CALENDÁRIO DE FEIRAS E EVENTOS 2020/2021

worldfashion • 28/05/20, 16:11

JUNHO 2020

de  01 A 05 de JUNHO 2020 - FELINJU 2020

14Uma das principais feiras de moda íntima e de negócios do país será 100% online, o evento promovido em Juruaia (MG) , busca reinvenção, por meio da tecnologia, com lojas virtuais, palestras e treinamentos online, tornando-se a maior feira virtual de lingerie, cuecas, pijamas e moda praia e fitness do Brasil , com desfiles de alguns expositores. Se antes a tecnologia era apontada como uma das principais responsáveis pelo afastamento cotidiano, atualmente se tornou importante aliada para manter atuante e aquecido diversos setores da economia,  com essa visão, que a organização da Felinju 2020, principal evento do ramo da moda íntima apresenta o evento.

DATA: 01 A  05 de junho

Local: www.felinjuonline.com.br.

*datas a serem confirmadas em JUNHO

VISTA FAIR VIRTUAL


JULHO 2020

de  07  de JULHO 2020 - SICC 2020

frederico-pletsch_diretor-da-merkator-feiras-e-eventos_credito-dinarci-borges_08-640x397

A edição virtual do SICC – Salão Internacional do Couro e do Calçado vai acontecer no dia 07 de julho, das 09 às 21h, na plataforma digital eMerkator. “Este será o primeiro grande evento do setor calçadista on line, reunindo todas as pontas da cadeia do calçado. Estou ansioso e apostando muito neste evento”, diz Frederico Pletsch, diretor da Merkator Feiras e Eventos, promotora da feira. Ao seu lado, estão os expositores, os lojistas e os representantes.

Com a realidade que estamos vivendo em tempos de pandemia e com a necessidade de exercer a empatia entre todos os personagens do calçado, a Merkator mobilizou-se logo no início da chegada do Coronavírus ao país com o objetivo em continuar promovendo encontros e oferecendo soluções de negócios e comercialização ao mercado segmentado. “Trabalhamos na busca de uma forma de estarmos presentes na vida de nossos clientes”, salienta Pletsch. Esta ferramenta desenvolvida vai disponibilizar para o mercado brasileiro os lançamentos das coleções primavera/verão 2020/2021 em calçados e em acessórios para os varejos nacional e internacional. Cada expositor terá um ambiente exclusivo projetado em 3D para a navegação do lojista e do visitante, com a disponibilidade de exposição de materiais específicos como fotos, vídeos e catálogos virtuais. Além disto, haverá, como em todos os eventos da Merkator, a discussão dos temas atuais mais relevantes para o varejo com palestras técnicas e análises do comportamento do consumidor e suas tendências pós pandemia. Isto tudo estará na plataforma eMerkator em ambientes específicas assim como as tendências de moda nas Salas de Tendências e nas Salas dos Patrocinadores.

O credenciamento on line para acessar o eMerkator poderá ser feito em breve no site www.merkatorfeira.com.br  Também a programação dos conteúdos, os horários das palestras, os nomes de palestrantes e demais informações estarão neste mesmo endereço eletrônico.

AGOSTO 2020

de 04 A 07 de  AGOSTO 2020 - FIT 0/16 - PUERI EXPO

cassianoSeguindo as diretrizes globais e decretos locais, a equipe de gestão da Koelnmesse após consulta com a indústria e parceiros comerciais definiu nova data para a realização da feira, informou Cassiano Facchinetti Diretor Geral Koelnmesse Brazil

A 55ª FIT 0/16 – Feira Internacional do Setor Infantojuvenil e Bebê,  é a maior e mais tradicional feira do setor apresenta as principais tendências e novidades em moda, acessórios, calçados, decoração, enxoval e demais produtos para bebês, crianças e adolescentes de até 16 anos. Simultaneamente à FIT 0/16, ocorre a Pueri Expo, Feira Internacional de Negócios em Puericultura, que traz marcas de puericultura leve (chupetas, brinquedos, mamadeiras, etc) e pesada (cadeiras veiculares, carrinhos, etc).

Neste grande encontro que vai reunir mais de 10 mil lojistas, cerca de 300 marcas nacionais e internacionais e uma abrangente programação com atrações exclusivas: desfiles, consultorias e palestras.  Nenhum outro evento é tão completo como a FIT 0/16 e a Pueri Expo juntas.

Dias 04 A 07 DE AGOSTO DE 2020

Local: Expo Center Norte

São Paulo - SP

*datas a serem confirmadas em AGOSTO
* CANATIBA VIRTUAL
* VICUNHA DIGITAL

SETEMBRO 2020

dias 05 e 06 de SETEMBRO 2020 - INSPIRAMAIS

876-preview-do-couroA 21ª edição do Inspiramais, único programa de Design de Materiais para Moda da América Latina. Desta vez em formato inovador e que será uma das maiores revoluções na história da moda nacional. O Programa é o ponto de referência para todo mercado de moda da América Latina, responsável por impulsionar um processo que envolve toda a indústria, atendendo aos setores calçadista, moveleiro, automotivo, confecção, acessórios e bijuterias, e reunindo informações que unificam linguagem e metodologia para toda a cadeia produtiva da moda.

“Nos dias 2 e 3 de setembro veremos um evento inédito na moda brasileira. Ultrapassamos os limites do mundo físico e iremos além de tudo que fizemos nos últimos 10 anos e que posicionou o Inspiramais como referência internacional e, principalmente, no alinhamento de toda a indústria brasileira e da América Latina com cartela de cores, método de trabalho e temas. Será inovador e de alcance ilimitado”, afirma a organização do Inspiramais.

Data: 05 e 06 de Setembro 2020

Os interessados já podem obter mais informações pelos canais @inspiramaisoficial e www.inspiramais.com.br

de 09 a 11 DE SETEMBRO  2020 - GOTEX SHOW

henriqueA 8ª edição da GOTEX Show - Encontro Internacional Têxtil e de Negócios, conectará empresas e profissionais do setor têxtil a novos fornecedores e tendências. Este ano o evento está de casa nova e acontece no Centro de eventos PRO MAGNO, em São Paulo.

Além da mudança de endereço o evento será realizado de quarta a sexta-feira, trazendo atendimento personalizado para quem deseja estreitar re-lações comerciais e ampliar o networking diretamente com fabricantes. Estarão expostos produtos dos segmentos: acessórios e aviamentos, fios e fibras, tecidos, moda praia e fitness, lingerie, moda casa e vestuário.

Henrique Reis, Relações Internacionais da Gotex, adianta que, em função das questões relacionadas ao corona vírus, a expectativa é que as empre-sas antecipem inovações, como o uso de tecidos inteligentes, e que o pró-prio evento torne-se um polo de discussão deste novo cenário e dos novos rumos do setor têxtil.

A Gotex tem entrada franca para profissionais do setor e traz ainda em sua programação uma completa grade de palestras com os temas mais atuais e relevantes para o mercado. Em breve a programação estará dis-ponível no site e redes sociais.

OUTUBRO 2020

de 16 a 20 de OUTUBRO 2020 - SÃO PAULO FASHION WEEK

Local e horário a serem confirmados

de 27 a 30 de OUTUBRO 2020 - AGRESTE TEX

helvio-pompeoA Agreste Tex, feira  voltada para atender as necessidades de informações, inovações e tecnologias para a indústria têxtil e de confecção do polo têxtil do agreste pernambucano, tem a expectativa de gerar mais de R$ 300 milhões em negócios, um acréscimo de 20% em comparação com a edição anterior. Em relação ao público, os organizadores estimam que a edição irá superar os mais de cinco mil acessos registrados em 2019. A feira é promovida pelo Febratex Group e realização da Associação Comercial e Empresarial de Caruaru – Acic.

Data: 27 a 30 de outubro de 2020

Horário: das 16h às 22h

Polo Comercial de Caruaru  BR-104, km 62  Caruaru - Pernambuco

de 27 a  29 OUTUBRO de 2020 - FOCUS FASHION SUMMIT

projeto-design-vision-2-640x427Evento com conteúdo e informações de tendências para o mercado com a participação das principais de varejistas como Renner, C&A, Marisa, Riachuelo e Pernambucanas, além dos principais nomes e influenciadores da moda como Alexandre Herchcovitch, André Carvalhal, Jackson Araújo, Marcelo Sommer, Walter Rodrigues entre outros.

Data dias 27 a 29 de Outubro de 2020

Local e horário a serem confirmados

*datas a serem confirmadas em  OUTUBRO

*MINAS TREND  BELO HORIZONTE

*INAUGURAÇÃO DO DENIM CITY SÃO PAULO

*LANÇAMENTOS DE DENIM EM SÃO PAULO

- CANATIBA
- SANTISTA
- VICUNHA

NOVEMBRO 2020

de 24 a 27 de NOVEMBRO 2020 - FEIRA FUTUREPRINT

48268552226_25894a6a6a_wA Informa Markets, organizadora da Feira FuturePrint, comunica “Reforçamos que somos mais do que uma feira, somos uma comunidade. E, tendo isso por premissa, acreditamos que essa mudança tenha sido a melhor decisão para todo o mercado”, completa Liliane Bortoluci, diretora do evento.

Organizada pela Informa Markets, uma das maiores promotoras de eventos e feiras de negócios do país, a FuturePrint 2020 trará para a capital paulista 40 mil visitantes, mais de 650 marcas expositoras em uma área de 35 mil metros quadrados para comemorarem juntos 30 anos de desenvolvimento do mercado.

Dias: 24 a 27 de Novembro de 2020

Horário: das 13h às 20h (de terça a sexta)

Expo Center Norte  São Paulo – SP

*datas a serem confirmadas em NOVEMBRO

*CANATIBA VIRTUAL


FEVEREIRO 2021

de 02 a 05 DE FEVEREIRO 2021 - FEBRATEX

foto-5Considerada uma das maiores feiras da América Latina voltada para inovação, maquinários e tecnologias têxteis para a indústria têxtil e de confecção,  a 17ª edição do evento acontecerá em Blumenau, em 2021.

A feira bienal é reconhecida como a maior feira do setor têxtil e é esperada pelo mercado nacional, para exibição de lançamentos mundiais.

Na última edição, em 2018, foram 330 expositores representando 2,4 mil marcas, em 24 mil m2 de evento. Cerca de 50 mil visitantes estiveram presentes durante os quatro dias de feira. Os segmentos são matérias prima, tecelagem, acabamento, fiação e confecção. Em 2021, a Febratex realizará a sua edição, contando com amplo reconhecimento internacional, pois movimenta toda a indústria de máquinas e equipamentos para o setor têxtil do Brasil e das Américas.

O Febratex Group promotora de eventos, projetos de inovações e negócios, trará para a edição diversas novidades para gerar mais networking entre os participantes. realizarão o Febratex Conecta, um espaço novo e diferenciado com a Mostra de Produtos Têxteis Sustentáveis e Tecnológicos; Green Circle; Conferência Febratex; e o Preview do Febratex Summit 2021, com diversas palestras.

febratex-2No Green Circle promovido pelo Centro Tecnológico da Indústria Têxtil e do Vestuário de Portugal pela primeira vez fora da Europa, aliará moda, tecnologia e sustentabilidade, apresentando produtos como tecidos, fios e roupas especiais com tecnologias inovadoras e com o viés da sustentabilidade.

A Conferência Febratex será um fórum de conhecimento, com três dias repletos de palestras e conteúdos relevantes, com palestrantes líderes do mercado têxtil nacional e internacional que abordarão sobre inovação, business e sustentabilidade para os profissionais da indústria têxtil.

E o Preview do Febratex Summit 2021, será um dia com conteúdos especiais, que tem como propósito promover o conhecimento, apresentar tecnologias, indicar caminhos para a digitalização da indústria têxtil brasileira e torná-la ainda mais competitiva no mercado globalizado.

A feira conta com os apoios da Sintex - Sindicati Indústria Fiação Tecel Vestuário em Blumenau,  da ABIMAQ - Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos, da ABIT Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção e da ABTT - Associação Brasileira de Técnicos Têxteis.

Data: de 02 a 05 de fevereiro 2021

Parque Vila Germânica  - Blumenau/SC

da redação com informações das promotoras das feiras e eventos     imagens: fotos/divulgação

‘Loja + Segura’

worldfashion • 27/05/20, 15:48

A ABIESV– Associação Brasileira da Indústria de Equipamentos e Serviços para o Varejo, fundada em 4/12/2002,  tem como objetivos fortalecer e articular ainda mais a cadeia de fornecimento do varejo e propiciar novas oportunidades de negócios. Atua em constante e intensa troca de experiências e na difusão do conhecimento de qualidade. O associado ABIESV fortalece o relacionamento com toda a cadeia do segmento de varejo, em uma network incessante. A entidade organiza, apoia e participa de eventos e de feiras nacionais e internacionais, conferências, comitês de varejo, rodadas de negócio, workshops e palestras, além de apoiar e contribuir para o desenvolvimento de seus associados como empresas referência em soluções para o varejo. Entre os eventos que promove e dos quais seus associados participam gratuitamente está o Backstage do Varejo, sempre sobre assuntos da atualidade (o último foi online), reunindo os maiores especialistas do setor, apresentações de cases e tendências. A entidade participa das mais conceituadas feiras do setor, nacionais e internacionais, entre elas Latam Retail Show, ABF Franchising Expo, Euroshop e Couromoda. Criou recentemente para ajudar o pequeno empresário na pandemia, o portal www.apoieopequeno.com.br.

764a62b2-7680-4893-8522-8ebdbbd92729O Projeto ‘Loja + Segura’  surgiu para informar  através de um guia de orientações as medidas que devem  tomadas para a prevenção ao Covid-19, seguindo as normas da Organização Mundial de Saúde – OMS e as melhores práticas adotadas nos mercados nacionais e internacionais, que reabriram o seu comércio. Ao entrar no portal, o lojista terá acesso a formulários online, que preenchidos comprovarão a adoção das medidas de proteção e darão o direito ao estabelecimento de usar o Selo ‘Loja + Segura’.  O projeto conta com a parceria tecnológica da InfoGo — startup que digitaliza processos internos de empresas por meio do uso de aparelhos celulares; e o apoio da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas – CNDL.

img_2684-427x640Além de um roteiro completo de higiene, o portal Loja + Segura pretende ser um selo de qualidade e compromisso do estabelecimento com as práticas mais modernas de limpeza e cuidados com o cliente.  “É fundamental que, ao retornar, a loja demonstre aos seus clientes uma preocupação verdadeira com a situação atual. Que empresários e colaboradores estejam engajados neste processo, pois a execução dessas medidas será a diferença para manter a loja aberta. Os consumidores têm que perceber, claramente, este cuidado e se sentirem seguros em frequentar o ambiente”, afirma Marcos Andrade, presidente da Abiesv e CEO da Expor Manequins. “Nós da Abiesv, que reunimos as empresas e profissionais que realizam os projetos mais relevantes do varejo físico, estamos comprometidos em colaborar ao máximo com as lojas que já abriram em algumas cidades do País e as que vão abrir para que estejam realmente preparadas para um retorno com segurança”, completa.

c436596c-a15b-4357-92a8-70656f1692f0Segundo Ana Costa, diretora de Acadêmico e Conteúdo da Abiesv, “temos que levar em conta as mudanças de comportamento do consumidor, que já vinham acontecendo há algum tempo, mas que agora ganham outra dimensão com a pandemia, que calcula-se deva gerar alguns efeitos até 2022, como distanciamento social, limite de aglomeração, desemprego em massa, interrupção da cadeia de suprimentos e precauções com a higiene, entre outros”.  Isso refletirá em mudanças comportamentais do consumidor pós-pandemia, explica Ana, que é especialista em comportamento de consumo, trade marketing e gestão em PDV. “O consumidor deve cobrar mais dos estabelecimentos, em vários aspectos, que vão além da exigência de que o local esteja limpo e desinfetado”.

A Abiesv está lançando ‘Loja + segura’, logo após ter criado o Movimento ‘Apoie o Pequeno’ (www.apoieopequeno.com.br), loja virtual gratuita para o pequeno empresário. “Estamos com ações que possam ajudar ao máximo, sobretudo o pequeno negócio que mais necessita”, diz Andrade.

Sobre a ‘Loja+Segura’ --  Ao entrar no portal, o varejista achará de forma clara e exequível, todas as medidas que devem ser tomadas, com itens organizados em orientações para os funcionários da loja, para os gestores (inclusive em relação a serviços terceirizados e entregadores), para os casos de pessoas suspeitas de infecção pelo Covid-19, além de providências no ambiente.

Após ler e fazer as adaptações necessárias em sua loja, o varejista deve responder ao questionário de cadastramento — bastando entrar pelo telefone, escanear o QR Code e preencher os formulários do cadastro inicial e depois o check list diário, uma boa forma de controlar tudo por meio de checagens periódicas digitais.

Assim, receberá e poderá ostentar o selo ‘Loja + Segura’ — e aplicar na vitrine e mídias sociais –, que comprova estar seguindo um protocolo de ações com atitudes que protegem o ambiente e a todos. “O empresário ganha o selo ao colocar em prática as sugestões da Cartilha, comprovadas pelo preenchimento do Check list com fotos do local”, explica Marcos Andrade. E os clientes também poderão conferir que a loja é segura ao ver o selo e se quiserem, também, poderão escanear o QR e checar todas as medidas tomadas, comprovando que a loja seguiu nas recomendações. O consumidor tem um papel importante nesse whatsapp-image-2020-03-24-at-160412-1processo, porque o sistema o permite denunciar o estabelecimento, caso o lojista esteja descumprindo os compromissos que assumiu.

“Nesta nova era, as empresas trabalharão de forma mais enxuta e, para isso, terão que passar pela digitalização de seus processos internos, no dia a dia. As empresas que não digitalizarem suas rotinas perderão competitividade, pois o foco agora deve ser os custos, mais do que as vendas”, explica Marcus Taccola, CEO da InfoGo. Segundo o executivo, a parceria com a Abiesv é importante para padronizar todas as medidas de segurança necessárias para o varejo e, após esse período, manterá o propósito de digitalizar processos inerentes à operação. “É um trabalho que só agrega e dá início à transformação digital necessária para qualquer negócio”, completa.

Abaixo algumas providências que a loja deve tomar no ambiente, inclusas na cartilha.

1. Determine a quantidade de clientes que poderão ser atendidos simultaneamente. As primeiras determinações no Brasil estipulam 50% da quantidade permitida em seu alvará de funcionamento. (Consulte se há alguma legislação local que altere este entendimento – Seu contador poderá ajudá-lo com isso)

2. Afixe cartazes informativos para seus funcionários e clientes em locais estratégicos. Para funcionários, no refeitório, banheiros, corredores de acesso.

3. Criar espaçamento na loja, isto pode incluir retirada de equipamentos e curadoria / redução de quantidade ou SKU de produtos, permitindo melhor fluxo e corredores mais largos. Lembre-se que a percepção do cliente é importante para construir a sensação de segurança.

4. Aumentar o espaço entre postos de trabalho.

5. Afastar mesas no refeitório, criar turnos que diminuam a aglomeração no mesmo tempo.

6. Criar turnos de trabalho reduzindo a quantidade de funcionários ao fluxo de clientes.

7. Criar horário para atendimento de grupos de risco – divulgar

8. Criar espaço de espera para eventuais clientes quando a capacidade total da loja estiver sendo utilizada. Espaçamento/abrigo do sol e chuva/eventual, com agrado (água, suco, etc)

9. Sinalização de sentido único nos corredores. Sinalização do espaçamento de 1,5 m de distância nos caixas.

11. “Envelopamento” em filme plástico das máquinas de cartão.

12. Determinar e abastecer os pontos de distribuição de álcool gel na loja, determinando responsáveis pela reposição dos mesmos.

13. Espaçamento dos assentos em lojas de calçados e provadores em lojas de moda.

14. Assegurar que todos funcionários tenham equipamentos de proteção, máscaras e todo o necessário para sua proteção. Determinar quem deverão procurar caso necessitem.

15. Colocar painéis de isolamento nos caixas.

16. Verifique a possibilidade de ofertar visitas agendadas e coleta na loja ou drive-thru.

Para ver as demais orientações, entrar no www.lojamaissegura.com.br:

Sobre a parceira a startup InfoGo nasceu com o objetivo de digitalizar e automatizar processos que agilizem as rotinas internas de um estabelecimento, fazendo com que aumente a produtividade diária, não perdendo mais tempo com checagens e tornando bem mais fácil as rotinas do comércio - que envolvem um intenso volume de trabalho obrigatório e diário. A plataforma da InfoGo tem formulários detalhados que organizam a checagem de todos esses afazeres por data, loja e dia da semana e envia e-mail aos responsáveis alertando sobre uma condição, automatizando todo o processo. Algumas rotinas são fundamentais, principalmente para os estabelecimentos de serviços considerados essenciais durante a pandemia de COVID-19, como higienização da loja e uso de máscaras, além das rotinas obrigatórias e inerentes ao negócio, como  verificar o recebimento de mercadorias, priorizar a venda de produtos próximos ao vencimento, repor produtos na prateleira, checar o estoque, atualizar quadro de avisos, fechar os caixas, entre outras.

da redação com informações da  EBC – Escritório Brasileiro de Comunicação   imagens: fotos/divulgação

NILIT

worldfashion • 22/05/20, 12:16

sensil-ecocareA NILIT é fabricante global de fibras de alta qualidade em poliamida 6.6,  para vestuário e outros produtos. A empresa foi fundada há mais de 50 anos em Israel e cresceu para ser o maior produtor de poliamida 6.6 têxtil no mundo, com fábricas e escritórios na Europa, América do Norte, América Latina, China, Ásia-Pacífico e Turquia.

ilanmelamed1“Ao longo de seus 51 anos de história, a NILIT tem se comprometido na conservação da água, uso de energia e gerenciamento de seus resíduos, afirma Ilan Melamed, presidente global da NILIT  (na foto à esquerda) “Esta mudança para energia renovável, bem no centro da nossa infraestrutura de produção, acelera nossos esforços de maneira transformadora”.

“Na NILIT, a saúde e segurança de nossos colaboradores, clientes e comunidades é nossa prioridade”, afirma Ilan Melamed, presidente global da NILIT.  e completa “Nós continuaremos monitorando contínua e ativamente as informações e recomendações da Organização Mundial da Saúde, bem como outras autoridades de saúde, e atualizando nossas práticas de acordo com as necessidades.”

“Já temos observado um crescimento na busca por alguns produtos como o nosso fio BodyFresh para EPI, como aventais médicos reutilizáveis, máscaras laváveis e outras roupas de proteção para a saúde”, afirma Sagee Aran, Head Global de Marketing , “A poliamida 6.6 é uma fibra excelente para tecidos resistentes e leves, com construções compactas”.

Durante os últimos meses, a NILIT tem se concentrado  na segurança e saúde de todos os envolvidos na cadeia de valor da empresa e mobilizou recursos para ajudar entidades fragilizadas com a atual situação. No Brasil, a NILIT cedeu matérias-primas para confecção de máscaras para doação em colaboração com clientes e parceiros, para atender o mais rápido possível as urgentes demandas do país. Instituições como o Hospital da Mulher Cais-m Unicamp – SP, a Casa Hope, o Centro de Saúde Escola – Unesp de Botucatu e a Prefeitura de Americana, são algumas das primeiras instituições e órgãos beneficiados. A NILIT também forneceu insumos para a produção de álcool em gel, em conjunto empresas próximas à fábrica, localizada em Americana, interior de São Paulo.

paulo-de-biagiInternamente, a marca segue atenta às determinações governamentais e preza pela saúde e segurança de seus colaboradores ao redor do mundo com políticas de trabalho remoto e novos protocolos que reforçam a limpeza dos estabelecimentos fabris, a cessão de máscaras e orientações aos funcionários, bem como a revisão diária de protocolos por um comitê de crise constituído assim que a crise se apresentou. “A NILIT sempre atuou para estar perto de seus clientes e fornecer produtos que se traduzam em conforto e qualidade para o consumidor. Nossa atuação está fundamentada nos valores da empresa como colaboração, responsabilidade e integridade e eles permeiam todas as nossas ações,  com foco no bem-estar e saúde das pessoas.” diz Paulo De Biagi, Gerente Geral da NILIT  (foto à direita)  para a América Latina.

Com o aumento das atividades hospitalares em todo o mundo, a NILIT notou a necessidade de reforçar a produção de fios específicos para produtos médicos e hospitalares, como aventais, máscaras laváveis e outras roupas de proteção para a saúde. Os produtos agregam funcionalidades fundamentais para a comodidade e proteção dos profissionais:

371619_917441_liz_sport_web_

BodyFresh bacteriostático, com íons de prata em sua composição, que atua na redução da proliferação de bactérias de forma permanente. Não sai com lavagens, garantindo durabilidade por toda a vida útil da peça e não contamina a água.

• Breeze possui um toque mais suave e fresco em contato com a pele, permitindo respirabilidade e muito conforto no uso prolongado e em temperaturas quentes.

• Aquarius tem secagem mais rápida, através de um sistema de absorção da umidade da pele, transporte rápido para o lado externo do tecido e por fim secagem.

• Innergy contém ingredientes no DNA da fibra que ativam a circulação sanguínea, através da emissão de raios infra-vermelhos longos, aumentando o bem-estar para quem fica de pé por muito tempo.

• Cordura® uma fibra de alta resistência à abrasão, fundamental para atividades profissionais que necessitem proteção da pele no contato com superfícies ásperas. A Cordura® é marca registrada da  INVISTA, sob licença para a  NILIT®

sensil-e-balletto-2-427x640Os produtos de performance incluem Sensil® Breeze, Sensil® Aquarius, Sensil® Innergy, Sensil® BodyFresh e Sensil® Heat, cada um com suas vantagens e propriedades, que permanecem durante toda a vida útil da peça, não ocorrendo diminuição do efeito mesmo após sucessivas lavagens, sem contaminação da água e proporcionando sempre conforto e bem estar para o consumidor 24/7 de hoje.  A marca também conta com uma ampla gama de fios para moda, com efeitos visuais e estéticos, e Sensil®? EcoCare, a poliamida 6.6 reciclada, que permite a produção de peças com um branco perfeito. A marca Sensil® marca registrada da NILIT, identifica a poliamida premium da NILIT para vestuário. Criada por mestres de precisão, é o novo padrão de qualidade para a moda íntima, esportiva, prêt-a-porter, denim, meias, outdoor entre outros produtos.

Entre todas estas ações, a NILIT segue atendendo as demandas usuais e trabalhando em esquema especial, com menos funcionários e divididos em turnos para garantir que seus clientes ao redor do mundo sejam atendidos o mais breve possível.

343777_815347__tak2955_web_Este é um marco histórico no programa Total Product Sustainability (TPS) da NILIT, concebido para prover ao mercado de moda e vestuário produtos cada vez mais sustentáveis. Outras iniciativas da NILIT nesta direção incluem: o aumento da capacidade produtiva da sua linha Sensil® EcoCare, a poliamida reciclada premium da NILIT, novas parcerias e colaborações com marcas líderes em moda sustentável, e programas de Pesquisa e Desenvolvimento para a criação de fibras premium sustentáveis de alta qualidade associadas à perfomance, que atendam às necessidades dos consumidores atuais, com maior consciência ambiental.

Todas as transformações da fonte de energia, até o final de 2020 a NILIT prevê a conclusão de outras etapas do seu programa de sustentabilidade como:

• Instalação de sistemas de tratamento de água de última geração.

• Transformação de toda a produção para métodos que cada vez atendam às práticas de responsabilidade ambiental e social.

• Otimização logística para reduzir o impacto ambiental do transporte de mercadorias.

• Reduzir a pegada de carbono, emissões de gases de efeito estufa, consumo de água e outros recursos naturais e uso de substâncias químicas nocivas e materiais não renováveis.

stand-nilit-ispoA NILIT® traz produtos tecnológicos com propriedades especiais que permanecem nos fios, mesmo após sucessivas lavagens, garantindo um produto com longa duração e usabilidade e que não contaminam a água, além de um amplo portfólio de fibras que reduzem o uso de corantes pelas tecelagens. Entre os produtos sustentáveis, já fornecidos para o mercado, estão o recém lançado Sensil® EcoCare, uma fibra reciclada pré – consumo, que oferece uma solução inteligente para a produção de peças que unem design, conforto e durabilidade, enquanto garante uma redução no consumo de energia de até 55%, e de água em até 80% por tonelada de fio. Outro produto, Sensil® Heat feito com cascas de café no DNA da fibra, permite uma coloração mate natural nos tecidos, além de ter tecnologia que mantém a temperatura corporal.

Frente à pandemia de COVID-19, a NILIT  se reorganizou com diretrizes pensadas para a proteção dos funcionários e clientes, fundamentada na solidariedade pelo momento que estamos vivendo, com ações para produção e doação de máscaras e álcool em gel, e na ampliação da produção de fibras especiais para Equipamentos de Proteção Individual (EPI).  Com novas demandas, a marca segue atendendo seus clientes no Brasil e no mundo.

da redação com informações da AG Três      imagens: fotos/divulgação

Webinar da The LYCRA Company

worldfashion • 18/05/20, 14:53

Na quarta feira passada (13/05) foi realizado o webinar para conferir como o isolamento social recomendado para ajudar no combate à covid-19, mudou significativamente a rotina de boa parte da população mundial e brasileira e, consequente, o modo de consumir.

foto-webinar1A pesquisa Monitoramento da Nova Rotina - consumo, marcas e opinião, realizada pela IBOPE Inteligência, revelou que apesar da crise financeira causada pelas ações de combate à pandemia, 40% já fez compras de vestuário e, metade desse índice, o equivalente a 20%, realizou as transações de forma online.

Com uma amostra de 1.500 pessoas com internet em todo Brasil, a pesquisa contou com cinco ondas (uma rodada por semana), de 20 de março a 20 de abril, e  também apresentou os dados de consumo de moda.

Andréa Braga, diretora de atendimento e planejamento do IBOPE Inteligência, destacou que entre os clientes que fizeram transações online, as lojas de departamento ainda representam a maior parte das compras para jeans (43%) e roupa íntima (33%). Para roupas esportivas, a maior parcela das compras, 40%, é feita em lojas especializadas contra 31% das lojas de departamentos. Na moda praia, o índice é de 33% para ambos os segmentos (departamento e especializada). Segundo a executiva do IBOPE Inteligência, ainda que de forma lenta, há uma tendência de crescimento de transações online. “Além disso, ainda que o consumidor não esteja comprando na quantidade habitual, ele continua pesquisando informações na internet. Por isso, é importante que as marcas continuem aparecendo e com ações positivas para a sociedade”.

Para Adriana Morasco, Vice-Presidente para a América do Sul da The Lycra Company, a pesquisa também deixou claro a importância da cultura do cuidado, com marcas mais humanizadas, que sabem o seu papel na sociedade e que ajudaram no combate à pandemia com alguma ação. “Além disso, a necessidade de agilidade para ler esse momento de transformações que a pandemia impôs é o que ficará para o futuro. No varejo, as empresas já estavam aderindo ao online, mas a covid-19 trouxe uma aceleração nesse processo”.

Segundo Marcella Kanner, head de comunicação corporativa e marca das Lojas Riachuelo, a empresa passou a se comunicar por meio das lives, quando o consumidor estava mais aberto a compras. “Com isso, conseguimos mais de um  milhão de novos downloads do aplicativo nos meses de março e abril. A empresa também abriu novos canais de vendas, como o WhatsApp e uma rede de afiliados, soluções que vieram para ficar”, detalha.

As Lojas Riachuelo, que conta com e-commerce desde 2017, suspendeu as atividades de todas as suas lojas físicas e têm focado nas vendas online, que mais que dobraram nesse período de pandemia. Desde o isolamento social, o ritmo desse segmento já ultrapassa os resultados da temporada de Black Friday.

A executiva destaca ainda que em função do trabalho home-office, há uma busca por roupas confortáveis, mas que deixem as pessoas arrumadas, já que há muitas reuniões online.

A Gerente de Marketing daThe Lycra Company Silvana Eva, lembra que conforto sempre foi o atributo número um nas pesquisas realizadas pela marca LYCRA®, independente do tipo de roupa. “A busca pelo conforto veio para ficar e verificamos marcas criando produtos dentro dessa linha. Outra tendência, de acordo com dados das unidades LYCRA® sediadas em países que estão na frente do Brasil no ciclo de pandemia, é que os consumidores têm buscado qualidade no lugar de preço. Eles vão querer produtos que não sejam descartáveis e que durem mais tempo”.

A  Adriana Morasco, vice presidente da The Lycra Company, completou  e diz acreditar em uma moda mais justa, inclusiva e sustentável. “Uma peça de qualidade, que dura mais tempo no guarda-roupa, faz o consumidor mais sustentável”. Ela lembra ainda que é importante a valorização do produto nacional. “O setor têxtil brasileiro emprega mais de 10 milhões de pessoas, direta e indiretamente, das quais 75% são mulheres. É a indústria de transformação que mais emprega mulheres no Brasil. Vivemos um momento único e temos a oportunidade de fortalecer a indústria nacional”, conclui.

O evento completo pode ser acessado pelo canal da LYCRA® no Youtube: https://youtu.be/TX2UWfNXfeE

logo1Sobre a The LYCRA Company - uma empresa que inova e produz soluções em fibras e tecnologia para as indústrias de vestuário e cuidados pessoais, bem como especialidades químicas usadas nas cadeias de valor de elastano e poliuretano. Sediada em Wilmington, Delaware, a The LYCRA Company é reconhecida mundialmente por seus produtos inovadores, conhecimento técnico e suporte inigualável em marketing, e é proprietária de marcas como LYCRA®, LYCRA® T400®, LYCRA HyFit®, COOLMAX®, THERMOLITE®, ELASPAN®, entre outras. Apesar de seu novo nome, seu legado iniciou-se em 1958 com a invenção do fio de elastano original, o fio LYCRA®. Hoje, a empresa está focada em agregar valor aos produtos de seus clientes desenvolvendo inovações para atender às necessidades do consumidor por conforto e durabilidade.

da redação com informações da Inovaetc imagens: foto/dovulgação

PRÊMIO DESIGN INSTITUTO TOMIE OHTAKE LEROY MERLIN

worldfashion • 11/05/20, 11:46

design-3-edicaoEm todas as edições o prêmio propõe temas desafiadores para instigar soluções inovadoras o escolhido da vez é REVER, nas edições anteriores temas como COMPARTILHAR e CIRCULAR foram os sugeridos, trazendo ideias das mais diversas, e instigando proposições e discussões sobre a palavra como forma.

andressa-borba“Para a Leroy Merlin é muito importante fazer parte de mais uma edição desse prêmio. Falar de inovação no Brasil é motivo de muito orgulho, pois estamos influenciando a consciência das novas gerações inseridas nas universidades munidas de ferramentas para impactar positivamente a sociedade e o planeta”, cita Andressa Borba, gerente de Sustentabilidade Leroy Merlin.

rafael-alves-monteiro_6515-640x427 Rafael Alves Monteiro, rapaz do Ceará da cidade de Cariri, da Universidade Federal do Cariri – UFCA Curso: Design de Produtos, um dos premiados do 1º Prêmio do concurso e teve a oportunidade de ir estudar em Barcelona.

amana-umidificador-de-ar-rafael-alves-monteiro-ufc-ceO projeto do Rafael : Amana - Umidificador de Ar foi premiado no curso do IED em Barcelona, é um  Umidificador de ar portátil, com referências indígenas do vale do Cariri. Possui design de baixo custo de produção.

Abaixo os 15 selecionados da 2ª edição e suas respectivas áreas de estudo, já ganharam um prêmio de 5.000,00 para fazer o protótipo de seu projeto que será exposto no Tomie Ohtake,  onde serão conhecidos os tres primeiros colocados, mas infelizmente por conta da pandemia os 3 vencedores e a exposição ainda não ocorreu, e por enquanto sem previsão da realização para premiação e exposição.

1- Aplicativo Composto (web), Maria Eduarda Iranaga, (UFPR - Universidade Federal do Paraná);

2- Arrudeio (gráfico), Maria Beatriz Mendonça de Oliveira, (Unit - Universidade Tiradentes – SE);

3- Banco de Resíduos Têxteis (serviço), Brunna Gonçalves Ramos, (UEL – Universidade Estadual de Londrina);

4- Binder – Resumos e Mapas Mentais (educação), Pedro Henrique Santana Castro, (UNIFACS - Universidade Salvador);

5 - Do cangaço ao skate: um possível diálogo estético (moda), Carlos Eduardo de Castro Cruz, (Faculdade Santa Marcelina);

6- Espaço Nômade (arquitetura), Giovani Lemos Damasio, (UEM - Universidade Estadual de Maringá);

7- Hortas Verticais, Horizontais e Cooperativa aplicadas em conjunto habitacional popular (arquitetura), Gabriela Chiappa da Rosa, (UFN - Universidade Franciscana);

8- Luminária Ó (produto), Clara Acioli, (UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro);

9- Remonta, (moda), Bruno Alves, Gabriela Padua, (ESAMC Uberlândia);

10- REMONTE - Estudo de abrigo efêmero emergencial (arquitetura), Julia Lins e Silva Dutra, Maria de Castro Viana, (UFPE - Universidade Federal de Pernambuco);

11 - Shellpod - Uma Visão Crítica da Habitação Emergencial, (arquitetura), Leonardo Zanatta, (UPF - Universidade de Passo Fundo);

12 - Um lugar para todas (arquitetura), Laura D Valdivieso, Marta Benito, (USP - Universidade de São Paulo);

13 - UP LAB (arquitetura), Natália Fernanda Vieira Zoilo, Mariana Rodrigues Fozzatti, Thiago de Paula Nardelli, (PUC-Campinas - Pontifícia Universidade Católica de Campinas);

14 -Voluta (tecnologia), Gabriela de Sá Garay Corrêa, (UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul);

15 - w.e.s - what eccentric specs! (produto), Helena Resende Ribas (UFPR – Universidade Federal do Paraná).

Sobre inscrições

As inscrições podem ser feitas de 22 de abril a 28 de agosto de 2020. Os projetos selecionados, receberão R$ 5.000,00 para execução do protótipo, ganham exposição no Instituto Tomie Ohtake. Na data da abertura, serão anunciados os três projetos premiados com bolsas de estudo em cursos de design no exterior.

Podem se inscrever ao 3º Prêmio de Design Instituto Tomie Ohtake Leroy Merlin estudantes universitários regularmente matriculados em cursos técnicos ou de nível superior; graduados há no máximo dois anos a contar do ano corrente; e coletivos em que todos os membros respondam às condições elencadas acima. Só serão aceitos os cursos reconhecidos ou autorizados pelo MEC. Estrangeiros também podem participar desde que residam no país há pelo menos dois anos. Edital e informações completas e as inscrições somente no site http://premiodesign.institutotomieohtake.org.br/

Sobre a LEROY MERLIN

Consolidada no Brasil desde 1998, a LEROY MERLIN é especializada em construção, acabamento, bricolagem, decoração e jardinagem. A excelência em atendimento e variedade de produtos fazem com que a empresa seja a grande referência do mercado. Segundo os dados da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (ANAMACO) a LEROY MERLIN é líder do mercado varejista da Home Center. São mais de 80 mil itens divididos em 15 setores: materiais de construção, madeiras, elétrica, ferramentas, tapetes, cerâmica, sanitários, encanamentos, jardinagem, ferragens, organização, pintura, decoração, iluminação e cozinha.

São 42 lojas LEROY MERLIN espalhadas por doze estados brasileiros e o Distrito Federal, além do E-commerce, que atende todo o país. As lojas são equipadas com serviços especiais como mesa de bricolagem, fábrica de cores, espaço projeto, corte de madeira e vidro, coleta seletiva e drive-thru.

A preocupação com a sustentabilidade se reflete nos processos internos. Esforço que começa a ser reconhecido internacionalmente. São 23 lojas já receberam a certificação AQUA – Alta Qualidade Ambiental. A Certificação AQUA-HQE é considerada uma das certificações ambientais mais importantes do mundo. Criada em 2008 pelo Grupo Qualitel, organismo francês de certificação de empreendimentos, e desenvolvida e adaptada à realidade brasileira pela Fundação Vanzolini, ela visa não apenas racionalizar o uso da água e da energia elétrica nas construções, mas também promover o conforto e bem-estar da comunidade ao redor.

Por tudo isso a LEROY MERLIN se destaca como uma das melhores empregadoras do mercado varejista brasileiro, figurando no ranking anual Great Place to Work Brasil, divulgado em parceria com a Revista Época, de 2013 a 2019. Ficou em 23º lugar na lista das melhores em 2019.

da redação com informações da DAAZ Comunicação  imagens: fotos/divulgação

Nova geografia industrial depois da pandemia?

worldfashion • 07/05/20, 16:27

Por Fernando Valente Pimentel*

A pandemia de Covid-19, além dos gravíssimos danos à saúde, ameaça à vida e estagnação econômica, fez o mundo despertar para uma questão complexa da globalização: a excessiva dependência de um país para a oferta de uma série de insumos e produtos essenciais. O tema, que já vinha sendo discutido de modo crescente na agenda da sustentabilidade e das possibilidades que estão se abrindo com o advento da Indústria 4.0, ganha dimensões muito mais claras nesta guerra da humanidade contra o terrível micro-organismo.

14785962351_342aa98ff5_z-430x640O deslocamento de numerosas cadeias produtivas para a Ásia, com destaque para a China, fenômeno que vem se aprofundando nos últimos 30 anos, escancara agora a vulnerabilidade das nações do Ocidente, dentre elas o Brasil. Várias já discutem e começam a se organizar para retomar a fabricação local em áreas estratégicas, de saúde, defesa, inteligência e tecnologia, na esteira da percepção de que perderam ou tiveram muito reduzida a capacidade de produzir internamente.

Tal consciência, que não precisaria de um episódio tão grave para despertar, mostra o exagero ocorrido no processo de transferência industrial à Ásia. Assim, exige-se repensar, sem uma visão radical de economias autárquicas, o desenvolvimento da manufatura, de maneira moderna, com políticas industriais eficazes, que proporcionem segurança e uma base estrutural para o bem-estar de cada povo.

A indústria têxtil e de confecção brasileira está demonstrando a importância dessa reorientação das cadeias globais de suprimentos. Em dois meses, teve a capacidade de converter e adaptar suas plantas para fabricar rapidamente máscaras, jalecos, aventais e outros equipamentos de proteção individual, essenciais para atender e proporcionar mais segurança aos profissionais da saúde e à população na guerra contra o novo coronavírus. Ou seja, algo muito importante para não ficarmos à mercê da produção externa, que foi até sequestrada por governos no esforço para cuidar de suas populações.

Uma pandemia como a que enfrentamos é dolorosa demais e acarreta muitas perdas. O Brasil não pode sair dela sem agregar conhecimento, aprendizado e sabedoria no tocante aos equívocos referentes à desindustrialização. Torna-se evidente que precisamos de uma política industrial vigorosa, fundamentada em inovação, sustentabilidade e no desenvolvimento tecnológico inerente à Manufatura Avançada, que eleve a indústria de transformação a uma participação de pelo menos 20% no PIB nacional, ante os 11% atuais, num horizonte de 20 anos.

Ficou muito clara neste momento, embora muitos viessem há tempos dando de ombros para a indústria, a importância de termos este setor forte e estruturado. Não se trata de subsídios ou protecionismo, mas sim de trabalharmos na redução do “custo Brasil”, que gera ônus adicionais de 1,5 trilhão de reais por ano à nossa produção em relação à média da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), conforme estudo do Boston Consulting Group e Movimento Brasil Competitivo (MBC), do qual participaram a Abit e outras 12 entidades.

Em curto prazo, não podemos perder de vista a paralisia mundial presente e o risco de uma invasão de produtos importados a preço de liquidação, devido às condições peculiares do mercado global, de muita oferta e baixa demanda. Precisamos de muito foco nessa questão, para que a necessária reindustrialização não seja ainda mais dificultada pela conjuntura atípica que vivemos neste momento.

1A indústria têxtil e de confecção brasileira, uma das cinco maiores do mundo, que emprega diretamente 1,5 milhão de pessoas, a despeito das dificuldades, mantém-se estruturada e organizada, provando isso com sua capacidade de ação e reação ante a pandemia. Está preparada para a nova tendência de reposicionamento da produção global, que poderá ocorrer. Para isso, como toda a manufatura, precisa de condições adequadas a um novo salto de investimentos, combinado com inovação, design, criatividade, sustentabilidade e geração intensiva de empregos, vocações peculiares ao setor e sua cadeia de valor, desde a produção de fibras naturais e sintéticas, fios, tecidos, confecções, linhas e aviamentos, até a distribuição e consumo. São fatores decisivos para recuperarmos o enorme contingente de postos de trabalho já perdidos e os que ainda poderão ser fechados.

Tem jeito sim. Só depende de nós!

*Fernando Valente Pimentel é presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit)

Denim Day

worldfashion • 29/04/20, 15:16

est-99O Denim Day surgiu em 1999 na Itália, após uma decisão da Suprema Corte, que anulou uma condenação de estupro alegando que a vítima usava um jeans justo e de difícil remoção e, por esse motivo, o ato poderia ter acontecido em consenso com o agressor. No dia seguinte ao acontecimento, as mulheres do parlamento italiano passaram a trabalhar vestindo jeans em solidariedade à vítima e em protesto à violência contra as mulheres.

No Brasil, a Santista Jeanswear,  idealizou e convoca todas as mulheres a usarem calças jeans nesse dia, em apoio às vitimas de abuso e como forma de combate à agressão sexual.

whatsapp-image-2020-04-29-at-100514Neste ano, o Denim Day ganha uma motivação extra por conta do contexto do isolamento social provocado pelo COVID-19, que tem contribuído para o aumento da violência doméstica durante esse período. Em suas redes sociais, a marca fechou uma ação com a lutadora Kyra Graice, que dará dicas de autodefesa para mulheres.

Sobre a Santista: é marca de origem brasileira criada em 1929, é uma das principais produtoras do autêntico denim no país e tecidos para roupas profissionais. Com um posicionamento que se estende do mercado nacional ao internacional, apoiando seus clientes com equipes especializadas de consultoria de produto, moda e lavanderia. A Santista traz em seu DNA inovação, sustentabilidade e tradição em coleções atualizadas com as tendências globais e produtos tradicionais e tecnológicos para uniformização.

da redação com informações da  Helena Augusta Assessoria de Comunicação  imagens: fotos/divulgação

As ações da Indústria têxtil e de Confecção na Pandemia

worldfashion • 27/04/20, 15:26

logo2As transformações nacionais e mundiais causada pela pandemia do Covid-19,  mudaram e vão mudar ainda mais, as relações comerciais de vários segmentos e setores. Na indústria têxtil brasileira nos últimos 30 dias, mudou a configuração do parque industrial e de confecção para enfrentar a calamidade pública, com as ferramentas que ontem produziam roupas, hoje mais de 140 empresas converteram suas plantas para fabricar em massa máscaras descartáveis de TNT (tecido não tecido) e aventais médico-hospitalares. “Saímos de uma produção de seis milhões, que já era realizada por cerca de uma dezena de empresas, para 75 milhões de máscaras tipo cirúrgicas e 10 milhões de equipamentos de proteção individual, como aventais”, revela Fernando Valente Pimentel, presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit). Tais números serão atingidos no início de maio, quando todas as plantas estiverem em linha de produção.

O volume deverá crescer ainda, pois diariamente mais fábricas estão convertendo seu processo produtivo. “Toda essa movimentação teve como hub de transação a Abit, que colocou produtores de matérias-primas em contato com as empresas de confecção transformadas, fornecendo modelos, regras, modelagem e busca de certificação”, explica Pimentel. Um grande banco de dados da cadeia de produção construído pela entidade está sendo atualizado diariamente e encaminhado ao governo para compras ou doações.

O setor, além de se transformar para atender o País neste difícil momento, tem realizado doações para auxiliar quem mais precisa no combate à pandemia. As doações, até o momento, já somam mais de 11 milhões de máscaras, 1,2 milhão de outros equipamentos de proteção individual, 40 mil metros de tecidos, 27 mil metros de elásticos e três monitores cardíacos para respiradores.

Abaixo a lista de doações e ações de algumas empresas listadas pela ABIT

Datas

30/3/2020 - Riachuelo irá doar mais de 40 mil equipamentos de proteção individual

02/4/2020 - Kyly inicia produção de máscaras e aventais para doar a hospitais

02/4/2020 - Vicunha doa 27 mil máscaras para Rio Grande do Norte e Ceará

03/4/2020 - Lupo produz 3 mil máscaras e doa à Santa Casa de Araraquara

03/4/2020 - Capricórnio doa tecidos para confecção de uniformes de profissionais da saúde

06/4/2020 - Clube de Costura produz máscaras para doação a lojistas de Goiânia

06/4/2020 - Água de Coco transforma estrutura da fábrica e produz 10 mil máscaras para doação

07/4/2020 - Grupo Inbrands anuncia doação para compra de kits de higiene e alimentação para famílias de baixa renda

07/4/2020 - Abit e Sinditêxtil-SP doam três monitores cardíacos para respiradores

07/4/2020 - Focus Têxtil doa uma máscara a cada metro de tecido vendido para fabricação de EPI’S hospitalares

08/4/2020 - Santista Jeaswear doa tecidos para fabricação de máscaras e roupas hospitalares

09/4/2020 - Doptex doa 500 metros de tecidos à Prefeitura de Cerquilho (SP) para confecção de máscaras

15/4/2020 - DuPont faz doação de equipamentos de proteção para hospitais e instituições de saúde

16/4/2020 - Clube da Costura amplia produção de máscaras para doação a lojistas em Goiânia

16/4/2020 - Tekla doa 27 mil metros de elásticos para confecção de máscaras

17/4/2020 - Brasken, Fitesa, Abit e ABINT se unem e doam material para confecção de máscaras cirúrgicas

20/4/2020 - Canatiba se une a parceiras, doando 8 mil metros de sarja especial para máscaras de proteção individual.

20/4/2020 - Costurando o Bem: mutirão no RS confecciona máscaras e aventais para doação

22/4/2020 - De Millus converte planta para a produção de máscaras cirúrgicas e de tecido

22/4/2020 - New Medical irá doar 100 mil máscaras para o Sinditêxtil-SP destinar para o governo estadual.

da redação com informações ABIT da Ricardo Viveiros&Associados Oficina de Comunicação;  CANATIBA do Ronald Sclavi    Imagens/divulgação

AMNI BIOTECH®

worldfashion • 23/04/20, 15:22

A Rhodia, empresa do Grupo Solvay, em parceira com a Lupo,  produziu um total de 20.000 máscaras de uso social para proteção contra a COVID-19, que estão sendo distribuídas aos seus funcionários e familiares.

Desenvolvidas em tecnologia seamless pela Lupo, as máscaras foram produzidas nas instalações da empresa, em Araraquara por uma equipe de empregados voluntários.

vinicius-morbeck-rhodia“Estamos todos unidos no combate à pandemia. As máscaras ajudam na proteção dos nossos colaboradores e seus familiares”, diz Vinícius Morbeck, Diretor Comercial da área de Poliamida e Fibras do Grupo Solvay.

1As máscaras desenvolvidas a partir do fio de poliamida funcional, Amni Biotech®, reduz o odor durante o uso da máscara, graças à sua ação antimicrobiana que controla a proliferação das bactérias causadoras do odor indesejado, oferecendo maior sensação de conforto e bem-estar aos usuários. Além da tecnologia antimicrobial, a poliamida da Rhodia oferece outras vantagens. O fio Amni Biotech® é super amigo da pele, tem toque macio, é extremamente confortável e oferece conforto térmico. Possui rápida absorção de umidade, é fácil de lavar e seca rapidamente, para serem reutilizadas (a ação antimicrobiana é permanente, permanecendo até o final da vida útil da peça) as máscaras não devem ser compartilhadas.

Sobre a empresa:

Sob as marcas do pioneirismo e da inovação, a Rhodia, empresa do Grupo Solvay, completou 100 anos de atividades no Brasil em 2019. A empresa iniciou sua trajetória de sucesso em Santo André - SP, com a instalação de uma unidade industrial de produtos químicos, que representou o primeiro passo da industrialização da região do ABC paulista. Sempre à frente do seu tempo, a Rhodia tem dado ao longo desse período uma contribuição decisiva para o fortalecimento do setor químico/têxtil e da indústria do Brasil em geral, com o desenvolvimento de tecnologias, processos e produtos para diversos mercados, e com um profundo relacionamento com a sociedade brasileira. logo1Desde setembro de 2011, a Rhodia faz parte do Grupo Solvay, uma empresa de ciências um dos mais relevantes players internacionais, cujas tecnologias oferecem benefícios em muitos aspectos da nossa vida cotidiana. Com 24.100 empregados em 64 países, a Solvay une pessoas, ideias e elementos para reinventar o progresso. O Grupo busca criar valor compartilhado sustentável para todos, principalmente por meio do programa Solvay One Planet, elaborado em torno de três pilares: proteger o clima, preservar recursos e promover uma vida melhor. As soluções inovadoras do Grupo contribuem para produtos mais seguros, limpos e sustentáveis, que podem ser encontrados em residências, alimentos e bens de consumo, aviões, carros, baterias, dispositivos inteligentes, equipamentos de saúde, sistemas de purificação de água e ar. Fundada em 1863, a Solvay está hoje entre as três principais empresas do mundo na maioria de suas atividades e obteve vendas líquidas de € 10,2 bilhões em 2019. A Solvay está listada na Euronext Brussels (SOLB) e Paris e nos Estados Unidos, onde ações (SOLVY) são negociadas através de um programa de ADR Nível I.

da redação com informações da Prexpress  e  Index  com  imagens: foto/divulgação

O crédito às empresas antes que elas morram

worldfashion • 20/04/20, 15:44

Por *Adilson Seixas e Carlos Ponce de Leon

carlos-adilsonCom o recente bombardeio de informações e opiniões, é difícil imaginar que muitos dos empresários não se sintam confusos ou angustiados. O brasileiro já começa a ter consciência da seriedade dessa pandemia, as consequências para a população mais velha ou com baixa imunidade, mas ainda é difícil dimensionar os reflexos na economia, certo é que serão meses muito difíceis.

O distanciamento social, mesmo que parcial, adotado por alguns estados, tem potencial para ocasionar uma profunda crise econômica, como já é observado em alguns países. A dúvida é sobre o tempo que isso vai durar. Os mais pessimistas já falam em recuperação somente em 2021.

Agora, precisamos concentrar nossa atenção em soluções que estão sob nosso controle, e dar oportunidades e condições para que as empresas atravessem esse período crítico dos próximos meses.

Algumas notícias sobre o crédito para as empresas.

Os primeiros anúncios vieram dos bancos públicos, prometendo reforço nas linhas destinadas às pequenas e médias empresas; depois a Febraban, com a postergação, pelos 5 maiores bancos, dos pagamentos de empréstimos por 60 dias e, recentemente, o BNDES colocando à disposição R﹩ 5 bilhões em crédito novo e o Banco Central anunciando um pacote de mais de R﹩ 1 trilhão para injetar liquidez na economia

Apesar da relevância dessas decisões, existe muita dificuldade e demora para que as medidas cheguem nas empresas.

1 - Primeiro ponto é que há a dificuldade e burocracia na postergação de dívidas. Em todos os bancos que consultamos, para conseguir a postergação será necessário um pedido formal por parte das empresas. Ora, se estamos diante de uma crise que vai atingir praticamente todos os setores, será que tem alguma empresa que não queira adiar seus pagamentos? Se o objetivo é realmente ajudar as empresas, por que não postergar automaticamente os pagamentos dos todos elegíveis e tratar exceções?

2 - Em relação ao alardeado aumento de linhas de crédito, que seriam colocadas à disposição dos pequenos e médios negócios, ficam as questões: onde estão essas linhas? Como as empresas fazem para se candidatar? Que regras e garantias serão exigidas? O que temos visto de concreto é a redução de linhas por parte de alguns bancos.

3 - Já no tocante ao anúncio de R﹩ 5 bilhões em dinheiro novo, por parte do BNDES, para socorrer pequenas empresas, além de ser muito pouco, diante da magnitude do banco e da real necessidade, não ficou claro como esse dinheiro vai chegar no caixa das empresas. De quem será o risco desse crédito? É do banco repassador? Que garantias serão necessárias?

4 - Por último, recentemente o Banco Central anunciou uma injeção de mais de R﹩ 1 trilhão no mercado. Claro que isso dá confiança e suporte ao sistema financeiro como um todo. Contudo, onde estão os mecanismos para que esse dinheiro não fique parado nos bancos e cheguem ao caixa das empresas?

As empresas têm pressa. Precisamos, rapidamente, avançar para a segunda parte desse jogo, que é fazer todo esse dinheiro chegar às empresas. Sabemos que a tarefa não é fácil e o momento é muito delicado. Entretanto, precisamos urgentemente passar da fase de “o que fazer” para o “como fazer”. Se não agirmos rápido, correremos o risco de que previsões alarmantes como a de 40 milhões de desempregados virem realidade.

*Adilson Seixas Sócio-Fundador e CEO, com mais de 20 anos de experiência nos principais bancos de SP, e Carlos Ponce de Leon Sócio-Diretor, CEO do jornal Valor Econômico até 2018, ex-CFO de grandes empresas de SP, são sócios da Loara empresa especializada em negociar as melhores soluções em crédito bancário para empresas, com as melhores taxas de juros e prazos de financiamento, facilitando as relações entre empresas e bancos. São 6 anos de experiência, 4 escritórios e mais de 60 especialistas e centenas de empresas atendidas no estado de SP.