IEMI informa sobre o setor calçadista

worldfashion • 16/11/17, 13:44

Os últimos dados do IEMI Inteligência de Mercado são positivos para o setor. De acordo com seu último estudo sobre o setor calçadista, no ano de 2016, a produção de calçados, em volumes, já apresentou leve recuperação de 0,6% (cerca de 948 milhões de pares) em relação a 2015, primeiro resultado favorável da produção em número de pares desde 2013. Em 2017, as estimativas são de crescimento mais expressivo, chegando a 2,6% na produção de pares sobre 2016 (972,6 milhões de pares).

Em valores, a produção de calçados mostrou-se o oposto nesta tendência de queda. O ano passado foi de crescimento de 5,8% sobre 2015 (R$ 30,5 bilhões). Segundo as estimativas, em valores de produção para 2017, haverá manutenção da sequência de crescimento, porém menor em relação à alta do ano passado, com aumento de 3,9% sobre 2016 (R$ 31,7 bilhões).

A disponibilidade interna (consumo aparente) de calçados em 2016 sofreu leve queda de 0,7% (845,1 milhões de pares). Só não foi positiva devido à considerável queda nas importações de calçados, em volumes, com redução de 31,6% sobre 2015 (22,7 milhões de pares).

imagem_release_1130178-640x246Em relação ao varejo de calçados em 2016 - em pares vendidos - houve recuo de 0,4% sobre 2015 (832,6 milhões de pares), menor do que em 2015, quando houve queda de 7,4% (836,2 milhões de pares), em relação a 2017, a estimativa para o varejo é de alta de 1,9% sobre 2016 em pares vendidos (848,9 milhões de pares).

Em receita (valores nominais) houve alta de 4,6% no varejo de calçados sobre 2015 (R$ 50,9 bilhões). Em 2017, estima-se crescimento nos valores comercializados em 5,6% sobre 2016 (R$ 53,7 bilhões).

Obviamente durante a crise, há menos consumidores dispostos a comprar, mas dentre os que compraram calçados recentemente, não houve alteração na quantidade de pares adquiridos por compra, ficando em dois pares.

imagem_release_1130180-600x465O IEMI observa também, através de seu estudo focado no comportamento do consumidor, que a frequência de compra de calçados em geral aumentou levemente, de 3,6 para 3,8 compras de calçados por ano. Em contrapartida, a frequência de compra das mulheres se manteve superior à dos homens em 2017, com média de 4,4 compras realizadas contra 2,9 em relação aos homens.

A queda no consumo, na verdade, ficou caracterizada pelos consumidores das classes C e D/E que compravam em média 3,4 pares em 2014 e passaram a comprar 3,0 pares em 2017, e as classes A e B tiveram um aumento na frequência de compra de 4,2 pares em 2014 para 4,7 pares em 2017, praticamente aproximando a média de frequência de compra de calçados em geral de 2014.

O valor gasto por compra (ticket médio), por sua vez, subiu em mais de 12%, passando de uma média de R$ 191,87 para R$ 215,84 por compra. Em que pese a inflação do período, o que realmente puxou este gasto para cima foi o aumento no contingente de consumidores de renda mais elevada (poder de compra A e B), enquanto diminuíram os consumidores de menor renda, justamente os mais afetados pela recessão.

marcelo-set-09-web_400x400Marcelo Prado, diretor do IEMI, afirma que o setor tem boas perspectivas: “Considerando toda a demanda que ficou reprimida durante o ápice da crise, num momento de melhora da economia, o desempenho no varejo de calçados deve apresentar recuperação”, diz. Segundo ele, num período de crise, quando a produção é reduzida, os artigos mais elaborados, com maior valor agregado, ganham participação no mercado e elevam o preço médio por peça na indústria. “ Diante de um cenário econômico mais estável, a relação entre volume e valores na produção tende a ficar mais equilibrada”, conclui.

da redação do World Fashion     fonte: ADS Comunicação Corporativa  fotos: divulgação

FIRMENICH É PREMIADA NO 25º PRÊMIO ATUALIDADE COSMÉTICA

worldfashion • 16/11/17, 13:11

A Firmenich é a maior empresa de propriedade privada do mundo na fabricação de Perfumes e Aromas. Fundada em Genebra, na Suíça, em 1895, vem criando muitos dos perfumes e aromas mais conhecidos do mundo que bilhões de consumidores apreciam a cada dia. Sua paixão por cheiros e sabores está no coração do seu sucesso.  A Firmenich é reconhecida pela sua pesquisa e criatividade de classe mundial, bem como por sua liderança em sustentabilidade e compreensão excepcional das tendências de consumo. A cada ano, investe 10% do seu volume de negócios em P & D, refletindo o desejo contínuo de entender, compartilhar e sublimar o melhor que a natureza tem a oferecer. A Firmenich obteve ao final de junho de 2017 um faturamento anual de 3,34 bilhões de francos suíços.

2017_fbcover_paris_awards_03_esA empresa venceu o Troféu Atualidade Cosmética/Kaapi de Perfumística Latino-Americana Feminina na escolha do consumidor, no 25º Prêmio Atualidade Cosmética realizado no dia 7 de novembro, em São Paulo.

ext1O produto, idealizado pela perfumista Philippine Courtiere  – Paris et Moi, Jafra - foi eleito pelos próprios consumidores como o melhor de 2017, na categoria.

O Prêmio Atualidade Cosmética, realizado desde 1993, retrata a cada ano o cenário do mercado de beleza no Brasil e por isso, é um dos mais prestigiados do país. Recentemente, a marca organizou o evento “Naturals Together” em São Paulo, que aconteceu pela primeira vez na América Latina. Ele reuniu 16 dos melhores produtores de ingredientes naturais do mundo, assim como os principais clientes de fragrâncias e Aromas.

da redação do World Fashion      fonte: Firmenich              fotos: divulgação

SCMC Inova Lab em Blumenau (SC)

worldfashion • 13/11/17, 16:11

scmc-151130-equipe-aquila-credito-daniel-zimmermann-640x427

O Santa Catarina Moda e Cultura (SCMC) é uma plataforma colaborativa que conecta empresas e universidades de moda e design para capacitar pessoas, fomentar a inovação, estimular ambientes pulsantes e ressignificar protagonismos. Há doze anos,  mais de 50 empresas catarinenses já passaram pelo SCMC e 25 instituições de ensino aderiram à plataforma através da participação dos seus alunos. Foram mais de 400 eventos de capacitação que impactaram cerca de 30 mil profissionais e acadêmicos. Juntas, as empresas associadas faturam acima de R$ 4 bilhões.

scmc-151124-dia-2-2-credito-daniel-zimmermann-640x427Atualmente, 15 empresas fazem parte da plataforma: Altenburg, Audaces, Chantelle, Cia. Hering, Círculo, Copa&Cia, Coratex, Cores e Tons, Fakini, HI Etiquetas, Karsten, LOA Underwear, Marisol, Tecnoblu e Villa Têxtil.

scmc-151124-dia-2-credito-daniel-zimmermann-640x427Promovido pela plataforma de inovação e design, o evento reúne estudantes e profissionais das indústrias do estado catarinense para pensarem soluções para a moda. Palestras abertas ao público também farão parte da programação

O evento atua para a transformação do estado, das indústrias e do ambiente de negócios das companhias ligadas à moda e ao design. O Inova Lab é uma das entregas que ocorre a partir de uma catarse entre a inovação proposta por estudantes ligados a esta área, e a experiência de profissionais das empresas associadas.

Este ano o Santa Catarina Moda e Cultura (SCMC) será realizado de 21 a 25 de novembro no Espaço Maker do Sesi, em Blumenau (SC).

scmc-160707-design-camp-credito-daniel-zimmermann-1-640x427A metodologia é simples. Depois de quatro workshops sobre temas preparatórios para o encontro, 30 alunos foram selecionados. Eles passarão cinco dias alojados com foco em solucionar 15 desafios coletados pelo SCMC com as empresas associadas. As temáticas vão desde o desenvolvimento de novas linhas de produtos até questões de ponto de venda e estudo do consumidor. Durante este processo, eles contarão com o apoio de professores das instituições de ensino parceiras, dos profissionais das próprias empresas e ainda da consultoria de inovação Flutter Innovation.

Ao final do processo, os alunos apresentarão as suas criações para gestores das companhias e serão avaliados por eles. As melhores soluções renderão à equipe campeã uma viagem de estudos. É um processo criativo colaborativo onde todos ganham. As empresas, os estudantes e o ecossistema da moda.

amelia-malheiros-presidente-credito-divulgacao-cia-hering-640x427

Amélia Malheiros - crédito da foto: divulgação Cia.Hering

Mas o principal ganho, de acordo com a presidente do SCMC, Amélia Malheiros, é a experiência. “Para futuros profissionais que estão ingressando no mercado, poder trabalhar lado a lado com pessoas que são referências em marcas conhecidas em todo o país promove uma aceleração no processo de amadurecimento perceptível do primeiro até o último dia. Os alunos saem mais confiantes, focados no seu propósito de inovar. Além do mais, temos dezenas de casos de estudantes que conseguiram mostrar o seu potencial e acabaram contratados pelas integrantes da plataforma”, diz.  Para os profissionais das empresas, o Inova Lab traz a possibilidade de oxigenação. “Os alunos, que ainda não conhecem as limitações das indústrias, conseguem ver soluções às vezes muito mais simples do que quem está imerso na realidade do mercado”, comenta Amélia. Hering, Karsten e Altenburg, por exemplo, já utilizaram ideias levantadas pelos alunos nos seus produtos.

da redação do WORLD FASHION     fonte: Melz Assessoria de Imprensa  Fotos: divulgação/Daniel Zimmermann

42ª edição, Casa de Criadores

worldfashion • 06/11/17, 15:22

casa_de_criadores_logo_20_anosandrc3a9-hidalgo-2O evento, idealizado por André Hidalgo, “A Casa de Criadores”, reconhecida por fomentar novos talentos e valorizar a criação autoral e genuína na moda brasileira, começa hoje 6 de novembro e vai até o dia 10 de novembro com novidades em sua programação, à celebração de seus 20 anos de história.

Pela primeira vez, haverá um circuito de Talks durante o evento com temas contemporâneos e relevantes como “O Mercado e Modelos Plus Size, Aceitação e Inclusão” e “Moda Consciente”, sob a ótica de nomes de peso das áreas de moda, música e cultura. Igi Ayedun, Renan Serrano e Flavia Durante, além da dupla Issa Paz e Sara Donato, são alguns dos participantes que irão expor suas ideias nos bate-papos.

A iniciativa faz parte do TNT Lab, projeto da TNT Energy Drinks, que está à frente desta programação em parceria com André Hidalgo.

Os encontros acontecerão no lounge da Casa de Criadores e serão abertos ao público, mas estão sujeitos a lotação do espaço.

Confira abaixo a programação

6 de novembro – segunda

Moda Consciente

Participantes:

Igi Ayedun (Mediadora)/ Renan Serrano/ Wolfgang Menke/ Mayra Sallie

7 de novembro – terça

Mercado e Modelos Plus Size, Aceitação e Inclusão

Participantes:Flavia Durante (Mediadora)/ Lais Roberta/ Issa Paz/ Sara Donato

8 de novembro – quarta

Transgêneros e a Moda

Participantes: Jonas Maria (Mediador)/ Neon Cunha/ Isaac Silva

9 de novembro – quinta

Casa dos Criadores, 20 Anos de Resistência

Participantes: Lorenzo Merlino/ Elizabeth Magalhães/ Eduardo Costa

10 de novembro – sexta

Como o Cenário Musical do Hip Hip e Rap

Influenciam a Moda Urbana + Celebração

Participantes: Maia Reis (Mediadora)/ Nayara Reis/ Marcus Vinicius dos Santos/ Aisha Fikula/ Stephani Mauricio

imagem-destacada12-1200x800_cline-up :

6 de novembro – segunda

Också

Diego Favaro

Felipe Fanaia

Fico por Der Metropol

Renata Buzzo

virgilio-couture7 de novembro – terça

Projeto Lab: D-Aura, ACRVO e Caroline Funke

Lui Iarocheski

Ben

Rober Dognani

26248 de novembro – quarta

Projeto Lab: Diego Gama, Rocio Canvas e Senplo

Weider Silveiro

Rafael Caetano

Another Place

gabriela-braga-casa-de-criadores9 de novembro – quinta

Isaac Silva

Hangar 33 por Rafael Varandas

Heloisa Faria

Martins.Tom

Cartel 011 por Cristian Resende

ffan_i16_0047-destacada10 de novembro – sexta

Karin Feller para Di Gaspi

Fernando Cozendey

Igor Dadona

Neriage

Brechó Replay

home-2Serviço

Data: 6 a 10 de novembro

Local: Praça das Artes - Avenida São João, 281 - São Paulo / SP

Horários:

18h às 20h30 (Lounge)

20h30 às 22h (Desfiles)

22h às 23h (Lounge)

nota-aovivo-tamanho-1Sobre Casa de Criadores

Maior evento lançador de novos estilistas da moda brasileira. Seguindo o calendário de lançamento de coleções (primavera/verão e outono/inverno) o evento acontece duas vezes por ano na cidade de São Paulo. Surgiu em maio de 1997, quando um grupo de jovens estilistas decidiu, em parceria com o jornalista André Hidalgo, promover um evento para lançar suas novas coleções.

rober-dognani-casa-de-criadores-verao-2014Desde o início o foco sempre foi a criação autoral genuína e a revelação de novos talentos que, a partir do evento, tivessem a oportunidade de impulsionar suas carreiras. Dessa iniciativa surgia um evento que se transformou, no decorrer de sua história, na principal e mais visível vitrine da criação da moda brasileira.

Centrado, inicialmente, num movimento nascido na cena underground paulistana que aliava moda, comportamento e música eletrônica, a Casa de Criadores ampliou seu universo e foi incorporando estilistas e criadores de outros estados brasileiros nos mais variados estágios de carreira.

tempestadeDesde então, a Casa de Criadores já lançou e/ou projetou nomes como Marcelo Sommer, Cavalera, Emicida, Ronaldo Fraga, André Lima, Karlla Girotto, Mário Queiroz, Lorenzo Merlino, Fábia Bercsek, Priscila Darolt, Cotton Project, Giselle Nasser, Samuel Cirnansck, Rita Wainer, Juliana Jabour, Icarius, Jeziel Moraes, Walério Araújo, João Pimenta e Gustavo Silvestre, entre várias outras marcas de expressão no cenário da moda nacional.

da redação do WORLD FASHION REVISTA     fonte:Index Assessoria    fotos: divulgação

FIT 0/16 - OUTONO INVERNO

worldfashion • 30/10/17, 15:33

270613_561912_d3s_0622_pq_web_-600x399A FIT 0/16 Outono-Inverno, organizada e promovida pela Koelnmesse, reúne lojistas de todo o Brasil, que entrarão em contato com cerca de 100 marcas expositoras, em um ambiente totalmente preparado para a realização de negócios e de atualização profissional. Serão apresentadas as novidades em moda infantojuvenil e bebê, calçados, enxoval, acessórios, linha maternidade, entre outras. Além de roupas e acessórios de moda, a Feira também expõe produtos de puericultura pesada (carrinhos de passeio, cadeiras para refeição, cangurus, móveis infantis etc.) e leve (chupetas, chocalhos, mamadeiras, bicos, enxoval etc.).

O evento deve atrair 4 mil lojistas nos três dias de realização. A 50ª edição da Feira, que completa 25 anos este ano, reafirma a sua posição como o maior evento do setor na América Latina.

270235_560718_lequiqui_2_web_-600x401A FIT 0/16 é exclusiva para lojistas do setor e o credenciamento pode ser feito, sem custos, pelo site www.fit016.com.br. As palestras serão gratuitas, com inscrições feitas no local. Em breve a programação dessas e de outras atrações estarão disponíveis no site.

Os lojistas que visitarem a FIT 0/16 – Feira Internacional do Setor Infantojuvenil, Teen e Bebê terão a oportunidade de se informar sobre as vendas da temporada outono-inverno e meia-estação na moda infantojuvenil e bebê e poderão lucrar tanto quando na época de Natal. A recomendação básica para o sucesso está no planejamento. Essa é uma das dicas da palestra que Nancy Fukuda, da Baby Atacado, especialista em negócios da moda com ênfase no setor infantil e enxoval para o bebê.. A edição desta 270235_560709_authoria_4_web_-600x600temporada da FIT, diferentemente das edições anteriores, acontece no início do mês de novembro, entre os dias 3 e 5, no Expo Center Norte, em São Paulo.

O  tema “7 dicas poderosas sobre compras para aquecer as vendas de Inverno na sua loja”, a palestrante vai recomendar que o lojista precisa necessariamente acertar em cinco pontos: preço, produto, fornecedor, tempo e quantidade. “Na temporada de inverno é mais difícil de acertar, pois as vendas variam de acordo com as condições climáticas”, afirma a especialista. Em um primeiro momento, contudo, sempre é importante seguir o calendário da moda, pois os grandes magazines acabam ditando o período de lançamento e o término de coleções quando lançam as suas campanhas de liquidação, explica Nancy.

Na palestra de Marici Ferreira, do EP Grupo, o tema será: “E quando o pai entra na loja? Sua equipe está preparada para atendê- lo?”

270613_561911_d3s_0703_pq_web_-600x3991Já faz algum tempo que muitos pais passaram a participar com mais frequência nos cuidados diários dos filhos pequenos. A vida moderna, a necessidade de divisão de tarefas no lar e, sobretudo, a importância da presença do pai ao lado da mãe na criação do bebê faz com que a figura paterna não seja uma mera coadjuvante na nova realidade doméstica. De olho nesse comportamento crescente, o mercado tem identificado nos pais um público estratégico para os produtos voltados à primeira infância.

burigotoA partir dessa nova realidade cabe a seguinte pergunta, a ser debatida na palestra que Marici Ferreira, diretora do EP Grupo,: “E quando o pai entra na loja?  vai tratar desse tema abordando a paternidade ativa no mercado de produtos e serviços para crianças de zero a três anos.

A Marici Ferreira, cujo EP Grupo edita as publicações “Revista Zero a Três”, “Espaço Brinquedo” e “Licensing Brasil”, vai destacar que mais do que nunca os pais pesquisam produtos para os cuidados diários dos filhos e devem merecer mais atenção de fabricantes e varejistas. Isso significa entender melhor a figura paterna nesse cenário, que tem comportamento mais objetivo e que busca mais informações, principalmente sobre a qualidade do que está comprando.

A FIT 0/16 é exclusiva para lojistas do setor e o credenciamento pode ser feito, sem custos, pelo site . E seguindo o conceito de que na FIT 0/16 o lojista vai encontrar tudo o que precisa para a sua loja e garantir as vendas de toda a temporada, a organização do evento vai sortear um vale-viagem entre os visitantes. O regulamento está disponível no site.

_g1a0996-640x427As palestras e desfiles serão gratuitas, com inscrições feitas no local e a programação dessas e de outras atrações estarão disponíveis no site.

Na entrada do evento, os lojistas vão se surpreender com um projeto que vai mostrar as tendências e peças que serão destaque na próxima estação. A ideia é servir como um guia na hora do visitante fazer as compras e escolher o que será vendido em suas lojas. O projeto será especialmente desenvolvido pela Arena Bureax, agência de tendências, moda e design.

_mgm0744-640x427Serviço:

50ª FIT 0/16 –Outono-Inverno

Data:3 a 5 de novembrode 2017

Local: Expo Center Norte – Pavilhão Amarelo

Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 - Vila Guilherme

Horário:10h às 19h

SITE www.fit016.com.br

da redação do WORLD FASHION         fonte: 2 PRÓ COMUNICAÇÃO      fotos: divulgação

Holding chinesa Shandong Ruyi Investment adquire Invista Apparel & Advanced Textile

worldfashion • 30/10/17, 09:14

051811-paulinia-plant-expansion-cropped-640x273A Invista, no que concerne às áreas de Negócios de Vestuário e Têxteis Avançados, incluindo a marca Lycra®, será adquirida pela holding chinesa Shandong Ruyi Investment. A notícia, veiculada no último sábado (28/10) pelo site norte-americano Business Wire, registra que a holding entrou em acordo definitivo para adquirir o negócio de vestuário e produtos avançados de textiles da Invista (Apparel & Advanced Textile), que inclui a renomada marca global Lycra®.

news-picture-1-1-2-640x4271Assim, a Shandong Ruyi Investment adquire uma das quatro principais unidades de negócios da Invista – sob a forma de transação em bolsa, com o objetivo, segundo informou ao site Business Wire, de solidificar ainda mais a posição de Ruyi como líder global nos mercados de Vestuário e Higiene.

20160316_181528-640x384-640x384Segundo a Diretora Geral da Lycra® no Brasil, Denise Sakuma, “a notícia veiculada entre sábado e domingo é muito boa para os negócios de Lycra® em todo o mundo”. Ela acrescenta que “o processo de aquisição supõe a aprovação de órgãos competentes, projetando para até julho de 2018 a sua finalização”, informa a executiva.

Portifólio

A transação inclui o portfólio de fibras e marcas diferenciadas da Invista A & AT, incluindo fibra Lycra®, fibra Lycra HyFit®, fibra Coolmax®, fibra e isolamento Thermolite®, fibra Elaspan®, fibra Supplex® e fibra Tactel®; a produção de Teratane® de politetrametileno eter glicol (PTMEG), 1,4 butanodiol (BDO) e a produção de tetrahidrofurano (THF). Inclui ativos de fabricação relacionados, centros de pesquisa e desenvolvimento e escritórios de vendas em todo o mundo. Além disso, todas as equipes técnicas, comerciais, operacionais e administrativas associadas – contabilizando aproximadamente 3 mil funcionários em todo o mundo.

Consolidação

81fe8780-165d-11df-b5fe-bf3425b0a0f7-493x277“Os ativos de classe mundial da INVISTA e as marcas reconhecidas pelos consumidores são perfeitas para o nosso crescente portfólio de produtos têxteis”, afirma o presidente do conselho de administração da holding Shandong Ruyi Investment, Yafu Qiu,. “Ao longo das décadas, a marca Lycra® transformou a indústria do vestuário e continua a fazê-lo hoje. Estamos empenhados em levar esse negócio para o próximo nível através do investimento contínuo em inovação e no portfólio de marcas reconhecidas pelo consumidor. Também vemos a oportunidade de alavancar as capacidades existentes da Shandong Ruyi Investment – incluindo nossos ativos de fabricação de spandex – para otimizar a posição da A & AT no mercado global”.

A conclusão do contrato está sujeita às condições habituais de encerramento, incluindo autorizações regulamentares das autoridades da concorrência. O encerramento está previsto para meados de 2018.

Shandong Ruyi Investment Holding pretende manter a identidade única do negócio da A & AT. A visão atual, a estratégia e a estrutura organizacional da empresa também permanecerão em vigor, assim como se beneficiarão da experiência global de têxtil e varejo de seu novo acionista.

Invista

43635-1-640x440O presidente da Invista A & AT, Dave Trerotola, diz: “Esta mudança de propriedade é um momento emocionante para o negócio de Vestuário e Têxteis Avançados, pois estamos ansiosos para continuar a desenvolver nossas marcas e ampliar nossas capacidades e ofertas para nossos clientes. Estamos ansiosos para trabalhar em conjunto com Shandong Ruyi Investment Holding para alcançar nossos objetivos de crescimento agora e no futuro”.

O J.P. Morgan atua como consultor financeiro exclusivo da Shandong Ruyi Investment Holding e a Latham & Watkins, por sua vez, atua como consultor jurídico da Holding nesta transação. J.P. Morgan e Barclays estão fornecendo financiamento comprometido para o (s) afiliado (s) da Shandong Ruyi Investment Holding.

Já a Goldman Sachs & Co. LLC atua como consultor financeiro exclusivo da Invista, enquanto Jones Day atua como consultor jurídico nesta transação.

Sobre a Ruyi Shandong Ruyi Investment Holding

Trata-se de um dos maiores fabricantes de têxteis da China e classificado como o número 1 das 500 maiores empresas de têxteis e vestuário chinesas. É a empresa têxtil de tecnologia global e operador de marca, e está entre as 100 maiores empresas multinacionais chinesas. O grupo atua predominantemente em ofertas de têxteis e possui uma cadeia de valor totalmente integrada com operações que abrangem o cultivo de matérias-primas, processamento de têxteis e design e venda de marcas e vestuário.

Com sede em Jining, Shandong, cidade natal de Confúcio e Mencius, Shandong Ruyi Investment Holding opera 13 parques industriais domésticos e possui algumas das maiores linhas de produção e tecnologias avançadas na China. A Shandong Ruyi Investment Holding também possui uma rede significativa de distribuição e ponto de vendas (POS) que presta serviços a uma base de clientes global com cerca de 5.000 POS espalhados por seis continentes diferentes.

Veja a versão original em businesswire.com: http://www.businesswire.com/news/home/20171028005019/pt/ Strategic Financial Relations Limited Veron Ng, (852) 2864 4831 veron.ng@sprg.com.hk

da redação do WORLD FASHION / Eleni Kronka  Fonte: INVISTA  A & AT     fotos: divulgação

Senac Moda Informação 2017 ED 2

worldfashion • 24/10/17, 14:57

28032017-senacmodainfo-3315-640x424A capacidade de inovar os negócios é a matéria-prima do setor criativo, composto por áreas como moda, arquitetura e design. Em 2015, o segmento gerou uma riqueza de R$ 155,6 bilhões para o país, de acordo com levantamento da Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro). Esse novo modelo criativo, responsável por impulsionar grandes marcas, será fonte de inspiração para o Senac Moda Informação 2017 ED.2, que se realizará amanhã 25 de outubro, das 8 às 17 horas, na Casa Natura Musical, localizada no bairro de Pinheiros, em São Paulo.

Nesta edição, os especialistas convidados falam sobre empreendedorismo, novos formatos de negócios, indústrias, produto de moda para a nova era, varejo digital e wearables, palavra que traduz o conceito das chamadas “tecnologias vestíveis”, como dispositivos tecnológicos que podem ser utilizados como peças de vestuário. “Vamos refletir e trocar ideias sobre a ampliação da capacidade do mercado fashion e o nosso papel nessa história. As marcas precisam se posicionar para o público com propósito, uma vez que as fórmulas prontas já não surtem os resultados de antes”, afirma Nathalia dos Anjos, coordenadora de conteúdo do Senac Moda Informação. 28032017-senacmodainfo-3780-640x424Na abertura do evento, às 9 horas, a Arena coexistências: as indústrias, os novos formatos e os empresários juntos!, traz Joice Trindade, gerente de marketing da Youcom, Dani Ribeiro, da Roupateca, e mediação de Rafael Rosa, do portal Hypeness, para uma conversa sobre as novas possibilidades de fazer moda, nas quais exigem um exercício de criatividade e resiliência para a compreensão de paradoxos como fast e slow fashion, produção artesanal e a indústria 4.0.

28032017-senacmodainfo-3449-640x424A partir das 11h15, a estilista Helen Rödel, que desfilou sua última coleção artesanal no Projeto Estufa do SPFW, e os idealizadores da Escudero & Co, Clara Tarran Duarte e Renato de Araújo falam de suas experiências na Resenha empreendedorismo na moda, com mediação de Roberto Meirelles do Instituto Rio Moda. Após o intervalo, André Carvalhal colocará em pauta as tendências de comportamento que apontam as direções criativas para o desenvolvimento de produtos.

28032017-senacmodainfo-3649-640x424Em seguida, Fernanda Bromfman, especialista de moda do Google, participa do Talk Varejo na Era Digital, com dicas sobre o mercado fashion, um dos segmentos no topo das vendas via e-commerce no Brasil. Durante a programação, o público também poderá conferir o Talk Vestíveis Inteligentes, com a artista multimídia Lina Lopes, do ateliê Lilo Zone, voltado ao uso criativo de tecnologia acessível e experiências lúdicas. Além do Talk Empreendendo Felicidade com Pedro Salomão da Radio Ibiza, que finaliza o evento com discotecagem do Dj Lauro Almeida.

Galeria de Sensações – a instalação irá permitir um mergulho nas novas possibilidades de montagem de mood boards, com o serviço de pesquisa White Space, recém-lançado pelo bureau Fashion Snoops, que reúne e organiza o conteúdo de inspiração para o início de novas coleções de moda.

Meet & Match - a programação contará também com o Meet & Match, um espaço para network e parceria de negócios, além da edição especial da Trocaderia, em que todos os participantes poderão trocar roupas do próprio acervo entre si.

senac-moda-42-640x427PROGRAMAÇÃO

8 horas – Credenciamento

9 horas – Arena coexistências: as indústrias, os novos formatos e os empresários juntos!, com Joice Trindade, gerente de marketing da Youcom, Dani Ribeiro, da Roupateca, e mediação de Rafael Rosa, do Hypeness

10h30 – Talk vestíveis inteligentes, com Lina Lopes

11h15 – Resenha Empreendedorismo na Moda, com a estilista Helen Rödel, Clara Tarran Duarte e Renato de Araújo Pereira da Escudero & Co e mediação de Roberto Meirelles do Instituto Rio Moda

12h30 – Intervalo para Explorar

dsc_1697-640x42413h30 – Talk Moda, com André Carvalhal

14h35 – Talk Varejo na Era Digital, com Fernanda Bromfman, especialista de moda do Google

15h30 – Talk Empreendendo Felicidade com Pedro Salomão da Radio Ibiza

16 horas – Set de Música Brasileira, por Radio Ibiza e Dj Lauro Almeida

Senac Moda Informação 2017 ED.2

Local: na Casa Natura Musical - Rua Artur de Azevedo, 2134 - Pinheiros

Data: 25 de outubro, das 8 às 17 horas

Investimento:  R$ 585 ou em até 6 X de R$ 97,50 no cartão de crédito

Informações e inscrições: www.senacmoda.info

da redação do WORLD FASHION   fonte: MZ Group  fotos:divulgação

CEDRO LANÇA SUA NOVA COLEÇÃO: NAÇÃO

worldfashion • 20/10/17, 13:28

eduardo-paixaoEduardo Paixão, estilista da Cedro Textil, conta que a nova coleção dialoga diretamente com os criadores e com a geração millennial, que busca um nova estética, mais próxima da realidade, e que vem quebrando paradigmas. “Questões antes estabelecidas, como masculino e o feminino, estão sendo abolidas nesse editorial. E o casting reflete muito isso, representando uma beleza calcada no que o Brasil tem de mais legal, que são as misturas - apesar da coleção não se referir apenas à nação brasileira” explica. Thaís Mendes completa: “Para os clientes, é uma oportunidade de ver uma representação maior de brasileiros. Além de focarmos em belezas variadas, apostamos em imagens mais cruas, praticamente sem retoques, porque queríamos fugir dos padrões impossíveis de atingir e retratar com as pessoas que estão nas ruas”

Thaís Mendes, uma das fundadoras da Squad, primeira agência de moda do Brasil que reúne um time de modelos fora do padrão, se surpreendeu, atender uma indústria têxtil com um olhar tão focado no universo fashion. “Produzir esse editorial foi uma oportunidade incrível pelo fato da Cedro ser tão estabelecida no mercado e ter um olhar visionário para o futuro da imagem de moda.  Conquistar o aval de um player relevante como esse significa que o mercado não só está mudando, como já mudou em reação a aceitar padrões novos de beleza.”, conta.

2017-09-11_cedro_0319-427x640A nova coleção da Cedro Textil é um brinde à variedade de estilos, identidades, histórias e beleza das pessoas comuns, que usam jeans em seu dia a dia. Se nas coleções anteriores a diversidade sempre esteve presente, dessa vez o editorial destaca a beleza única de cada ser humano, lembrando o quanto ela cresce quando nos unimos apesar das diferenças. Produzido pelo coletivo Squad em coprodução com a agência Reciclo, fotografado por Robinson Barbosa - profissional com experiência em moda internacional – e com styling de Carol Domingues, o editorial apresenta 13 novos produtos. Dando ao catálogo um estilo urbano, que resgata a identidade e a pluralidade do nosso povo, traduzindo a versatilidade dos lançamentos.

São tecidos mais coloridos e muito mais elastizado, a coleção NAÇÃO representa um salto na evolução do super strech da Cedro Textil, que recebeu a homologação para o uso da etiqueta Lycra Beauty, um selo que valida a inovação do denim,  possibilitando a confecção de peças ultra confortáveis e com mais durabilidade. Os produtos que vão desde tecidos mais estruturados a novidades com alto potencial de elasticidade e baixo encolhimento, Eduardo revela ainda a variedade presente também nas cores da coleção NAÇÃO: “Estamos apostando muito no amarelo solar, que é uma das cores da Pantone para 2018, no laranja cenoura, no verde, no púrpura e em azuis, que vão do cru ao mais lavado, quase branco”.

Lançamento coleção NAÇÃO - Cedro Textil para os profissionais da moda

Data: 7 a 9 de novembro

Horário: das 9h às 17h

LOUNGE CEDRO - RUA XAVANTES, 719 - BRÁS - SÃO PAULO - SP

da redação do WORLD FASHION   fonte:22 graus    fotos:divulgação

BABY BUM - 25ª EDIÇÃO

worldfashion • 18/10/17, 09:39

feira-baby-bum-geral-640x426Em São Paulo, acontece a feira, pioneira no segmento infantil para varejo, que reúne grandes marcas de vestuário, decoração, gastronomia e acessórios para mães e bebês, em um galpão na Vila Leopoldina, em São Paulo. Mais de 100 marcas com características autorais, inovadoras e criativas nas áreas de vestuário e moda praia, decoração, gastronomia, puericultura, enxoval, festa, fantasia, brinquedos, joias, acessórios e maternidade, para mães, pais, bebês e crianças de até 12 anos. casa-monica-4-640x640112-640x6401E a cada edição, novas marcas passam pela curadoria das idealizadoras e sócias do evento Graziella Ades Soubhia,e Daniela Schiller para garantir que sempre haja novidades para o público.

Realizada de quarta-feira a sábado e com entrada gratuita, a feira surge como uma ótima oportunidade para as mães e pais que trabalham fazerem a visitação de forma a aproveitar o horário de almoço ou o período noturno, ou ainda irem com mais tempo no sábado acompanhados pelos seus filhotes. Além disso, para tornar a experiência de compra mais agradável e conveniente, a Baby Bum utiliza o sistema de voucher, portanto os pais conseguem passear e comprar à vontade e, no final, efetuar o pagamento no caixa central. E ainda, podem escolher retirar as sacolas pessoalmente ou utilizar o serviço de acompanhamento onde for mais apropriado para eles, seja no restaurante, valet, no local das atividades ou no estacionamento.

image4-640x640image3-640x640A Baby Bum ocupa 3.500 metros quadrados do galpão dedicados a estandes com as marcas, espaço de amamentação e fraldário em sala reservada, restaurante e atividades para os pequenos, incluindo a área de brincadeiras organizada pela Cadêbebê – um espaço de vida, brincadeira e arte onde as mães poderão deixar seus filhos com segurança pelos valores de R$ 15,00/ 30 minutos e R$ 20,00/ 60 minutos.

Presentes no mercado há 12 anos, a Baby Bum é um modelo de negócios que atende principalmente o consumidor final e não somente a lojistas. E se consagrou como um dos maiores e mais conceituados eventos do segmento e a cada edição atende mais de cinco mil visitantes.

Serviço:

Entrada: Gratuita

Datas: 25 a 28 de outubro de 2017

Horário: das 10h às 20h (todos os dias)

Av. Mofarrej, 1505 – Vila Nova Leopoldina

Formas de pagamento: Cartões de crédito e débito: VISA e Mastercard

Não aceita cheques.

Espaço para amamentação e fraldário disponível em sala reservada.

Área de brincadeiras Cadêbebê: R$ 15,00 por meia hora / R$ 20,00 por uma hora

Valet Parking: R$ 35,00 – com área de recepção coberta e seguro para carro importado ou estacionamentos com outras opções de preço no quarteirão seguinte.

da redação do WORLD FASHION    fonte: NAMIDIA assessoria de comunicação    fotos: divulgação

Tecnologias e inovações para o mercado varejista

worldfashion • 18/10/17, 08:22

backstage-do-varejo-750x430-640x3671O enviado especial LuísTadeu Dix acompanhou recentemente em São Paulo do 23º BACKSTAGE que apresentou o tema:  As inovações vivenciadas pelo varejo brasileiro hoje, com destaque para a tecnologia. O encontro realizado pela Associação Brasileira da Indústria de Equipamentos e Serviços – Abiesv.

O comportamento do consumidor é impactado pelas transformações do ambiente de negócios e que, por sua vez, gera a necessidade do varejo acompanhar essa nova realidade; o papel da tecnologia é unir as duas partes para contribuir nos resultados dos varejistas. Porém nem só de bits e bytes vive o varejo na tecnologia.

De acordo com Igor Paparoto, presidente do Comitê de TI da Associação, o evento apresentou em quatro palestras muitas soluções já aplicadas pelas grandes redes varejistas ao redor do mundo e que impactam o varejo brasileiro, inclusive o da moda, sejam nas cadeias de lojas ou em unidades independentes.

Ainda que nem todas as inovações possam ser incorporadas rapidamente pelo pequeno varejo, algumas são aplicáveis sem altos custos, com resultados positivos na gestão dos negócios; inovações mesmo se não aplicadas, influenciarão até o pequeno varejo; portanto é fundamental acompanhar o que está sendo oferecido pela tecnologia.

Um ingrediente é a nova modelagem nesse cenário do varejo: A Revolução Digital.

A revolução digital traz uma situação dramática para nós, pessoas físicas e jurídicas: a Disruptura. Somos obrigados a incorporar no dia-a-dia novos hábitos, abandonando aqueles a que estamos acostumados. Sair da nossa zona de conforto e encarar a nova realidade.  O risco de ignorarmos ou combatê-la?  Sermos ultrapassados: em negócio isso se chama falência.

Foram quatro as palestras do 23º Backstage de Varejo: “O ecossistema de startups transformando o varejo e a loja 4.0“, proferida por Hélio Biagi, da BTR Educação e Consultoria e presidente do conselho da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo;     “Analytics e machine learning para varejo“ proferida pelo consultor de varejo, moda & life style e tecnologia Igor Paparoto, presidente do Comitê de TI da Abiesv e sócio-diretor da PMVarejo; “Chatbot, análise preditiva e inteligência artificial aplicada ao varejo”, proferida por Mitikazu Lisboa, CEO da Hive; “As inovações tecnológicas que estão acontecendo no mundo do varejo“ proferida por Ricardo Pastore, coordenador do núcleo de varejo da ESPM – Escola de Propaganda e Marketing, de São Paulo.

23c2ba-backstage-do-varejo-oasislab-12-640x3601WORLD FASHION  destaca alguns termos da revolução digital e seus significados, inclusive para o varejo de moda.

MINDSET – Atitude mental; necessária para entender e, mais que isso, incorporar as inovações dessa Revolução Digital; saber quais os efeitos que o novo consumidor – os chamados geração Y e milênios já trazem para seus negócios.

REVOLUÇÃO DIGITAL – É a substituição do conhecimento analógico pelo digital, presente nos computadores, capazes dar soluções melhores, mais rapidamente e interagir com consumidores e mercado, cada vez mais não utilizando pessoas.

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL – Computadores capazes de realizar tarefas inteligentes, típicas de seres humanos: dialogar com consumidores e clientes; aplicação em inúmeros campos, tais como comércio, medicina, segurança, processos de gestão em geral, finanças, etc.

CHATBOT – Respostas instantâneas aos clientes geradas por computadores que aproveitam experiência de consultas e respostas dadas oferecendo atualizações de respostas mais completas, indicações, sem terem sido programadas por pessoas. Há dois tipos de Chatbot: os simples que apenas respondem às dúvidas e perguntas e o chamado smartbot, com Inteligência artificial que inclusive orientam para compras.

Errar rápido – acertar rápido – o uso da Inteligência Artificial permite que a empresa localize rapidamente o erro e possa corrigir também rapidamente; empresa valoriza o processo de progredir para acertar, mais do que dar atenção ao erro;

MACHINE LEARNING – Habilidade do softwear (o robô) de melhorar respostas sem interferência de programadores. Está em rápido crescimento, por sua aceitação no mercado;

INTERNET OF THINGS (IoT) – Internet das Coisas. Trata-se de dispositivos que serão conectado através da internet incluindo geladeiras, freezers, carros e vários outros hardwares.

foto-ip-materia-tadeu-480x640Em entrevista exclusiva para o World Fashion, o presidente do Comitê de TI da Abiesv, Igor Paparoto, destaca pontos chaves da nova tendência, válidos para todos os segmentos da cadeia de produção – da indústria até o varejo.

WORLD FASHION – O conceito dos 4R (Right Product, Right Place, Right Time resultam em Right Profit) é um caminho muito objetivo e claro para a gestão do varejo ao destacar as decisões fundamentais para quem atua no setor. A loja de Moda, com pelo menos três estações fixas (primavera-verão, alto verão e outono-inverno – de modo geral, sem mencionar o fast fashion) é obrigada a ter mais flexibilidade para decidir sobre variedade e sortimento do que as lojas que não sofrem esse tipo de pressão sazonal/ cíclica. Como você vê a possibilidade de as lojas independentes usarem o sistema 4R com apoio de Mídia Digital?

IGOR PAPAROTO – O nome 4R realmente é muito feliz e simboliza o que a empresas têm a oferecer. São líderes em serviços de Analytics e Machine Learning no varejo norte americano e oferecem os mais sofisticados algoritmos para melhorar a lucratividade do varejo. O varejo de moda é extremamente difícil de planejar e gerir. Com as soluções baseadas em algoritmos e modelos estatísticos, encontram-se padrões de comportamento os quais não somos capazes de enxergar. Fundamental para um desempenho superior, quando se fala de mundo da moda, soluções de otimização de sortimento (assortment optimization) e Alocação (allocation), levam o varejista de moda a outro patamar. Para os produtos mais básicos, com ciclo de vida mais longo, as soluções de ressuprimento (replenishment), complementam o leque.  Serviços da 4R estão orientados para empresas maiores, mais estruturadas e que tenham mais preparo para implantar e obter os benefícios que uma gestão de uma linha pode trazer. Se falarmos em faturamento, empresas acima de R$ 400 milhões de faturamento ao ano tendem a estar mais preparadas.

WF – O 23º Backstage tem mostrado que a cultura digital já é uma realidade que bate à porta do varejo. É uma oportunidade ou ameaça conforme seja a reação do lojista. Qual o caminho para empresas como fiações, malharias, tecelagens, lavanderias, tinturarias, acessórios, confecções, fornecedores diversos, atacado, pronta entrega e lojas (físicas e e-commerce), possam se entusiasmar com a cultura digital – Mindset?

IP – Primeira recomendação: Revolução digital NÃO é modismo. É estilo de vida. Basta olharmos para as crianças de cinco ou seis anos, jovens de 20. Tudo pelo celular. Segunda recomendação: Informem-se. Leiam. Contratem profissionais para lhe auxiliar. Sua empresa não precisa de tudo que há no mercado. Identifique as suas dores/necessidades e procure a melhor solução tecnológica para ela, Uma que caiba no seu bolso. Há várias startups/soluções interessantes e acessíveis.

Estamos, por exemplo, assessorando algumas cadeias, de vários portes, a identificar dores e necessidades e a encontrar as soluções, aqui e em Portugal. Terceira recomendação: Importante conceituar que digital NÃO é somente na loja. Há ferramentas de comunicação de equipe, já disponíveis no Brasil, que criam uma intranet descentralizada, em nuvem, que custa R$ 12,90/mês, por usuário. É uma solução top, recente, e que empresas enormes na Europa já usam. E está aqui no Brasil.  Digitalizar é abrir caminhos às empresas com ferramentas tecnológicas

WF – Qual seria o papel de um jornal influente no meio dos negócios da moda, como o World Fashion, para atualizar e motivar seus leitores no ambiente tecnológico?

IP – Há um papel fundamental nos veículos de comunicação. A informação por si só é importante. Porém, para outro patamar, a mídia deve orientar e mostrar caminhos. Artigos que mostrem, periodicamente, cases de soluções interessantes. Boas práticas no nosso varejo e de fora, que façam o varejista pensar. Organizar discussões com varejistas. Ter uma coluna só para tecnologia. Sem devaneios. Coisa que se possa aplicar de fato.

WF – Em função de um alto investimento inicial para uma loja   independente, um Shopping Center poderia iniciar o Mindset digital para seus lojistas buscando algum tipo de compartilhamento de informações sobre seus clientes?

IP – É uma boa ideia. A instituição Shopping Center, que deseja que o lojista tenha sucesso e expanda, pode e deve participar deste movimento.

Há no Brasil gente boa trabalhando com monitoramento de comportamento, fluxo, usando a Internet das Coisas (IoT). Shoppings poderiam utilizar essas soluções e fazer um share de custos e informações com lojistas. Particularmente, creio que o varejista deva se digitalizar sem esperar por auxílio externo. Procure ajuda de gente que está conectada com estas inovações. Se puder, vá a feiras no Brasil e exterior. Vá a palestras. Assine newsletters em sites. Comece por algum problema na sua empresa que está lhe fazendo perder oportunidades. Implante. Resolva. Aprenda. Depois, passe para outro problema. E assim vai

da redação do WORLD FASHION        foto: divulgação