MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS

worldfashion • 03/09/21, 15:54

wide_siemens-simaticDepois de um ano difícil e inconstante, a indústria brasileira de moda dá os primeiros sinais de recuperação econômica. Segundo levantamento da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), o setor cresceu 36,3% no primeiro semestre de 2021, na comparação com o mesmo período do ano passado. Entre os investimentos, a compra de equipamentos foi destaque no período, com mais de 315 milhões de dólares investidos, o momento pede estratégia para otimizar produção e os setores de destaque no cenário industrial buscam novas soluções em automação industrial com base na Indústria 4.0. Na matéria, a Andrade Máquinas que atua na logística e distribuição de máquinas, para os diversos pólos confeccionistas, apresenta um novo equipamento da Sansei e fala sobre a parceria com a Singer, a Delta Máquinas fala sobre a aplicação de tecnologias na indústria da moda e a Reymaster propõe soluções em automação industrial com base na Indústria 4.0.

ANDRADE MÁQUINAS

01-andradeEmpresa com mais de 60 anos de atuação, voltada para a inovação tecnológica através da busca incessante de produtos e serviços que atendam todas as necessidades da indústria de confecção, do corte ao acabamento. Está entre as líderes do mercado, na distribuição de máquinas de costura no Brasil, das principais marcas como Sansei, Kansai, Brother, Macpi, Japsew, Durkopp Adler, Orange, Aegis e Singer.

Com sede localizada em Guarulhos, SP,  a empresa conta com filiais em cidades estratégicas: Maringá (PR), Caruaru (PE), Blumenau (SC), Fortaleza (CE), Goiânia (GO) e Betim (MG).

A Sansei, uma das principais marcas de máquinas de costura do mercado brasileiro,  lançou um novo modelo, de costura reta img-20210728-wa0035eletrônica,  a SA-MQ5: sofisticada, com motor eletrônico Direct-Drive e diversas funções que contribuem em até 70% de redução no custo energético e  aumento de produtividade média de 25% quando comparada com máquinas de costura convencionais.

A máquina  conta com todas as funções essenciais de costura, como corte de linha com sistema rotativo, remate de costura programável no início e no final da costura, posicionamento automático de agulha em cima e embaixo e levantamento automático de calcador com acionamento no mesmo pedal de costura. Todas essas funções geram aumento de produtividade média de 25%, e economia  de energia de até 70%.

A menor vibração durante a costura é outro diferencial, por não haver nenhuma correia de transmissão entre cabeçote e motor já que o motor está ligado diretamente ao eixo principal da máquina e, além disso,  o painel de comando, a central eletrônica e todos os componentes eletrônicos, são totalmente integrados ao cabeçote, proporcionando um visual mais limpo e menor peso no conjunto todo.

img-20210728-wa0036Além desses benefícios, a Sansei SA-MQ5 facilita o trabalho do operador através de um painel de comando totalmente intuitivo com assistente de voz, que informa cada função e programação que está sendo ativada ou desativada na máquina quando o teclado touchscreen do painel é utilizado.

A SA-MQ5  vem de fábrica com lançadeira japonesa de alta qualidade, que traz maior durabilidade e resistência em alta rotação.

As máquinas SANSEI são as únicas máquinas no mercado com a certificação NR-12, garantindo segurança à operadora e a todo o ambiente de trabalho.

andrade-maquinas-e-singerA Singer firmou parceria com a Andrade Máquinas, para a distribuição de máquinas de costura domésticas e bordado Singer nas regiões Nordeste e Centro-Oeste, onde a distribuidora tem unidades próprias. A proximidade dos pólos confeccionistas, facilita o acesso e a logística de img-20210216-wa0039entrega dos equipamentos e produtos da linha de máquinas domésticas de costura e bordado da Singer.

Conceição Ruiz, diretora de marketing da Andrade Máquinas, declara: “Em um país continental como o Brasil, a logística é extremamente importante para atender com mpd_lt-640x640agilidade. Então, o fato da Andrade Máquinas já estar presente no Nordeste e no Centro-Oeste com filiais faz toda a diferença, e este é um dos motivos pelos quais a Singer nos escolheu para essa parceria”.

“Estamos muito contentes com essa parceria pois são regiões possuem um grande potencial para o nosso segmento. Temos, cada vez mais, investido em tecnologia e inovação para que todas as formas de empreendedorismo relacionado à costura possam se tornar uma realidade na vida das pessoas”, afirma Marcio Daniel, Head da Singer do Brasil.

DELTA MÁQUINAS TÊXTEIS

img-6070-easy-resizecomFundada em 2007 em Pomerode (SC), a Delta Máquinas Têxteis é referência em tecnologia para otimização da produção industrial têxtil através do desenvolvimento de máquinas, equipamentos e softwares. São mais de 50 produtos em seu portfólio, aplicados aos processos de tecelagem plana, malharia circular, estamparia, acabamento e confecção. A Delta desenvolve ainda projetos de automação exclusivos, de acordo com a necessidade de seus clientes. Com foco na indústria 4.0, alinha automação, gestão de dados e padronização de processos inteligentes, possui mais de 300 clientes localizados no Brasil, Argentina, Paraguai, Peru, Equador, Colômbia, El Salvador, Honduras, Guatemala e México.

O setor da indústria da moda, inicia a retomada e teve crescimento de 36,3% no primeiro semestre do ano, na comparação com 2020. Entre os investimentos, a compra de equipamentos foi destaque no período, com mais de 315 milhões de dólares investidos.

Para o diretor da Delta Máquinas Têxteis, Fábio Kreutzfeld, essa movimentação reflete uma consciência cada vez maior do executivo do setor têxtil em relação à importância da indústria. 4.0. “Há algum tempo o mercado brasileiro vem se reinventando, no intuito de galgar boas posições internacionais no segmento de moda e para isso tecnologias em maquinários para processos que vão desde a abertura de tecido e testes de amostras até a finalização das peças ganham cada vez mais espaço. Sentimos essa preocupação também em nossa rotina, com uma procura cada vez maior pelas nossas soluções em diversas regiões do país”, destaca.

E um dos fatores que marca este novo cenário é o investimento em automação, cada vez mais presente nas indústrias que visam ampliar a competitividade de mercado. De acordo com o radar da Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção) as empresas brasileiras já investiram 315,6 milhões de dólares em equipamentos neste ano.

producao-fabio-01-easy-resizecomA Delta, que vende também para outros países da América Latina, é uma das marcas brasileiras que apoia a impulsão de um setor cada vez mais automatizado. São mais de 60 soluções desenvolvidas pela empresa, além de projetos customizados, que proporcionam assertividade, maior qualidade às peças e redução de desperdícios em toda a cadeia de produção. “Estes são fatores que marcarão o novo posicionamento das empresas e as tornarão mais competitivas na retomada econômica. Temos, por exemplo, máquinas que reduzem em mais de 80% o tempo de processo. O que faz toda a diferença para tornar investimentos e receita mais estratégicos”, completa Kreutzfeld.

O cenário têxtil brasileiro atual reflete o que pesquisas internacionais já apontavam quando o assunto é automação. Recentemente um levantamento da McKinsey com mais de 500 executivos mostrou que empresas que investem em soluções para este fim não só melhoram o desempenho, mas têm mais chance de chegar à liderança de seus segmentos.

“Temos muito a evoluir, mas acredito que os dados deste primeiro semestre deixam claro o quão disposto o mercado brasileiro está em se reinventar e reassumir uma posição global de liderança. Temos potencial e muitas inovações nacionais que podem nos apoiar neste processo”, finaliza Fábio.

REYMASTER

A Reymaster foi fundada em 1987 e hoje sua matriz, localizada em Curitiba, possui uma área de 8.000 m² dedicados a estoque e  2.000 m² de áreas de apoio com 200 funcionários diretos, frota própria de veículos, estoque a pronta entrega de mais de 40.000 itens, além de contar com máquinas modernas de corte de cabos e bobinamento e carga e descarga com agilidade. A distribuidora também foi uma das primeiras empresas do país a possuir a NBR ISO 9001 em sua nova versão 2015.

fachada-reymaster-640x331A empresa é certificada TOP Solution Siemens e, assim, mantém condições diferenciadas para indústrias de todo o Brasil. Além disso, possui um time de engenheiros especialistas, que auxiliam os clientes nas suas dúvidas técnicas, especificações e novos projetos, suporte na pré-venda para especificação de projeto, conversão de itens obsoletos em retrofits (processo de modernização de algum equipamento já considerado ultrapassado ou fora da norma) e melhorias, oferecendo ao mercado de uma gama extensa de produtos da Siemens voltados para automação industrial e digitalização da produção, além de controles industriais, inversores, motores e itens para distribuição de energia.

A revista Forbes Brasil elegeu 17 indústrias paranaenses do agronegócio entre as 50 principais indústrias do ramo no país,  com destaque para soja, milho, trigo, café e algodão em pluma e, ainda, o ramo  de frigoríficos e laticínios. É um dos estados mais industrializados do Brasil, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), e figura entre os  cinco maiores PIBs (produto interno bruto) industriais do país, com mais de 43 mil indústrias alocadas no estado.  A cidade de Arapongas.na região de Londrina, é conhecida como a capital moveleira do Paraná, sendo o segundo maior parque industrial moveleiro do país em um mercado que  movimenta cerca de 30 bilhões de reais por ano no Brasil.

joelintom-geffer-joelinton-geffer-reymaster-300x300O Eng.Joelintom Geffer, especialista em automação industrial na Reymaster, explica que a procura por soluções integradas em automação tem crescido muito nos últimos meses. Os polos industriais de Cascavel, Londrina e Maringá são as regiões onde esse movimento estão mais presentes.

Segundo o Eng. Geffer, a busca dessas indústrias é por automação de processos baseado em inteligência artificial, internet das coisas e robótica, ou  seja, tecnologia de ponta. “Muitas indústrias estão investindo em automação industrial, Indústria 4.0 e também sustentabilidade. Aqui na Reymaster temos atuado em todas essas frentes, com produtos tecnológicos e de ponta da linha Siemens.”

“A busca por tecnologia de ponta e parcerias que garantam o bom funcionamento dos processos de automação são fundamentais para que as  indústrias paranaenses continuem na vanguarda do setor industrial brasileiro. A empresa que investe em automação industrial investe no seu próprio crescimento. Já a que deixa de investir se tornará cada vez mais obsoleta, gerando perda de mercado e prejuízos incalculáveis a longo prazo”, alerta o Eng. Joelintom Geffer.

da redação com imagens: fotos/divulgação  informações da: Andrade Máquinas - Suzana Comunica; Delta Máquinas Têxteis - Trevo Comunicação; Reymaster - Engenharia de Comunicação

sem comentários

Atenção: o sistema de comentários foi concebido para promover debates construtivos sobre os assuntos publicados. A Link Editora reserva-se o direito de excluir conteúdos (textos, fotos, urls ou qualquer outro) que julgar preconceituosos, ofensivos, difamatórios, caluniosos, prejudicial a terceiros ou que infrinjam qualquer legislação atual. Conteúdos de caráter promocional ou comentários anônimos também serão removidos.
Ressaltamos que os conceitos e opiniões emitidos nesse espaço serão de única e exclusiva responsabilidade de quem os formular.

ainda não há comentários.

deixe seu comentário