (CO2) por ano no aterro sanitário localizado em Timbó (SC), o que contribui positivamente para a redução da emissão de gases de efeito estufa e reflete diretamente no incentivo a práticas de economia circular”, detalha o gerente.

foto-007-2022-economia-circularHoje, na horta da Brandili, são cultivadas as hortaliças de época, como alface, chicória e também alguns temperos verdes. Ao todo, são cinco canteiros que compõem cerca de 75 metros quadrados. “Atualmente, nossa horta já supre de 10 a 15% da demanda de hortaliças da cozinha industrial”, explica Leonir Filho. A manutenção é feita pelo jardineiro e outros colaboradores voluntários da empresa, com o apoio da equipe de sustentabilidade que possui um engenheiro agrônomo.

Desde 2014, assegura também a reciclagem dos resíduos têxteis gerados nas mais de 40 oficinas de confecção responsáveis por uma parcela significativa do processo de costura e embalagem de produtos. Elas estão localizadas em 13 municípios de Santa Catarina e oportunizam inúmeros empregos diretos. Beneficiando e consumindo 2 mil toneladas de malha anualmente, a empresa catarinense é responsável pela produção de aproximadamente 18 milhões de peças por ano.

foto-009-2022-economia-circularO processo funciona da seguinte forma: a matriz da Brandili em Apiúna (SC) recebe os resíduos de confecção produzidos pela unidade de Otacílio Costa (SC) e facções de costura. O material se junta aos resíduos de corte e confecção gerados pela empresa. Eles são pesados e identificados de acordo com o local de origem. A Brandili tem uma parceria com a empresa EuroFios, de Blumenau (SC), que faz a coleta do material e realiza o processo de desfibração do fio e a fabricação de um novo, que é chamado de fio ecológico. “Fazemos todo o controle do processo, desde o transporte do resíduo até a comprovação de destinação/reciclagem, de acordo com padrões e regulamentações ambientais”, complementa o gerente de Sustentabilidade.

O material desfibrado possui diversas aplicações, como enchimentos de pelúcias e almofadas, revestimentos acústicos, cobertores, mantas térmicas, geotêxteis, feltros, filtros, fios e barbantes reciclados. “Adotando de forma continuada ações de não geração, redução e reutilização, e cientes de que os aterros devem ser utilizados apenas depois de esgotadas todas as possibilidades de tratamento, recuperação disponíveis e economicamente viáveis, podemos afirmar que na Brandili, mensalmente, cerca de 21,2 toneladas de resíduos têxteis são transformadas em desfibrados e fios reciclados”, enaltece o diretor Geral, Jacques Douglas Filippi.

da redação com informações da  Oficina das Palavras – Inteligência em Comunicação e Conteúdo   imagens: fotos/divulgação

Collab: Horizonte

worldfashion • 14/04/22, 15:13

1As marcas Linus, de lifestyle sustentável, e Psicotrópica, que produz estampas com obras de arte de usuários da rede de saúde mental, lançaram no último dia 12 de abril, a “Horizonte” com as peças estão disponíveis nas lojas físicas e e-commerce das marcas, a coleção conta com uma sandália Linus e seis peças de roupa da Psicotrópica com estampas inspiradas em formas da natureza: terra, montanhas e sol.

O nome horizonte se refere ao objetivo de trazer um novo horizonte na maneira de se vestir, incentivando a moda sustentável e confortável. A sandália da Linus é a primeira sandália de plástico vegana nacional, 100% reciclável, composta por 70% de fontes renováveis e livre de metais pesados. Enquanto as roupas da Psicotrópica para a collab são feitas em tecido 100% algodão, com estampas digitais e grade de tamanhos que vão do PP ao G2. Ambas as marcas com produção 100% nacional.

A collab apresenta uma edição especial da sandália Linus em tom laranja e seis peças de roupas da Psicotrópica, entre elas camisa, calça, kimono, camisão, vestido longo e camisa de manga longa. isabela-chusid“Assim como os elementos da natureza, somos seres únicos, poderosos e feitos de ciclos. Esta coleção chega para trazer um novo horizonte na maneira de se vestir, celebrando a beleza e a liberdade de ser quem somos e ressaltando a importância de estarmos em equilíbrio com o planeta”, conta Isabela Chusid, CEO e fundadora da Linus, eleita uma das seis jovens mais influentes do Brasil em moda, pela lista Under 30 da Forbes.

“A estampa horizonte em collab com a Linus vem para nos lembrar da leveza e da suavidade que devemos ter com a vida, 3assim como quando vemos um pôr do sol e nos reenergizamos com a natureza.” Afirma Raiana Pires, diretora criativa da Psicotrópica, une arte e saúde mental dentro da moda com propósito, acredita que o encontro das duas marcas celebra a produção consciente, responsável e autoral.

Sobre a Linus - uma marca de lifestyle sustentável que existe para transformar o bem-estar em um estilo de vida presente na relação das pessoas com elas mesmas, com os outros e com o planeta. O cuidado se inicia com a criação da primeira sandália de plástico vegana nacional, confortável, atemporal e versátil, projetada por designers, engenheiros de material, especialistas em palmilha e ortopedistas e reflete no planeta por meio do cuidado com o meio ambiente. A marca compensa a emissão de carbono e 200% de todo o plástico que produz, possui os selos Eu Reciclo e Carbon Free, além de ser certificada pela organização internacional de direitos dos animais PETA. Criada por Isabela Chusid, eleita entre os jovens mais promissores do Brasil abaixo dos 30 anos pela Forbes, na lista Under 30 de 2021, a marca cresceu 700% na pandemia e, em setembro de 2021, esteve presente na New York Fashion Week, uma das principais semanas de moda do 4mundo. Em fevereiro de 2022, a marca anunciou o início da operação na Europa por meio do e-commerce internacional.

Sobre a Psicotrópica - Desenvolve um projeto dentro da Rede Saúde Mental Brasileira chamado Surto Criativo. Através dele, buscamos por artistas usuários da rede e transformamos suas obras em estampas que trazem vida à nossa principal linha de roupas, que leva o mesmo nome do projeto. O Surto Criativo, enquanto projeto, tem como principais objetivos dar visibilidade e remunerar os artistas dentro de sua própria plataforma, o site surto criativo, onde as obras ficam à disposição para venda. Assim criamos uma ponte entre os consumidores e os artistas! Além da linha Surto Criativo, são desenvolvidas estampas exclusivas e autorais com artistas mulheres. Priorizamos esse trabalho autoral para fortalecer o cenário feminino.

da redação com informações da ScalePress  imagens: fotos divulgação de Julia Pavin

SANTISTA JEANSWEAR (*)

worldfashion • 22/03/22, 10:31

13

A empresa cada vez mais alinhada com a sustentabilidade e para comemorar o Dia Mundial da Água (22/03), promove suas ações ligadas ao cuidado com os recursos hídricos, como a retirada da anilina no tingimento índigo, entre outras que visam processos mais sustentáveis.

A Santista integra o programa ZDHC (Zero Discharge of Hazardous Chemicals), o Programa de Descarte Zero de Produtos Químicos Perigosos, uma iniciativa que busca eliminar o descarte de tóxicos, como ftalatos, metais pesados e fenóis, no meio ambiente. Realizando toda a gestão de produtos químicos através do reaproveitamento de soda e banhos de tingimento, reduzindo o descarte.

Além do Zero Anilina, a empresa possui diversas iniciativas de manutenção da qualidade e economia de água, como o projeto Acquasave® atinge uma redução de aproximadamente um milhão de litros de água por dia. E no tratamento de efluentes, a empresa devolve a água mais limpa do que quando captada. A estação de tratamento de efluentes (ETE), presente na fábrica de Americana, é referência para a Cetesb, já que a estação devolve ao Rio Piracicaba água com remoção de 99% de carga orgânica processos biológicos e acima do índice estabelecido pela legislação ambiental vigente.

269991267_4637155923034233_461256449288698563_n“Nossos denims são totalmente isentos dos compostos químicos perigosos, com o novo tingimento Zero Anilina. Desta forma, eliminamos seu envio à estação de tratamento de água e contribuímos para a redução dos riscos aos trabalhadores e consumidores finais. Reforçando o cuidado e responsabilidade com o planeta e às gerações futuras”, explica Sueli Pereira, Gerente de Comunicação e Moda da Santista Jeanswear.

Outro fato interessante é a remoção de cor no efluentes, não estabelecido por lei no estado de São Paulo, mas praticado pela empresa, que estabelece como padrão de controle interno a remoção de 95% de resíduos na cor do efluente devolvido ao meio ambiente.

(*) A Santista Jeanswear é marca de origem brasileira criada em 1929, é uma das principais produtoras do autêntico denim no país e tecidos para roupas profissionais.  Com um posicionamento que se estende do mercado nacional ao internacional, apoiando seus clientes com equipes especializadas de consultoria de produto, moda e lavanderia. Reconhecida por 23 anos como a marca TOP OF MIND de uniformes no Brasil. A Santista Jeanswear traz em seu DNA inovação, sustentabilidade e tradição em coleções atualizadas com as tendências globais e produtos tradicionais e tecnológicos para uniformização.

da redação com informações da Helena Augusta Assessoria de Comunicação   imagens: fotos/divulgação

CANATIBA TÊXTIL

worldfashion • 10/03/22, 14:39

caminhao-1A empresa e a Transportes Maroso iniciaram um projeto piloto de transporte sustentável que visa de reduzir sensivelmente as emissões de CO² nas entregas de tecidos na Grande São Paulo, utilizando um caminhão movido à energia elétrica.

caminhao-3Trata-se de um veículo com capacidade para transportar 5 toneladas e autonomia para percorrer cerca de 240 quilômetros com uma carga de bateria. Essa distância corresponde ao trajeto de ida e volta, da base da Maroso em Campinas até a capital.  As emissões de um veículo com as mesmas características movido à diesel, somam cerca de 50 toneladas anuais de CO² na atmosfera. Outra vantagem é a economia potencial. O caminhão, funciona sem troca de marchas, movido por um motor que, em função da energia elétrica, tem dez vezes menos itens de manutenção que um veículo comum. O CO² é responsável por cerca de 60% do efeito-estufa, causado pela destruição da camada de ozônio da atmosfera. O gás é proveniente da queima de combustíveis fósseis (carvão mineral, petróleo, gás natural, etc), queimadas e desmatamentos.

caminhao-4A Transportes Maroso e a Canatiba são parceiros há oito anos. A transportadora leva os tecidos Canatiba para oito Estados brasileiros. A eletrificação da frota está no horizonte de ambas as empresas comprometidas com uma cadeia produtiva 100% sustentável e atentas à evolução das novas tecnologias nos seus segmentos.

Fundada em 2002, sediada em Palotina (PR), a Transportes Maroso conta com uma frota 100% rastreada, formada por caminhões e carretas com três anos de uso, em média.

da redação com informações do Ronald Sclavi   imagens: fotos/divulgação

TECIDOS COM TECNOLOGIA

worldfashion • 10/02/22, 15:36

andre-baran-6-foto-marcello-zambranaA Diklatex atua há mais de quatro décadas no setor, e acompanha as transformações do mercado inovando no desenvolvimento de tecidos técnicos e tecnológicos, agregando soluções de alta performance, conforto e beleza para marcas de moda do universo esportivo e bem estar. A marca destaca-se pela forte atuação em inteligência esportiva e na oferta de produtos que geram benefícios e funcionalidades por meio do uso de  tecnologias. Desde o início da pandemia da Covid-19, a Diklatex busca novas soluções, como tecidos com tecnologia antiviral para uso dos profissionais de saúde, mitigando assim, a contaminação cruzada.

Com o número crescente de adeptos a esportes ao ar livre, o beach tennis vem se popularizando em praias, clubes e quadras indoor, proporcionando inúmeros benefícios para a saúde física e mental de quem pratica.

O esporte é praticado por profissionais de alto desempenho e também por amadores de todas as idades. Mas para ambos o conforto é essencial e as roupas leves com proteção solar, isolamento térmico e secagem rápida são ótimas escolhas.

O beach tennis profissional possui uma série de movimentos precisos que aumentam a fadiga muscular e exigem do atleta concentração e reflexos rápidos. Por isso, a roupa é uma ótima aliada para a flexibilidade necessária durante o jogo e a performance do atleta.

O atual campeão mundial que recentemente venceu o torneio de Beach Tennis -  ITFBT200 Santos, André Baran, tem na tecnologia têxtil um aliado para a alta performance em quadra.  “Muito feliz em ter iniciado o ano com essa conquista em Santos, ainda haverá muitos outros desafios pela frente, e jogar em alto rendimento com uniforme produzidos com tecidos pensados especialmente às minhas necessidades agrega positivamente para meu desempenho em quadra”, explica Baran.

andre-baran-7-foto-marcello-zambranaOs uniformes de Baran contam com um mix de tecidos produzidos pela Diklatex - empresa têxtil catarinense especialista em tecidos técnicos e tecnológicos. O combo de artigos foi escolhido especialmente para atender as  necessidades do atleta. O resultado é mais bem-estar, elasticidade para o movimento, secagem rápida, respirabilidade e conforto térmico. A camiseta ganha mais funcionalidade por meio das tecnologias empregadas no tecido: além da Truelife ® DRY e da proteção solar UVA e UVB, também é usual utilizar a  Truelife® DEFENSE, que gera proteção antimicrobiana, evitando o crescimento de fungos e bactérias e reduzindo odores no tecido.

Hoje há diversos tecidos e materiais que atendem as necessidades de atletas profissionais e amadores praticantes dessa modalidade, e a Diklatex é expert em identificar necessidades e desenvolver artigos com combos tecnológicos específicos para o beach tennis.

eduardo-habitzreuter1“Estamos sempre atentos para atender às diferentes necessidades dos praticantes de esportes. Trouxemos com exclusividade para o Brasil a tecnologia têxtil Energear, da suíça Schoeller, que garante que a energia térmica irradiada pelo corpo seja recuperada proporcionando bem-estar e alta performance para o praticante de beach tennis”, explica Eduardo Habitzreuter, engenheiro têxtil da Diklatex .

O portfólio de produtos da empresa possui atributos para diminuir a aderência da areia no tecido, aumentar a elasticidade facilitando os movimentos, proteger contra os raios solares, acelerar a secagem da roupa e resfriamento do corpo. As tecnologias embutidas, como a Chlomax, proporcionam às roupas maior resistência contra cremes protetores e oleosidade dando mais durabilidade ao efeito elástico do tecido. Já a Energear atua nos estímulos visuais, aumentando a velocidade dos reflexos, maior concentração e reduzindo as fadiga muscular.

5 dicas para ajudar a escolher a roupa ideal para as quadras

1. Lisura do tecido

Escolha camisetas e shorts com tecidos lisos e macios que ajudam a minimizar a aderência da areia na roupa, o que gera incômodo durante a prática do beach tennis e encurta a vida útil da peça.

2. Elasticidade da peça

Jogar beach tennis pede movimento intenso na partida. Usar roupas com tecidos mais elásticos gera mais conforto e liberdade durante a atividade.

3. Proteção Solar

Confira se a peça bloqueia os raios UVA e UVB. Hoje os tecidos com UPF 50 possuem capacidade de reduzir em 50 vezes a passagem do raio UV, cerca de 98% de bloqueio dos raios UVA e UVB. Eles garantem proteção e a redução da quantidade do uso e de reaplicação de bloqueadores solares químicos no corpo.

4. Secagem rápida

Peças com propriedades de absorção e secagem rápida trazem inúmeros benefícios, como por exemplo, a redução da temperatura corporal. A roupa fica mais leve contribuindo para uma melhor performance e máximo conforto durante a partida.

5. Bolsos

Opte por bermudas com bolsos anatômicos que facilitem na hora de guardar ou pegar a bolinha e dê preferência para bolsos com tecidos impermeáveis.

da redação com informações da Vocali  imagens: fotos divulgação

7-maio-tomara-que-caia-reversivel-nude-ou-pretoA Santaconstancia é uma empresa verticalizada, que transforma o fio cru em tecido acabado, tingindo, estampando e produzindo efeitos especiais com processos exclusivos. Desde sua fundação em 1948, prima pela inovação e estilo na oferta de tecidos aos diversos segmentos do vestuário. A IDswimwear uma nova marca de moda praia, que aposta no conceito slow fashion, criada pela designer de moda Ingrid Lima, planejou durante dois anos o sonho de construir um produto e marca que conforme as palavras dela: “Uma marca expressa liberdade, vivenciada no empoderamento feminino e na sustentabilidade. Com biquínis e maiôs dupla-face em tecido biodegradável feito com amor em escala artesanal”, destaca a empreendedora.

São maiôs e biquínis adaptáveis para que cada mulher expresse sua própria personalidade, dupla-face e alguns modelos com várias formas de usar. Nas cores nude e preto e algumas também estão disponíveis na cor fúcsia. O design é atemporal e versátil para ser usado na praia, para praticar atividade física ou para sair em looks casuais. As tags da IDswimwear são sementes para incentivar ainda mais as consumidoras a serem amigas do meio ambiente e não descartarem as etiquetas no lixo,  e algumas embalagens são sacos biodegradáveis que se transformam em muda.

photo-2022-02-10-15-20-13Todas as peças são desenvolvidas em malha Fluity CO2 da Santa Constância, que é superleve, com muita fluidez, elasticidade e toque extremamente macio, com proteção solar fator 50+ que bloqueia até 97,5% dos raios UV, o tecido é feito com o fio AMNI SOUL ECO, o primeiro fio de Nylon 6.6 biodegradável do mundo, que se decompõe em 3 anos depois de descartado, outras malhas ou tecidos com elastano levam cerca de 100 anos para decomposição.

“É uma marca totalmente sustentável e é uma responsabilidade socioambiental contribuir para a conscientização de que o Brasil precisa de mais marcas sustentáveis e slow fashion, por isso é importante estar presente em um evento que celebra a liberdade de cada um ser quem é,  independente do tamanho do seu corpo”. finaliza Ingrid Lima, na foto à esquerda da modelo, formada em design de moda e especializada em styling e branding. Criadora de conteúdo no @idsetters, viaja o mundo desde 2015 e aplicou essa bagagem na construção da marca. Uma marca com DNA brasileiro e comunicação global.

4-biquini-varias-formas-de-usar-e-hotpant-reversivel4-biquni-tomara-que-caia-1A primeira coleção batizada de Timeless - que vai até a numeração 50 (GG) pode ser conferida na Grande Feira Plus Size do blog Mulherão que acontece nos dias 12 e 13 de fevereiro,  no Hotel Pergamon,  na capital paulista.

da redação com informações da Suzana Comunica  imagens: fotos divulgação

The LYCRA Company

worldfashion • 07/02/22, 11:48

logoA empresa é a mais nova parceira da Roupateca, plataforma de assinatura de roupas que promove a economia circular, com o serviço de guarda-roupa compartilhado por assinatura a loja está localizado em Pinheiros, zona oeste de São Paulo. Focada no público feminino, as assinaturas podem ser mensais, trimestrais, semestrais e anuais e começam em R$ 160,00, com planos em diferentes quantidades de peças.O lançamento da iniciativa com as duas marcas será hoje dia 7 de fevereiro.

alexandre-grilo-baixa07“A parceria é um convite para que as pessoas saibam da importância de um esforço coletivo entre os colaboradores da indústria têxtil e da moda para que possamos, juntos, desenvolver soluções que permitam a extensão da vida útil das roupas”, destaca Alexandre Grilo, gerente de comunicação da The LYCRA Company na foto à direita.

Há crescente demanda por produtos com mais qualidade, e a busca por roupas com a etiqueta LYCRA®, em função da qualidade e conforto que o fio conferem às roupas pelas tecnologias e durabilidade estão diretamente ligada à sustentabilidade, pois ao usar uma roupa por mais tempo, é possível reduzir significativamente o impacto ambiental. Então a parceria reforça o interesse das duas empresas na discussão da circularidade dos produtos têxteis. Além de garantirem conforto e liberdade de movimento, as roupas com fio LYCRA® fazem com que as peças não percam a forma e durem mais, evitando descartes.

iza-amaro-baixa05“A Roupateca tem muita sinergia com as iniciativas da The LYCRA Company, pois é uma maneira de mostrar como um produto feito com tecnologia que proporciona conforto e durabilidade estende o ciclo de vida das roupas, fazendo com que elas sejam usadas por mais tempo”, comenta Maria Luiza Mitidiero Amaro, gerente de marketing da The LYCRA Company na foto à esquerda

Circularidade é uma das principais formas de atuação da The LYCRA Company, baseada na sua plataforma de sustentabilidade Planet Agenda, um programa que apresenta o compromisso da empresa com a sustentabilidade de seus processos operacionais e de produção, englobando todos os aspectos do negócio da empresa.

aefe2138e43961e4012f41487223501fPor meio dele, a empresa busca avançar não apenas nas próprias metas de sustentabilidade, mas também nas da indústria em geral. “São seis anos fortalecendo um ecossistema com trabalho que constrói uma nova realidade dentro do mercado da moda, gerando menos impacto e mais responsabilidade. Acreditamos que cada vez mais não só as marcas, mas também os clientes, entenderão que não há evolução e consciência ambiental, se não houver mudanças significativas nos hábitos de consumo”, comenta Flavia Nestrovski, uma das sócias e fundadoras da Roupateca, na foto à esquerda.

A acervo contendo peças com etiqueta é representado por 5 marcas, sendo:

beachwear da Líquido, com tecnologia LYCRA® XTRA LIFE™ + SolarMax™,

activewear da Trilha Verão, com LYCRA® EcoMade,

denim da Malwee, com fio LYCRA® EcoMade,

denim da Santista, com as tecnologias LYCRA® BEAUTY, LYCRA® FREEF!T® e LYCRA® dualFX®

denim da Cedro, com a novidade LYCRA® ADAPTIV.

Conheça mais sobre as tecnologias dos fios,  disponíveis nas peças da Roupateca

LYCRA® ADAPTIV - as roupas com este fio, além do conforto, se adapta melhor aos diferentes tipos de corpos. Feito com um polímero revolucionário, esse fio possui uma composição exclusiva, que permite que o fio se adapte às necessidades funcionais do usuário de um jeito híbrido. Isso significa que, quando o usuário se encontra em repouso, o polímero adequa sua força compressiva para proporcionar o ajuste, forma e controle adequados. E quando o usuário se encontra em movimento, o polímero adapta sua elasticidade para proporcionar mais conforto e um efeito de segunda pele, mantendo a roupa no lugar. Roupas feitas com o fio LYCRA® ADAPTIV são mais fáceis de vestir e tirar.

LYCRA® Ecomade - este fio oferece ao vestuário o mesmo conforto duradouro e a liberdade de movimentos que o fio original LYCRA®, mas é feita com sobras de materiais coletadas no processo de fabricação e misturadas com o fio virgem em concentrações específicas. Este processo reduz o desperdício, colocando o material de volta em produção.

LYCRA® dualFX® - tem a tecnologia que consiste em dois fios elásticos que proporcionam desempenho inigualável em jeans. O fio LYCRA® oferece elasticidade durável para conforto e ajuste, enquanto o fio LYCRA® T400® oferece alto poder de retenção da forma, evitando deformações nos joelhos e no cós.  Recobertas com algodão para obter uma aparência e toque autênticos de jeans, oferecem flexibilidade extra, conforto durante todo o dia e ajuste duradouro.

LYCRA® FREEF!T® - A força de compressão do tecido com a tecnologia deste fio, é muito menor que em outros tecidos com stretch, proporcionando menos tensão, conforto gradual ao vestir e mantendo a forma da peça.

LYCRA® BEAUTY - Proporciona tecidos elastizados que ajudam a modelar o corpo e suavizar as curvas, sem abrir mão do conforto. Pode ser aplicada em lingeries, peças modeladoras e em jeanswear.

Sobre a A The LYCRA Company inova e produz soluções em fibras e tecnologia para as indústrias de vestuário e cuidados pessoais. Sediada em Wilmington, Delaware, a The LYCRA Company é reconhecida mundialmente por seus produtos inovadores, conhecimento técnico e suporte inigualável em marketing, e é proprietária de marcas como LYCRA®, LYCRA HyFit®, LYCRA® T400®, COOLMAX®, THERMOLITE®, ELASPAN®, SUPPLEX® e TACTEL®. O legado da The LYCRA Company iniciou-se em 1958 com a invenção do fio de elastano original, o fio LYCRA®. Hoje, a empresa está focada em agregar valor aos produtos de seus clientes, desenvolvendo inovações para atender às necessidades do consumidor por conforto e durabilidade. Para mais informações, visite www.thelycracompany.com

Sobre a Roupateca é o primeiro serviço de guarda-roupa compartilhado do Brasil que funciona à base de assinatura mensal, Fundado em 2015, a empresa vem liderando o movimento de moda circular no Brasil. Já atraiu centenas de assinantes com sua curadoria de estilo plural.

featured_image

Casa Roupateca

Rua João Moura, 977, Pinheiros

São Paulo, SP - CEP 05412-002

Aberto ao público de Terça a Sexta-feira de 11:00 a 20:00 e Sábados de 10:00 a 16:00.

www.aroupateca.com

da redação com informações da Inovaetc   imagens: fotos/divulgação

Moda on demand: a personalização em evidência no mercado têxtil

worldfashion • 02/02/22, 09:07

whatsapp-image-2021-11-22-at-134721Por Felipe Simeoni (*)

A moda, ainda que de grande importância econômica, se demonstra insustentável nos modelos atuais. São mais de 12 mil toneladas de roupas destinadas a aterros sanitários por ano, um total de 30% do que é produzido nem chega a ser vendido, de acordo com o artigo Overproduction: Taboo in Fashion. No fim, quem paga a conta, é o meio ambiente com mais de 90 milhões de toneladas de resíduos sólidos sendo produzidos com recursos naturais. Em uma avaliação rápida fica evidente que a proposta ecológica, baseada nos princípios ESG de consciência coletiva e social, é uma pauta imediata e inadiável para o mercado têxtil.

Mas, com a variedade de tecnologias e soluções digitais que vêm sendo estimuladas no mercado, empresas do segmento podem inverter a dinâmica e incentivar uma mudança cultural que envolva a sustentabilidade. Uma aposta que vem se destacando no mercado é o modelo on demand que propõe as corporações a produção das peças de acordo com os pedidos, ao mesmo tempo em que permite ao consumidor a especificação e customização dos produtos que adquire.

Não tendo que produzir em grande escala, característica comum do fast fashion tradicional, o confeccionista tem a liberdade de trabalhar sem estoque, produzindo peças exclusivas e atendendo a demandas sustentáveis que visem a preservação ambiental. Além disso, o modelo também atende a outra demanda do mercado: a quebra do padrão corporal imposto pela indústria, onde consumidores possuem dificuldades para encontrar peças que se adequem às suas medidas e gostos.

Esse movimento faz uma enorme diferença, criando impactos que vão além da sustentabilidade, proporcionando peças de qualidade e durabilidade superior, despertando a consciência de toda a indústria para o viés social que a moda traz para a sociedade.

O movimento não só supre o gargalo do segmento como também se apresenta como uma opção mais segura para a indústria têxtil, já que, somente após o pagamento, a peça segue o fluxo de produção. Trazendo assertividade para o negócio e diminuindo o desperdício de tempo e insumos em produtos que, talvez, nem chegassem a ser comprados.

Acompanhando esta tendência a sublimação é um modelo de destaque, que permite potencializar a produtividade por meio de demandas específicas e personalizadas. Neste processo, a impressão é feita diretamente sob os tecidos utilizando alta temperatura e tintas especiais para a fixação. Com o mercado de impressão têxtil em ascensão, estima-se que até 2023, no âmbito mundial, o segmento atinja o faturamento de US$ 3,75 bilhões, o que supera a quantia de R$ 20 bilhões, de acordo com a consultoria Smithers Pira.

A rapidez no workflow, a redução de descarte de produtos químicos, a eficiência e a agilidade do processo produtivo são algumas das vantagens ao se apostar na impressão de estampas por meio da sublimação. Sobretudo, quando alinhada à realidade do mercado, que demanda a exploração de novos recursos que possibilitem a mudança de mentalidade não só do consumidor, como também dos atores da indústria.

(*) Felipe Simeoni, é gerente de marketing e inteligência de mercado da Global Química & Moda, empresa fundada em 2006, a GQM é líder brasileira no setor de impressão digital têxtil direta no tecido, com cerca de 70% do market share brasileiro. Se destaca por parcerias com marcas de renome, como Epson, Sun Chemical, Neenah Coldenhove, Kornit Digital e Lamberti. Conta com produtos voltados à impressão digital, como impressoras, tintas e também serviços de assistência técnica. Com sede em São Paulo (SP), filiais em Blumenau e Brusque (SC), além de Centrais de Vendas distribuídas por outros cinco estados (Pernambuco, Ceará, Goiás, Minas Gerais e Rio de Janeiro)

da redação com informações da Trevo Comunicação   imagem: foto/divulgação

11º Prêmio DuPont de Segurança e Saúde do Trabalhador.

worldfashion • 17/12/21, 10:10

logoEm cerimônia online realizada no último dia15/12, a DuPont (*) anunciou os vencedores do Prêmio DuPont de Segurança e Saúde do Trabalhador. O evento destacou os projetos mais criativos do ano, no âmbito de toda a América Latina, para a redução dos acidentes de trabalho, o aumento da produtividade e a promoção de conforto aos profissionais em atividades industriais e de serviços.

A premiação é realizada todos os anos, para reconhecer e homenagear empresas, estudantes e influenciadores que utilizam as melhores tecnologias para aprimorar a segurança no ambiente de trabalho, bem como assegurar o conforto dos profissionais.  (Na foto abaixo Etore Frederici - Presidente da DuPont Brasil)

premiodupont2021-001Os vencedores:

Categoria Grand Prix - A categoria premiou o case de maior destaque entre todos os inscritos.

O Instituto Butantan venceu a categoria Gran Prix com o projeto focado no cuidado aos colaboradores e também do meio ambiente, reciclando vestimentas descartáveis feitas com a tecnologia Tyvek®.

Categoria Impacto Ambiental - Esta categoria premiou o case de maior relevância dentro de todas as categorias que, além de ter atestado a segurança e proteção do trabalhador, também contribuiu positivamente para o meio ambiente.

A Braskem levou a categoria Sustentabilidade por substituir antigos uniformes de algodão pela fibra antichamas DuPont™ Nomex®. Depois de um longo processo, a petroquímica selecionou a Alsco, uma empresa comprometida com o meio ambiente e a sustentabilidade, que confecciona, aluga, lava e distribui os uniformes nas instalações da petroquímica.

Categoria Tyvek® e Tychem® Trabalhos técnicos que tenham utilizado os produtos DuPont™ Tyvek® e DuPont™ Tychem® para proteção de pessoas contra riscos químicos ou biológicos

1º lugar: Instituto Butantan

O Instituto Butantan, um dos maiores centros de pesquisa biomédica do mundo, substituiu os uniformes laváveis usados nos processos de fabricação das vacinas e soros, por descartáveis do tipo Tyvek®. Também criou em parceria com a DuPont, um processo de logística reversa das vestimentas descartáveis usadas em áreas limpas, que não eram contaminadas por resíduos perigosos e infectantes.

2º lugar: Braskem

A Braskem, petroquímica de atuação global, com soluções sustentáveis da química e do plástico, fez dois anos de testes com o macacão Tychem 6000® da DuPont em uma de suas unidades. Com isso, os colaboradores passaram a ter mais maleabilidade nos processos de trabalho, e ganharam confiança para atuar em locais mais críticos.

3º lugar: Eldorado Brasil

A empresa Eldorado Brasil, produtora de Celulose Branqueada, fez uma ampla pesquisa internacional e acabou descobrindo que os trajes Tychem® e Tyvek®, da DuPont, são as melhores opções de segurança para seus profissionais. O programa ofereceu a Bombeiros e Brigadistas capacitação interna e externa para atendimentos pelo site e nas plantas vizinhas do complexo industrial.

premiodupont2021-002Categoria Nomex® Trabalhos técnicos que tenham utilizado DuPont™ Nomex Essential®, DuPont™ Nomex Essential Arc® e DuPont™ Comfort® para proteção de pessoas contra fogo e chama repentina.

1º lugar: Braskem

Recebendo o troféu desta categoria, a Braskem substituiu antigos uniformes de algodão (jeans) pela fibra Nomex® com equilíbrio nas técnicas de proteção, conforto térmico e durabilidade. Os uniformes possuem um sistema de rastreamento on-line de cada calça e camisa.

2º lugar: Ball Packaging

A Ball Packaging, filial da multinacional produtora de latas de alumínio para bebidas, padronizou o uso da vestimenta na sua área de Eletrônicos com a tecnologia DuPont™ Nomex®. O objetivo foi reduzir a gravidade de possíveis acidentes em atividades com eletricidade, em especial com arco elétrico, garantindo assim a segurança dos colaboradores responsáveis pelas manutenções dos seus sistemas

3º lugar: Santo Antônio Energia

A Santo Antônio Energia (SAE), concessionária responsável pela implantação e operação da Hidrelétrica Santo Antônio, uma das maiores hidrelétricas do país na Amazônia, escolheu o tecido Nomex® Essential Arc (Protera®) para oferecer mais segurança para seus colaboradores de Operação e Manutenção, e da Segurança do Trabalho.

Categoria Kevlar® Trabalhos técnicos que tenham utilizado DuPont™ Kevlar® para proteção de pessoas contra corte e abrasão.

1º lugar: Vale

A Vale, maior produtora mundial de minério de ferro, pellets e níquel, venceu a categoria Kevlar® pelo projeto em parceria com a DuPont e a UniLuvas. A empresa desenvolveu um kit de proteção contra corte para sua equipe de vulcanizadores e aplicado na Mina de Ferro Serra Norte Floresta Nacional de Carajás, localizada no estado brasileiro do Pará, a maior mina de extração de minério de ferro do mundo.

2º lugar: Ball Packaging

Nessa categoria, a Ball eliminou incidentes no manuseio de bobinas de alumínio em testes de EPIs com o uso da tecnologia da DuPont. A maior fabricante de latas e tampas de alumínio do mundo escolhe luva e mangote DuPont™ Kevlar® para proteção de funcionários na América do Sul.

3º lugar: Gategroup

O Gategroup, maior fornecedor global de catering para companhias aéreas com sede em Zurique, na Suíça, passou a usar luvas DuPont™ Kevlar® G10 para a operação de fornos de alta temperatura. Desde que começou a usar o equipamento de proteção individual (EPI), o nível de incidentes melhorou significativamente para quase zero.

premiodupont2021-003Categoria Estudante - A partir deste ano, cada categoria celebrou trabalhos, totalizando três premiações, de estudantes cursando faculdade ou cursos técnicos (pós-graduação, MBA e doutorado não participam) que apresentaram casos reais de acidentes no ambiente de trabalho e análise de como tais acidentes poderiam ter sido evitados com o uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) de Nomex®, Kevlar®, Tyvek® e Tychem®, que são produzidos pela DuPont™.

1º lugar: Sulamita Lopes Cunha - Senac Santo André

Sulamita Lopes Cunha, estudante do Senac Santo André, analisou o caso do maior grupo de construção a seco do Brasil, Steel Home. A estudante comprovou que o uso das luvas Grip Cut Flex, confeccionada em fios DuPont™ Kevlar®/aço, distribuídas pela UniLuvas, não só eliminou os acidentes como resultou em economia para a empresa e menor dano ambiental com descarte de EPIs.

2º lugar: Isamara Ester Cruz - Pitágoras

A estudante Isamara Ester Cruz, do curso de Segurança do Trabalho da escola Pitágoras, analisou um acidente de trabalho com agente químico que ocorreu no mês de janeiro deste ano. A estudante conseguiu provar que o EPI DuPont™ Tyvek® 500 poderia ter evitado ou reduzido lesões causadas por derramamento de desengraxante.

3º lugar: Victor Cirilo de Andrade - Senac Lapa Tito

O estudante Victor Cirilo de Andrade, do curso Técnico em Segurança do Trabalho (TST) do Senac Lapa Tito, em São Paulo, estudou o caso da Usina Mendonça com o objetivo de apresentar uma solução de EPI que pudesse ter evitado o acidente com facão ocorrido com trabalhador rural durante o corte de cana-de-açúcar. Foi provado que o Stretch Armor DuPont™ Kevlar® poderia ter evitado o incidente.

Categoria Influenciador do Ano - O case inscrito com um vídeo de apresentação, de até 1 (um) minuto, hospedado no www.premiodupont.com.br – no espanhol considerar o site espanhol, e obteve o maior número de curtidas ao longo do período após o final de todas as inscrições, foi premiado dentro desta categoria.

1º lugar: Everton José Leite

Empresa: Senac Ribeirão Preto

Número de likes/votos: 913

2º lugar: Bruney Martins Seares

Empresa: Ball Packaging

Número de likes/votos: 642

3º lugar: Dirceu Tireli / Claudineia Silva

Empresa: Lanxess

Número de likes/votos: 219

PARCEIRO DESTAQUE - Bunzl  - O destaque foi concedido para o parceiro com maior número de cases submetidos para a premiação.

images-1(*) A DuPont (NYSE: DD) é líder global em inovação com materiais e soluções baseados em tecnologia que ajudam a transformar as indústrias e a vida cotidiana. Nossos funcionários aplicam ciência e experiência diversificada para ajudar os clientes a desenvolver suas melhores ideias e fornecer inovações essenciais nos principais mercados, incluindo eletrônicos, transporte, construção, água, saúde e segurança do trabalhador. Mais informações sobre a empresa, seus negócios e soluções podem ser encontradas aqui. Os investidores podem acessar as informações incluídas na seção Relações com Investidores do site.

A DuPont Água & Proteção é líder mundial na criação de soluções em água, abrigo e proteção para um mundo mais sustentável, permitindo que seus clientes beneficiem-se através de capacidades únicas, escala global e marcas icônicas, incluindo Kevlar®, Nomex®, Tyvek®, Corian® Design, GreatStuff™, Styrofoam™ e Filmtec™.

DuPont™, o logotipo oval da DuPont e todas as marcas comerciais e marcas de serviço indicadas com ™, ℠ ou ® são de propriedade de afiliadas da DuPont de Nemours, Inc., a menos que indicado de outra forma.

da redação com informações da 2PRÓ Comunicação   imagens: fotos/divulgação

Expo DUBAI 2021/2022

worldfashion • 09/11/21, 12:51

expo2020-site-map-fireworks-768x411Uma megaexposição de obras arquitetônicas e inovações tecnológicas que reúne representantes de 191 países em 200 pavilhões. O evento exalta o reencontro responsável de pessoas de todo o mundo, em reconexão de trabalho, com espírito de colaboração e solidariedade humana; o clima é de esperança. Itinerante, neste ano. A expectativa é atrair 25 milhões de visitantes de todo o mundo com o intuito de explorar inovações, ideias, avanços científicos e tecnológicos.

expo_06_9ce68536abexpo_05_8935ecb48fO evento está baseado em três pilares motivacionais: Mobilidade, que aborda não apenas questões de transporte, mas expo_03_ce0dbad426expo2020_call_d4b250cd0ademonstra a movimentação de ideias e conceitos da tecnologia e da ciência. Oportunidade, onde molda o futuro, compartilhando lições de interesses globais entre indivíduos e comunidades, a e Sustentabilidade, que trata da relação das pessoas com o meio ambiente – tema que permeia toda a exposição, uma das mais visadas na atualidade.

A expectativa é atrair milhões de visitantes de todo o mundo com o intuito de explorar inovações, ideias, avanços científicos e tecnológicos. Reunirá diversos setores, tais como: empresas privadas, ONGs e instituições governamentais, todas destinadas a discutir negócios, tecnologia, urbanismo, sustentabilidade, ciências, cultura, gastronomia e economia.

brasil_01_9b2806a6a3O Pavilhão do Brasil, com quase 4 mil metros quadrados, fica no Distrito da Sustentabilidade. A escolha do projeto foi feita por meio de um concurso organizado, em parceria com o Instituto de Arquitetos do Brasil, e o projeto escolhido foi inspirado nas águas brasileiras, preconiza a sustentabilidade. pavilion1_3bef55845dMobiliário do espaço tem assinatura do renomado arquiteto Paulo Mendes da Rocha. O espaço oferecerá uma experiência de imersão sensorial em que os visitantes, em pleno deserto de Dubai, poderão caminhar por uma lâmina d’água que representa os rios e lagos brasileiros. A experiência será complementada por projeções, variações de temperatura, sons, músicas, aromas e um visual fascinante, tornando a experiência completa. Durante o dia, será um espaço de sombra e descanso. brasil_10_a725887b74À noite, o pavilhão ganha ainda mais vida e se transforma em um cubo luminoso flutuante que apresenta ao mundo um país aberto, cheio de oportunidades, moderno, produtivo, ambientalmente consciente e sustentável. A ideia é que a simples presença nesse espaço produza nos visitantes uma conexão emocional permanente com o Brasil. Na última Expo, realizada em Milão, em 2015, o pavilhão brasileiro foi o segundo mais visitado, ficando atrás apenas da Itália, país sede naquele ano.

O pavilhão também será uma oportunidade de ativação de marcas e de produtos brasileiros nos mercados local e regional. De acordo com o planejamento da Organização da Expo Dubai, a maior parte dos visitantes será formada por habitantes dos Emirados Árabes Unidos e por turistas chineses e indianos, que fazem parte de mercados extremamente relevantes para produtos brasileiros. Essa será uma oportunidade para que os visitantes do pavilhão desenvolvam uma associação positiva com as marcas brasileiras.

1img_7580-1A convite da Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações), a marca DG Denise Gerassi, representa o design sustentável e integrativo brasileiro nesse importante evento - motivo de celebração para a marca.

img_7578No mercado desde 2013, a marca de bolsas, calçados e acessórios carregada de brasilidade foi projetada como uma marca que resgatasse o valor da mão de obra artesanal, com matéria-prima sustentável e nacional, evidenciando design atemporal de alta qualidade, com reaproveitamento de peles de peixe pirarucu da Amazonia, que seriam descartadas, forros das bolsas feitas com tecido composto de algodão reciclado, e a utilização de garrafas pet.

A proposta vem refletindo bons efeitos e sua 3narrativa ecoa no estilo de vida dos próprios clientes.  A marca mantém e valoriza o firme desejo de legitimar a elegância em todos os sentidos, respeitando o planeta e as pessoas, em todo o processo de produção e comercialização. Uma marca brasileira, sustentável, elegante, com muito orgulho

acabamento-1Num momento em que a sustentabilidade é foco principal das atenções em todo mundo, estar presente de corpo e alma – literalmente, com propósitos e produtos expostos num dos maiores eventos do planeta - a Expo Dubai é motivo de celebração para a marca de acessórios Denise Gerassi, que chama a atenção pelas suas produções de bolsas, carteiras de mão e coleiras pet.

“Quer local de maior sintonia para a marca Denise Gerassi? Mais do que estar no lugar certo, no momento exato, é poder fazer parte desse processo incrível de valorização das riquezas naturais do Brasil e da Amazônia, realizando um trabalho criativo, artesanal, 41576seguindo técnicas e manuseios monitorados e sustentáveis, que qualifica e emprega muitas pessoas de várias comunidades ribeirinhas”, conta Gerassi.

Sobre a idealizadora da marca

denise_gerassi_pb_480x480Uma profissional em química e farmacêutica, a empreendedora, Denise Gerassi, desbancou qualquer hipótese contrária ao seu desejo de desenvolver uma marca sustentável de bolsas e acessórios de couro. Assim decidiu viabilizar seu sonho, procurou consultoria especializada e contou que foi aconselhada a buscar apoio de um terapeuta. O que faria uma profissional bem sucedida desviar sua rota por um projeto tão desafiador.

No final de 2013, incomodada com o fato de ver o público feminino carregando sempre as “mesmas bolsas”, definiu que seu objetivo realmente seria fazer acessórios que comunicassem um diferencial. Procurou então a Moum House Creative Design Studio, que elaborou o planejamento estratégico do projeto. E assim, no Verão 2015, após nove meses gestacionais, de intenso trabalho, nasceu a Denise Gerassi Bolsas e Acessórios - marca voltada ao público feminino, com atenção voltada ao eco-amigável com a representação da brasilidade de forma sofisticada.

da redação  fotos: divulgação a C Comunica- assessora a Denise Gerassi